BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Prefeitura e Suframa assinam aditivo para retomada das obras do Distrito Industrial


“Vamos entrar com muita força e de forma muito transparente”, disse o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, nesta quinta-feira, 27/8, ao anunciar a retomada da recuperação viária do Distrito Industrial 1, durante a durante a 293ª Reunião do Conselho de Administração da Suframa (CAS), realizada virtualmente.

O prefeito e o superintendente da Suframa, general Algacir Polsin, assinaram a repactuação do contrato que autoriza a retomada da obra bem como o pagamento das medições já realizadas. A medida será confirmada em entrevista coletiva às 14h desta quinta-feira na sede do órgão.

“O general Polsin chegou e, com muita rapidez, resolveu a questão. Ficamos com o repasse de R$ 136 milhões por parte da Suframa, uma vez que R$ 14 milhões foram devolvidos lá atrás, e a prefeitura entra, agora, com a contrapartida de R$ 20 milhões para concluir todas essas ações com brevidade”, afirmou o prefeito. “Teremos um Distrito Industrial à altura dos investidores que nos vêm visitar”, completou Arthur.

Durante a reunião, o prefeito também respondeu ao conselheiro Carlos da Costa, que pediu iluminação em LED no Distrito Industrial. “Nós temos o compromisso com a cidade de colocar 100% de LED em toda a área urbana de Manaus até o final da minha gestão”, afirmou Virgílio.

O superintende da Suframa congratulou o prefeito pelo seu restabelecimento da Covid-19 e disse que a parceria com a Prefeitura de Manaus seguirá firme. "O senhor [prefeito] falou em seriedade e compromisso e isso é o que podem esperar de mim, sempre, e em particular nesse momento frente à Suframa. Vamos continuar nosso trabalho, juntos", garantiu o general Algacir Polsin.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.