BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Mário Adolfo entrega o livro 'Curumim o Último herói da Amazônia' ao professor Bessa


Um reencontro histórico que levou mais de 20 anos para acontecer. Foi assim que o jornalista e cartunista amazonense Mário Adolfo traduziu a entrega de seu livro 'Curumim, O Último Herói da Amazônia', ao professor e também jornalista José Ribamar Bessa Freire, da  Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UErJ), que coordena o programa de estudos dos povos indígenas e, na UNIRIO, orienta o programa de pós graduação e mestrado em memória social.

Seu professor no final dos anos 1970 no curso de jornalismo da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Bessa é o autor do prefácio que abre o livro editado por Mário Adolfo dentro do programa da Lei Aldir  Blanc, da Secretaria de Estado de Cultura (SEC).

O encontro do ex- aluno com o professor aconteceu na manhã desta sexta-feira, 21/01, em Niterói (RJ), onde Bessa reside hoje.

— Eram tempos difíceis, vivíamos numa ditadura onde até pensar era proibido, disse Bessa.

Mário lembra que desarmava o lado sisudo do curso desenhando charges durante as aulas e até respondendo questões de provas à base de cartuns - lembrou Bessa, que assina a coluna 'Taquiprati' há 30 anos no jornal Diário do Amazonas.

Mário Adolfo ainda contou que Bessa, além de professor e 'mentor político e cultural', foi um dos primeiros a enxergar que aqueles riscos e rabiscos desenhados às pressas eram o embrião das charges políticas, que logo em seguida seriam publicadas nos jornais A Crítica e Em Tempo, ambos de Manaus.

— Foi ele que convidou o aluno, então com 20 anos, para ilustrar o jornal Porantim, da causa indígena, com cartuns que circularam até em jornais da Europa, lembra Mário Adolfo.

Novo livro

Bessa também é o autor do prefácio do primeiro livro de Mário, 'É Tua Cara', em 1978, que reunia cartuns em páginas de cadernos com canetas esferográficas. O criador do Curumim explica que foi o trabalho no Porantim que fortaleceu as raízes indígenas, base para a criação do indiozinho dos quadrinhos.


O livro com a coletânea de quadrinhos e recortes e documentos da vida profissional de Mário Adolfo será lançado no primeiro semestre de 2022. O Curumim foi tombado, em 2018, como patrimônio cultural e imaterial do Estado do Amazonas, pela Assembleia Legislativa do Estado.

Redação

Redação

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.

Manaus