Calendário

setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Dito & Feito – Nome aos bois no caso “mensalinho”

O deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) defendeu, durante discurso na manhã desta quarta-feira (28), a convocação do empresário Francisco Dantas, proprietário da empresa Dantas Transporte, e o procurador de Contas, Carlos Alberto de Almeida.

Sem dar nomes, Dantas denunciou ao procurador do Ministério Público de Contas (MPC-AM) a existência de “agentes políticos” que cobram “mensalinho” de R$ 20 mil por uma alegada influência na contratação de sua empresa.

Sujeito oculto

Sarafa disse que, na hora que ele (Francisco Dantas) fala em “agentes políticos” precisa ser explícito e provar quem são os envolvidos. “Da forma que foi colocada na representação e no vídeo, ficou oração sem sujeito ou com sujeito oculto.”

Parem de nos matar!

Ao comentar a morte de uma agricultora de Maués, assassinada a remadas pelo marido, a deputada Alessandra Campêlo (MDB), foi dura e gritou pelo fim da violência contra as mulheres.

“Nós, mulheres, não aguentamos mais ser assassinadas. Homens, parem de nos matar!”, clamou.

Paguem a Amazônia!

O senador Eduardo Braga (PMDB-AM) defendeu um acordo entre Brasil e os Estados Unidos, que criaria uma remuneração pelos serviços ambientais prestados pela Amazônia.

Homem e natureza

Braga disse que a Amazônia não é um santuário, mas uma região onde existe a relação da natureza com o ser humano. “Lá existem cidadãos tão brasileiros quanto os que vivem na Avenida Paulista ou em Ipanema.”

Para caboclos e índios

O senador disse que esse dinheiro não iria para garantir  o superávit do governo. Mas seria usado em benefício de homens e mulheres que cuidam desse patrimônio. Índios, caboclos e ribeirinhos!

Ministro vem aí

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Tarcísio Vieira de Carvalho Neto, será a atração principal do 1º Colóquio Amazonense sobre Democracia Contemporânea.

O evento, promovido pela Escola do Legislativo Senador José Lindoso, da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), acontecerá amanhã (30), no auditório Senador João Bosco de Lima.

Inclusão

Foi aprovado ontem (28), na Aleam, o Projeto de Lei 106/2019, de autoria do deputado estadual Roberto Cidade (PV). A lei dispõe sobre o direito de pessoas com deficiência visual obterem as certidões de registro civil em braile.

Wilson na fronteira

O governador Wilson Lima (PSC) visitou ontem (28), o 2⁰ Pelotão de Fronteira (PEF) do Exército, que fica em Ipiranga (a 147 quilômetros de Tabatinga), às margens do rio Içá, na fronteira do Brasil com Peru e Colômbia.

Lima conheceu a estrutura do pelotão, onde destacou a importância do Exército na região, e visitou famílias da comunidade fronteiriça.

Salve o zoo

O deputado estadual Ricardo Nicolau (PSD) anunciou que irá direcionar uma emenda impositiva na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2020 para o Centro de Instrução de Guerra na Selva (Cigs).

Salve o zoo 2

De acordo com o parlamentar, os recursos financeiros deverão custear, entre outras demandas, serviços de manutenção do zoológico da unidade militar. O zoo é  apontado como o segundo ponto turístico mais visitado de Manaus.

Vigília na Ponte

O vereador Jaildo dos Rodoviários (PC do B), subiu à tribuna da Câmara Municipal de Manaus (CMM) ontem (28), para cobrar o retorno de uma base da Polícia Militar na ponte sobre o Rio Negro.

Combate ao suicídio

Segundo o parlamentar, a presença de policiais inibe uma prática que está se tornando comum no local: o suicídio.

Voz ranheta

O vereador Chico Preto (PMN) poupou o colega Reizo Castelo Branco (PTB) – que não tem lá uma voz muito agradável –,  de ler todo o parecer de uma matéria em votação.

Voz de veludo

Chico disse que só faz questão de ouvir a matéria na íntegra quando Wallace Oliveira (Podemos) está na função de secretário-geral, que tem a incumbência de ler as proposituras.

Voz de sedução

Para retrucar, Wallace disse a Chico Preto que sua esposa se apaixonou justamente por sua voz, arranco a risada geral no plenário.

Reportagem bombástica

Prêmio Liberdade de Expressão. A jornalista e escritora mexicana Anabel Hernández publicou uma reportagem sobre o Brasil revelando alguns fatos que todos nós sabemos. E outros, preocupantes, que poucos sabem.

O que nós sabemos

Segundo a repórter, o Brasil é o sexto maior país do mundo, a 13º  economia mundial e, segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), o quinto maior exportador de alimentos. Isso é o que todos sabem.

O que nós não sabemos

O que se desconhece, segundo Anabel, é que essa nação da América do Sul, com pouco mais de 209 milhões de habitantes, é a segunda em número de consumidores de cocaína.E só fica atrás dos Estados Unidos, “segundo as próprias autoridades deste país”, escreveu a jornalista.

5,6 milhões cheirando

A reportagem da mexicana diz ainda que no Brasil, o consumo aumenta a cada ano: 1,46 milhão, ou 0,7% dos cidadãos, consomem cocaína. Levando em conta todos os derivados da droga, como o crack, a cifra chega a 5,6 milhões de usuários.

60 mil assassinatos

Além disso, com 30 homicídios dolosos para cada 100 mil habitantes, é um dos países mais violentos: só em 2018, 60 mil pessoas foram assassinadas. Quase o dobro das executadas na guerra dos narcocartéis no México, no mesmo ano.

EM ALTA

Morador em situação de rua, vivendo da reciclagem em São Paulo, ele dormia em albergues e viu sua vida se transformar em poucos dias. Há duas semanas, o paulistano Ricardo Lacerda, de 31 anos, varria a calçada do restaurante Canuck’s Poutinerie, na Vila Mariana, na capital paulista. Ele tentou vender uma mochila que encontrou no lixo para chef Carey Evans. Percebendo o sotaque da chef que é canadense, Ricardo falou com ela em inglês. Surpresa, ela deu uma oportunidade: convidou o rapaz para trabalhar como garçom.  Luana Desie, outra proprietária da Poutinerie, tirou uma foto do jovem e postou no Facebook ,  agora ele já está com entrevista marcada, graças a publicação.

EM BAIXA

Um dos objetivos do UBER é manter a  qualidade de serviço oferecida aos seus clientes, sempre melhorando a cada ano, om carros novos e de boas marcas.  Assim, quem passa a usar o aplicativo, não se sente só a praticidade, mas o conforto e a segurança. No entanto, em Manaus, tem muito carro do Uber circulando sem condições de uso, devido ao desgaste do tempo.  São carros velhos, queimando óleo, com amortecedores defasados e bancos rasgados. Ás vezes até com o ar-condicionado quebrado. Não é por aí.    

Deixe uma resposta