BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

‘Outubro Rosa’ alerta para o autocuidado e busca por exames preventivos na rede municipal


“Faço um alerta a todas as mulheres, que façam o exame das mamas, pois agora eu entendi o quanto é importante”. Essa é a mensagem da dona de casa Geisiane Barros, 34, atendida na última quarta-feira 14/10, na Policlínica Castelo Branco (PCB), zona Centro-Sul da cidade, uma das unidades da Prefeitura de Manaus referenciadas para o acolhimento de casos suspeitos de câncer de mama e colo do útero.

A paciente foi na semana passada até uma Unidade Básica de Saúde (UBS), após ter notado um pequeno nódulo na mama direita, lá ela recebeu atendimento por um clínico geral, foi orientada e encaminhada, mediante agendamento para a policlínica, onde foi atendida pelo mastologista Luciano Brandão. Seu nódulo foi examinado e ela recebeu encaminhamento para o hospital da Mulher, da rede estadual, onde será feita a biópsia e, caso necessário, iniciará o tratamento.

Desde 2017, o Fundo Manaus Solidária desenvolve, em parceria com a Semsa e a Secretaria da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), a programação do “Outubro Rosa”. Todos os anos, são promovidas ações de intensificação aos cuidados com a saúde feminina. 

A partir da identificação dos sintomas e sinais, mulheres em qualquer faixa etária devem procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de sua residência, a fim de serem atendidas e avaliadas por um profissional de saúde (enfermeiro ou médico generalista). Durante o atendimento, será solicitada uma mamografia ou ultrassonografia de mama, para auxiliar a esclarecer a suspeita diagnóstica, além de consulta com médico especialista, um mastologista, que dará o devido encaminhamento para uma unidade hospitalar, como a Fundação Cecon, o hospital Getúlio Vargas e o hospital da Mulher.

Segundo o mastologista da policlínica Castelo Branco, Luciano Brandão, na maioria dos casos em que o diagnóstico é feito precocemente, a doença pode ter cura. “O ‘Outubro Rosa’ é um momento de divulgação e de conscientização. Atualmente, caso haja diagnóstico em tempo hábil, a chance de cura de uma mulher com câncer de mama é de 95%, ou seja, é uma doença curável. Nós temos hoje em dia tecnologia para oferecer às mulheres com câncer de mama não só tratamentos excelentes, mas resultados estéticos muito bons. Sempre vale a pena buscar assistência, do mastologista ou qualquer médico que possa auxiliar”, explicou.

Para Brandão, além do diagnóstico precoce, as mulheres devem ficar atentas sobre as formas de prevenção à doença. “Sempre me perguntam como evitar o câncer de mama. Ele pode sim ser evitado, nós ainda não temos uma receita que dê 100% de certeza de que você não vai ter o câncer de mama. Mas existem alguns hábitos, como controle do peso, alimentação saudável e exercício físico regular, que podem reduzir a possibilidade de ter essa doença”, explicou o mastologista.

O câncer de mama é, conforme Brandão, o segundo tipo de câncer com maior incidência entre mulheres, no Amazonas. “Cerca de 450 mulheres por ano são diagnosticadas com câncer de mama, o câncer do colo uterino ainda tem um número maior de incidência”, alertou.

A diretora da policlínica, Francicleia Azevedo, complementou ainda sobre o atendimento realizado na unidade municipal. “As UBSs fazem a captação das mulheres, coletam o preventivo, solicitam o exame de mamografia, intensificam as atividades educativas e nós, da policlínica Castelo Branco, trabalhamos em um serviço de referência do colo do útero, que é um atendimento especializado na realização do exame de colposcopia e biópsia, para detectar o câncer nas mulheres, o mais precocemente possível, e realizar o encaminhamento para a atenção secundária ou terciária, em tempo oportuno”, informou.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.