BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Trecho alagado no centro de Manaus recebe aplicação de produto químico


A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (Semseg), realizou, nesta segunda-feira, 23∕5, a aplicação de óxido de cálcio (cal), em área alagada no centro da cidade. A ação busca combater o mau cheiro e doenças que podem ser transmitidas pelo acúmulo de água sem fluxo de circulação, em virtude da cheia do rio Negro, cuja cota nesta segunda-feira é de 29,37 metros.

A aplicação do material químico acontece em parceria com a empresa Águas de Manaus e começa pela área alagada na rua dos Barés, localizada no Centro. O secretário-executivo da Defesa Civil do município, coronel Fernando Júnior, acompanhou o início da atividade.

“É um trabalho de sanitização onde estamos colocando o produto químico cal, para justamente garantir a saúde das pessoas que frequentam aqui e matar os microrganismos da água parada e eliminar o odor que fica. Essa ação vai trazer mais conforto para quem circula por aqui, porque essa área é um entreposto hortifrutigranjeiro que abastece os pequenos comerciantes da nossa capital e até mesmo o interior”, observou o coronel.

Durante a primeira ação, foram aplicados aproximadamente 300 litros de cal na via, para ajudar a elevar a escala do pH (nível de acidez) da água, a fim de evitar a proliferação dos microrganismos responsáveis pelo mau cheiro.

“O trabalho é sistêmico e integrado com várias secretarias, inclusive os órgãos ambientais e é para que possamos elevar o pH da água, já que o baixo pH cria uma série de microrganismos que são os responsáveis pelo forte odor”, observou o diretor de Operações da Defesa Civil, major Robson Falcão.

Segundo Falcão, o trabalho iniciou pelo centro da cidade porque possui uma maior concentração de água parada, mas deve se estender por toda a capital.

“Esse trabalho inicia aqui na rua dos Barés, porque no Centro a concentração de água parada é maior, fazendo com que o odor aumente de forma significativa, mas o serviço vai ser estendido também para outros bairros que tenham a mesma característica”, concluiu.

Para cada 50 litros de água, dois quilos e meio de cal são diluídos. Além do trabalho de monitoramento diário da subida das águas dos rios, a Defesa Civil realiza uma série de medidas preventivas nos bairros da capital afetados pelo fenômeno da alagação. As atividades integram o Plano de Contingência da Operação Cheia 2022.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.