Calendário

novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Projeto polêmico para desenvolver Amazônia faz general deixar governo

Mais uma baixa pra Amazônia. O general da reserva, Maynard Marques de Santa Rosa, um quatro estrelas, deixo a Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência, com mais dois generais da reserva (Lauro Luiz Pires da Silva e Ilídio Gaspar Filho) e dois oficiais de Estado-Maior, todos insatisfeitos com o engavetamento do Projeto Barão do Rio Branco, um plano de desenvolvimento da Calha Norte da Amazônia, que passou a ser considerado mais uma dor de cabeça pelo presidente Jair Bolsonaro. A informação é do jornal Estado de Minas.

Ponto final

A gota d’água foi a apresentação do projeto em evento na Câmara, na sexta-feira, intitulado “Amazônia Brasileira para Sempre”, na qual o general adverte que a França e a Inglaterra teriam interesses “imperialistas” históricos na região.

Propostas

Suas propostas mais polêmicas são a construção de uma hidrelétrica no Rio Trombetas, a construção de uma ponte no Rio Amazonas e a conclusão da BR-163 até a fronteira entre Brasil e o Suriname.

Liberdade não se debate, se combate

A Audiência Pública sobre decreto do governo que alterou a estrutura do Conselho Superior do Cinema, realizada no STF, segunda-feira (4), foi uma verdadeira aula de cidadania. A começar pela frase da ministra Carmen Lúcia, que presidiu a mesa.

— Censura não se debate, censura se combate!

Lembrando

Para que ninguém esqueça, Carmen Lúcia lembrou que há  uma Constituição democrática em vigor e é responsabilidade de todos “impedir que a liberdade seja de novo restringida, cerceada ou cassada”.

— A cultura é a expressão da cultura de cada povo –, disse a ministra, que é a relatora da ação.

Censores

O humorista Gregório Duvivier comparou os censores a um “sujeito pudico que passa o dia à procura de sacanagem”. E ironizou a gestão Bolsonaro:

— Este governo é uma espécie de manancial, é um pré-sal da estupidez.

Síndrome de São Lourenço

Duvivier alertou também que  “toda arte que se preza na história foi considerada nefasta”. Ao citar texto que remete às missões do STF, destacou o trecho que fala sobre “repelir condutas governamentais abusivas”. E afirmou:

— Espero que a gente não tenha o mesmo fim de São Lourenço!

Braga tuitou

Sobre a operação da Policia Federal, deflagrada ontem,  que teve como alvo  os senadores Renan Calheiros (MDB-AL) e Eduardo Braga (MDB-AM), que prestarão depoimento, além do ministro Vital do Rêgo, do TCU,  o senador do Amazonas deu sua resposta pelas redes sociais.

A disposição da verdade

Pelo Twitter, Eduardo Braga publicou a intimação para comparecer à sede da Polícia Federal para prestar depoimento, previamente agendado. 

— Alerto de que que quaisquer outras informações que ultrapassem este agendamento trata-se de fakenews. Como sempre, permaneço à disposição da justiça e da verdade –, escreveu o senador.

Faz escuro…

A sessão plenária de ontem da Assembleia Legislativa lembrou o clássico poema do amazonense Thiago de Melo – “Faz Escuro, Mas eu Canto”. Os trabalhados começaram às 09h e, por volta por volta das 10h, foi suspensa por causa de um apagão.

… Mas eu canto!

Na verdade, a luz foi embora às 08h, mas o gerador aguentou até onde deu. Daí em diante foram só trevas. Quem teve tempo de assistir a TV Senado ou ouvir a rádio Senado FM, teve oportunidade de ver e ouvir, nesta terça-feira (5), o senador amazonense Plínio Valério (PSDB) mais uma vez cutucar onça com vara curta.

Semideuses

Valério  afirmou em Plenário que decisões proferidas pela corte do Supremo Tribunal Federal (STF) têm comprometido a segurança jurídica do país. O parlamentar disse que os “magistrados agem como semideuses”, mudando de opinião conforme lhes convém ideologicamente.

Tempo de Lava toga

O primeiro passo para pôr fim nessa “jurisprudência flutuante”, na opinião de Plínio, é aprovar a proposta de emenda à Constituição (PEC 35/2015), que limita a 10 anos o tempo de mandato dos ministros do STF e dá outras providências quanto à indicação e escolha dos magistrados.  A PEC tem a autoria do senador Lasier Martins (PSD-RS).

Acabar a prepotência

Com essa proposta, disse o senador tucano, vai acabar essa história de ministro achar que é intocável e insubstituível até completar 75 anos.

— Vai acabar com aquela prepotência de que pode tudo. Ministro do Supremo pode muito, mas não pode tudo. Ministro se acha semideus, mas não é.

Cidadão comum

Plínio encerou dizendo que ministro do STF é um homem, é um cidadão, é um ser humano comum e a lei vai mostrar isso.

Tudo gente muito fina

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou o diretor-presidente da Agência Nacional de Cinema (Ancine), Christian de Castro Oliveira, por crimes de falsidade ideológica, uso de documento falso e estelionato  e crime contra ordem tributária. Além disso, o MPF pede, por dano moral coletivo, o pagamento de R$ 569.982,73.

Serafim que fez

O Pacto de Governança entre os poderes, grande sacada do deputado amazonense Serafim Corrêa (PSB)  será estabelecido aos estados e municípios, através do Conselho Fiscal da República, gerido pelo Ministério da Economia.

Eles ignoraram

Sarafa gostou e lembrou que em 2015, no primeiro discurso que fiz na Assembleia pregava o Pacto de Governança.

— Eu reprisei isso por quatro anos. No início deste ano, disse que tinha esperança de que o quarto governador, já que os três anteriores não tinham topado, adotasse o Pacto , o que não ocorreu.

Goela abaixo

Agora, Serafim  cutucou que aquilo que os governantes do Amazonas não fizeram pela conversa, pelo diálogo, será feito de cima para baixo, por meio desse Conselho Fiscal.

— E é óbvio que eles vão enquadrar estados e municípios! – , disse Serafim durante discurso na tribuna.

Nova versão?

O vereador Fred Mota (PL) quer que a “ a nova versão do Hino de Manaus”,  composta por Thaumaturgo Sotero Vaz e Nicolino Milano seja ensinada e tocada nas escolas.

Nos rios

O governo do estado anunciou  o investimento de R$ 20 milhões para aquisição de lanchas rápidas e brindadas e outros equipamentos para reforçar o combate ao narcotráfico.

Rota do tráfico

O deputado Cabo Maciel disse que alertou as autoridades federais responsáveis pela segurança das Fronteiras que, com a retirada da Base Anzol começaram a passar milhares e milhares de toneladas de entorpecentes transformando o Estado em rota do tráfico.

— Esse investimento de R$ 20 milhões é resultado da reunião que aconteceu no município de Tabatinga – disse o parlamentar.

EM ALTA

A idosa Maria Nazaré da Conceição se emocionou no momento em que consegue soletrar, identificar e ler a primeira palavra da vida dela, aos 62 anos. Ela tentava aprender a ler e escrever há anos, mas não conseguia. Até que conheceu a psicopedagoga Izabel Silva, na Escola Municipal Maria Cristina – em Parnamirim, no Rio Grande do Norte – e deu certo. zabel gravou o momento em que dona Maria lê as letras “m”, depois “o” e junta as duas para formar o fonema “mo”. Em seguida ela une com as letras “l”e “a” e se emociona ao descobrir que leu a palavra “mola”.

EM BAIXA

O presidente Jair Bolsonaro  determinou o cancelamento de assinaturas do jornal Folha de S.Paulo em órgãos do governo federal em Brasília. E ainda teve a coragem de dizer que isso não é censura. “Espero que não me acusem de censura. Quem quiser comprar a Folha de S.Paulo, ninguém vai ser punido por isso, manda o assessor dele, vai lá na banca e compra a Folha de S.Paulo, e se divirta.” Presidente também disse que os anunciantes do jornal “devem prestar atenção”.

Deixe uma resposta