BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Prefeitura entrega UBS Fluvial e reforça atendimento às comunidades ribeirinhas de Manaus


A comunidade Santa Maria, localizada na Calha do Rio Negro, a 57 quilômetros do centro urbano de Manaus, foi a primeira a receber os serviços da Unidade Básica de Saúde Fluvial (UBSF) Dr. Ney Lacerda depois de revitalizada pela Prefeitura de Manaus. Na embarcação, com estrutura similar a uma unidade terrestre de pequeno porte, estão sendo oferecidos atendimento médico e odontológico, exames laboratoriais, medicamentos, vacinas e acompanhamento de rotina para crianças, adultos e idosos que residem na região.

A UBS fluvial integra a estrutura de assistência do Distrito Rural da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e contribui para o atendimento das 60 comunidades ribeirinhas, distribuídas em 150 quilômetros do rio Negro e em outros 170 quilômetros do rio Amazonas, dentro dos limites da capital.

A solenidade de entrega da unidade foi feita na manhã desta sexta-feira, 10/6, pelo secretário municipal de Saúde, Djalma Coelho, que destacou a importância do atendimento móvel às pessoas que residem nas margens dos rios. “Mesmo com o fator amazônico e as dificuldades logísticas, estamos dando às comunidades ribeirinhas acesso à saúde. Essa unidade tem uma boa carteira de serviços, com todas as vacinas do calendário nacional, farmácia ampliada e uma estrutura completa para oferecer assistência de qualidade”.

Djalma Coelho explicou que as unidades básicas fluviais atendem às especificidades da região e são a porta de entrada preferencial do Sistema Único de Saúde (SUS) para as populações que residem longe dos centros urbanos. Ele ressaltou que o papel dessas estruturas é promover a saúde da população, prevenindo quadros graves e a necessidade de atendimento ou internação na rede de média e alta complexidade.

O secretário também ressaltou que a reforma da UBSF foi o passo inicial para o credenciamento da unidade junto ao Ministério da Saude. “O prefeito David Almeida determinou que todos os procedimentos para viabilizar essa etapa fossem realizados, porque a partir daí a unidade passa a receber verba federal, ao invés de ser mantida apenas com recursos do Tesouro municipal”, afirmou.

Suporte

Na comunidade Santa Maria residem aproximadamente 2,5 mil famílias e os moradores também contam com um ponto de apoio, similar a uma UBS, e com a atuação dos agentes comunitários de saúde (ACS) que levantam as necessidades do local e agendam os atendimentos junto à equipe fluvial.

“Esse apoio nas comunidades é fundamental para o nosso trabalho”, observou o diretor da UBSF Dr. Ney Lacerda, Assis  Cavalcante da Silva. Ele explicou que, a cada viagem, o barco aporta em 13 locais, onde atende 40 comunidades.

Segundo Assis, em média, são recebidas cem pessoas por turno. Além dos usuários agendados, a equipe atende por livre demanda, inclusive os casos que precisam de encaminhamento para unidades mais avançadas ou remoção de urgência pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Para o presidente da Associação de Moradores da Comunidade Santa Maria, Harlen Sanches, a presença da UBSF garante mais segurança e conforto para os moradores. “O barco significa vida, saúde, e é um grande apoio'', destacou.

Eficiência

O diretor do Distrito de Saúde Rural, Rubens Souza, explicou que as viagens das unidades fluviais são programadas para períodos de 10 dias e que no ano passado 24,8 mil pessoas tiveram acesso aos serviços de saúde itinerante. Desse total, 8,2 mil atendimentos foram feitos pela equipe da UBSF Dr. Ney Lacerda e 16,6 mil pela segunda unidade da Semsa, a UBSF Dr. Antônio Levino.

“Embora o barco tenha ficado parado por aproximadamente um ano para a reforma, a equipe continuou a percorrer as comunidades com o suporte da outra UBSF”, salientou.

A eficiência do atendimento rural ribeirinho acaba de ser atestada pela Semsa, que fez a apuração individual dos itens de avaliação do Programa Previne Brasil do primeiro quadrimestre deste ano e a UBSF Antônio Levino está entre as dez unidades com maior Índice Sintético Final (ISF). A nota considera sete itens de qualidade, definidos pelo Ministério da Saúde, nas áreas de saúde da mulher, saúde da criança, atenção odontológica e doenças crônicas.

Estrutura

A operação da UBS Fluvial Dr. Ney Lacerda é garantida por uma equipe de 19 servidores, entre profissionais de saúde (médica, enfermeira, cirurgiã-dentista, assistente em saúde, farmacêutico, bioquímico, auxiliar de patologia clínica), diretor e equipe de tripulação e apoio (auxiliares de convés, contramestre, auxiliar de contramestre, mecânico de embarcação, auxiliar de mecânico e cozinheiro).

A embarcação tem recepção com sala de espera, consultório médico e de enfermagem com maca ginecológica para coleta de exame preventivo (citopatológico), consultório odontológico, sala de imunização, farmácia, laboratório de análises clínicas e salas de coleta de exames, de lavagem de materiais, de esterilização e de procedimentos como curativos e atendimentos de urgência básica.

Investimento

O subsecretário de Gestão Administrativa e Planejamento da Semsa, Nagib Salem, informou que a reforma da UBSF incluiu restauração do casco com suporte de chapa de aço, reforço do tanque de combustíveis com instalação de chapa de alumínio, pintura interna e externa, instalação de revestimento em PVC em toda a área de atendimento ao público, revisão elétrica e mecânica e instalação de equipamentos de monitoramento (câmeras, sensores e barreiras).

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.