BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Praça da Matriz recebe primeira árvore da Natal


Despertando na sociedade os sentimentos de bondade, corresponsabilidade com as pessoas e com os logradouros públicos, incentivando o cidadão a zelar pela cidade e a ter para com o próximo gestos de gentileza, solidariedade e carinho, a Prefeitura de Manaus, dentro da programação do “Natal do Abraço” 2019, entregou nesta quinta-feira, 21/11, a primeira grande árvore de Natal, localizada na praça da XV de Novembro, a praça da Matriz, em frente à Catedral de Manaus, no centro histórico.

“O abraço ele é o gesto que transmite maior energia positiva para as pessoas e quando a presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, criou em 2017 foi pensando nisso, no gesto de transmitir as coisas boas que você deseja para outras pessoas. Então vamos espalhar abraços neste período para tentar trazer um pouco mais de amor para este mundo”, destacou a vice-presidente do Fundo Manaus Solidária, Mônica Santaella, que acendeu as luzes da árvore acompanhada de outros secretários municipais.

Com 14 metros de altura e 10 metros de largura, a primeira árvore do “Natal do Abraço 2019” é de autoria do artista parintinense Juarez Lima, que há três anos é um dos responsáveis por erguer algumas das árvores que enfeitam a cidade durante o Natal. A árvore da Matriz terá o formato de espiral e na ponta de cada espiral haverá uma pomba, simbolizando o Espírito Santo. 

Pelo terceiro ano seguido sendo o artista responsável pela árvore de Natal da praça da Matriz, Juarez também será o responsável neste ano, pela concepção das árvores da rotatória do Produtor (zona Leste) e do Complexo Turístico Ponta Negra (zona Oeste). A artista plástica Rosa dos Anjos assina a concepção da árvore confeccionada com garrafas PET, que ficará na avenida Max Teixeira (zona Norte).  

E para dar conta de todo o trabalho de montagem das peças, o artista parintinense conta neste ano com uma equipe de cem pessoas, sendo 30 imigrantes venezuelanos. Os venezuelanos que chegaram a Manaus fugindo do caos político e social no país vizinho já compõem a equipe de trabalho de Juarez há três anos, porém este é o primeiro ano em que eles estão nas áreas de adereços e de soldagem dos módulos.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas.