Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

A recém-inaugurada Praça da Matriz, no Centro de Manaus, já sofre com a falta de cuidado da própria população. Na manhã deste domingo, 31/12, o chafariz que fica localizado perto da escadaria de acesso à Igreja da Matriz amanheceu com lixo em sua estrutura. Os frequentadores não se dão ao trabalho de recolher seus copos e pratos à lixeira mais próxima e preferem despejar o material em qualquer lugar.

A cena é vista com frequência não apenas na Praça da Matriz, mas por toda a área. De acordo com a Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp), aproximadamente 91 toneladas de lixo são recolhidos do Centro de Manaus todos os dias e muitas das vezes o material não está nas lixeiras, dando um trabalho ainda maior aos garis.

“O total de viagens diárias dos caminhões coletores é de 13. Cada viagem representa aproximadamente 7 toneladas. Ou seja, 91 toneladas de lixo tirados do Centro todos os dias. Mas isso varia, pode chegar até a 100 toneladas. São 300 trabalhadores no Centro, sendo 100 diurnos e 200 trabalhando à noite para recolher o lixo”, afirma o secretário de Limpeza, Paulo Farias.

A população também não colabora quando se fala em limpeza de igarapés. A Prefeitura de Manaus retira destes ambientes 22 toneladas de lixo por dia, em média. Esse ano, mais de 5 mil toneladas de resíduos já foram retiradas dos igarapés da cidade.

Um momento civilizatório que deveria causar reflexão aos moradores de Manaus.

Os igarapés de Manaus também sofrem com a falta de zelo da população

 

Mário Adolfo Filho

Mário Adolfo Filho

Jornalista, formado pela Universidade Federal do Amazonas. Com passagem por grandes jornais de Manaus, Prefeitura de Manaus, Câmara Municipal de Manaus e Câmara dos Deputados.