BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Mais 30 famílias se mudam para o residencial Manauara 2



Nas últimas semanas, a vida de Maria do Socorro Pantoja Marreiro, 51, não poderia ter tido mais emoções: ela realizou o sonho da casa própria e ainda recebeu a chave do seu futuro apartamento das mãos do presidente da República, Jair Bolsonaro, na última quarta-feira, 18/8, durante a inauguração oficial comandada pelo prefeito David Almeida, do residencial multifamiliar Cidadão Manauara 2, etapa B, localizado no bairro Santa Etelvina, zona Norte.

Ao lado da filha de 10 anos, ela conta os dias para sua mudança, que deve ocorrer no início de setembro, quando poderá pagar um frete. Maria é uma das centenas de famílias contempladas dentro do programa habitacional da Prefeitura de Manaus, que integra o programa federal "Casa Verde e Amarela", do Ministério do Desenvolvimento Regional.

As mudanças dos novos mutuários, que vão pagar o apartamento em financiamento com a Caixa Econômica Federal em 10 anos, iniciaram neste domingo,22. Em razão das medidas de distanciamento por causa da pandemia da Covid-19, os beneficiários foram divididos em grupos, dentro do cronograma inicial, que começou neste domingo e segue até a próxima quarta-feira, 25, tendo prazo de até 30 dias para realizar suas mudanças.

Contemplados pagarão o financiamento em 10 anos para a Caixa

A futura moradora do residencial atende pelo menos três dos principais critérios da portaria federal n° 163/2016, que instituiu o Sistema Nacional de Cadastro Habitacional (SNCH), tendo renda familiar compatível com a modalidade, no caso a faixa 1, até R$ 1.800; família com mulher responsável pela unidade familiar, comprovado por autodeclaração; e família com uma Pessoa com Deficiência (PcD). Maria é PcD e há 8 meses mora num lugar cedido a ela, onde trabalha cozinhando e cuidando de uma criança.

"Não conseguia mais pagar o aluguel de R$ 400 e as despesas de água, energia, alimentação. Foi quando me cederam para morar numa casa onde trabalho", disse ela, ansiosa pela mudança e por poder conseguir ter esperança de dias muito melhores. "Quero fazer alguma atividade para aumentar a renda, eu cozinho, faço bolos. Já fiz manicure. Fiquei bastante nervosa ao receber a chave do presidente, foi muita emoção", lembra ela, que sempre morou de aluguel ou de favor, como conta. Agora, ela vai pagar R$ 104 do financiamento.

Neste domingo, segundo levantamento da Vice-Presidência de Habitação e Regularização Fundiária (Vpreshaf), 30 famílias fizeram suas mudanças para a etapa B do conjunto habitacional. Seis delas tiveram apoio extra da Prefeitura de Manaus, seguindo diretrizes do prefeito David Almeida, porque não tinham como arcar com os custos do transporte ou de um frete. Caminhões das secretarias municipais de Infraestrutura (Seminf) e de Limpeza Urbana (Semulsp) estão ajudando a realizar os sonhos desses cidadãos.

Nesta segunda-feira, 23, uma força-tarefa montada pela prefeitura com as secretarias vai realizar 26 mudanças já agendadas para pessoas desempregadas e em vulnerabilidade social, numa verdadeira iniciativa humanitária.

Redação

Redação

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.

Manaus