BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Governo veta volta do comércio no Amazonas, como queriam empresários


Entidades de classe do Amazonas querem o fim das medidas restritivas impostas pelo Governo do Estado para conter o avanço do novo coronavírus (Covid-19), que já deixou 67 pessoas contaminadas e causou uma morte. Um grupo de 13 associações e federações solicitaram a reabertura do comércio no Amazonas e de shoppings a partir da próxima segunda-feira, 30/3.

O pedido foi feito pela Federação das Câmaras de Lojistas do Amazonas (FCDL Amazonas) em conjunto com a CDL Manaus, Fecomércio, Fieam, Cieam, Aca, Codese, Associação dos Notários e Registradores do estado do Amazonas (Anoreg), ADEMI, Associação de Empresários do Vieiralves (AEV), Abrasel, Creci e Rede das Imobiliárias de Manaus (Rimam).

No documento, as entidades pedem retorno das atividades comerciais do estado do Amazonas nas seguintes datas: 30 de março de 2020 – para as lojas de ruas; 7 de abril 2020 – para os shoppings centers.

Governador pediu compreensão aos empresários

Posição do governo

O governador do Amazonas, Wilson Lima, declarou, no final da manhã desta sexta-feira, 27/3, que ainda não há previsão da retomada das atividades econômicas. O anúncio foi feito durante pronunciamento nas redes sociais. Lima afirma que o novo coronavírus tem espalhado rapidamente. Além de Manaus, seis municípios do interior do estado tiveram casos de Covid-19 confirmados.

“O momento que todo mundo tem que ter serenidade para encontramos um caminho e contornar o problema. É preciso ter responsabilidade. Estou conversando CDL, FCDL e demais instituições para começar voltar a atividade econômica em algum momento, sem comprometer a saúde das pessoas. Nossa preocupação é que as pessoas não adoeçam todas ao mesmo tempo, porque a estrutura de saúde não terá condições. Evitar o que aconteceu na China, Itália e Espanha. Todos esses países admitiram que erraram e tiveram que voltar atrás para evitar mais danos”, justificou o governador.

Mário Adolfo Filho

Mário Adolfo Filho

Jornalista, formado pela Universidade Federal do Amazonas. Com passagem por grandes jornais de Manaus, Prefeitura de Manaus, Câmara Municipal de Manaus e Câmara dos Deputados.