BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - STF pode impedir realização da Copa América


A ministra Carmén Lúcia pediu ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF),  ministro Luís Fux, que abra uma audiência do plenário virtual da Corte, de forma extraordinária, para analisar o pedido para impedir a realização da Copa América no Brasil. A competição está prevista para começar no próximo domingo (13).

A ministra alegou a proximidade do torneio para pedir urgência no julgamento das ações das quais é relatora. Uma delas pede o cancelamento dos jogos, e foi apresentada pelo deputado Júlio Delgado (PSB-MG).

— Em razão da excepcional urgência e relevância do caso e da necessidade de sua célere conclusão, considerando que se noticia o início da competição desportiva questionada para o próximo dia 13 de junho, solicito ao eminente Ministro Presidente a instalação de sessão virtual extraordinária –, escreveu a ministra em seu despacho a Fux.

Decisão em 24 horas

Se o presidente aceitar o pedido, os 11 ministros da Corte terão 24h, a partir do dia 10, para depositar seus votos a respeito do tema.

O STF usou o plenário virtual extraordinário pela primeira vez no mês passado, quando decidiu manter a realização de um concurso da Polícia Federal.

Omar bate de frente

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, Omar Aziz (PSD-AM), discutiu com o senador governista Marcos Rogério (Democratas-RO) durante o depoimento do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, nesta terça-feira (8).

Discurso ou pergunta?

Como o bolsonarista juramentado não parava de falar, Omar interrompeu e perguntou:

— O senhor veio aqui para discursar ou para fazer perguntas? –, questionou o presidente.

Omar Aziz explica a Marcos Rogério a diferença entre o Brasieiro e a Copa América

Diferenças do futebol

No momento da interrupção, Marcos Rogério falava a favor da realização da Copa América no Brasil.

— O senhor sabe a diferença entre a Copa América e o Campeonato Brasileiro? –, perguntou Aziz.

Protozoário o  vírus

Em seguida, Aziz pontuou que daria um tempo a mais para Rogério explicar a diferença entre os campeonatos.

— O senhor está parecendo o senador que quer saber sobre protozoário e vírus –, rebateu Rogério, se referindo a Otto Alencar, que questionou a médica Nise Yamaguchi justamente sobre essa questão.

Explica aí

No final da fala, Aziz volta a perguntar a diferença entre os campeonatos e Rogério se irrita.

— O senhor não vai explicar? Sabe a diferença?

O lado pobre

Como Marcos Rogério não explicou Omar foi em frente.

— Por causa do salário… porque se não houver campeonato brasileiro em locais como o Amazonas, Amapá, Rondônia, esses jogadores ficam sem dinheiro. Eles não são ricos.

Neymar não precisa

Para Aziz, a  diferença entre a Copa América e os outros campeonatos é a sobrevivência dos funcionários.

— A Copa América é uma vaidade. O Neymar não precisa de salário da CBF para viver… O Casimiro, capitão, não precisa –, disse o presidente da CPI.

Recado ao STF

E por falar em Omar, o residente da CPI disse esperar que o Supremo Tribunal Federal (STF) não proíba o depoimento de governadores no colegiado.

— Espero que não haja interferência de nenhum outro poder no trabalho que estamos realizando na CPI –, avisou Aziz.

Cadê a verba?

No mês passado, 18 gestores estaduais protocolaram ação na Corte que questiona a convocação. Nove deles foram chamados pela comissão a prestar esclarecimentos sobre a aplicação das verbas recebidas da União para o combate à pandemia.

Wilson na lista

Em relação ao governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), o presidente da CPI disse que a convocação é explicada pela falta de oxigênio e o caos vivido no início do ano, em Manaus.

— Mas, o  plano é convocar os governadores que foram alvo da operação da Polícia Federal para explicar o que acontece –, destacou.

Injustiças do MPF

O Ministério Público Federal (MPF) cometeu duas injustiças na quarta fase da operação Sangria, que teve como alvo a reativação do hospital de campanha Nilton Lins. A afirmação é do deputado Serafim Corrêa, líder do PSB na Assembleia Legislativa.

Ferraram o Lins

A primeira delas, e acordo com o parlamentar, foi com o empresário Nilton Lins Júnior. Em 2020, houve um litígio judicial e ao final que de fato envolveu o empresário. Mas, em  2021, o governo requisitou o hospital, não houve nenhum pagamento.

—  E  aí de repente misturaram os fatos de 2020 com os de 2021 e terminou que ele foi envolvido na operação –,

Marcellus injustiçado

Para Serafim, a segunda injustiça diz respeito ao então secretário estadual de Saúde, Marcellus Campêlo, que ele fiz ser “uma pessoa correta”.

—  Não vejo que ele tenha feito nada de errado. Ele está do outro lado, foi ele que requisitou, mas ele não contratou e nem pagou ninguém —, defendeu Serafim.

Pediu demissão

Campêlo pediu exoneração do cargo nesta segunda-feira (7) para não deixar dúvida sobre sua conduta e facilitar ao máximo o acesso das autoridades aos documentos sobre contratos e decisões que tomou à frente da SES-AM.

É fácil jogar pedra

Serafim disse esperar que ao final, quando ficar tudo esclarecido, a PF e  o MPF respondam pelos seus atos.

— É  muito bom você jogar toda a força do aparelho do estado em cima de uma pessoa e depois não pedir nem desculpa – disparou Sarafa.

Guarda armada

O deputado Álvaro Campelo (Progressistas) está achando que tem pouca bala em Manaus e defende mais armas  para a Guarda Municipal.

—  Não podemos esperar que outro acontecimento como este, que ocorreu no último fim de semana, em que patrimônios públicos e privados foram destruídos.

Perguntar não ofende

Será que o deputado Álvaro Campelo está achando que um guarda municipal com um revólver na cintura, por mais destemido que seja,  vai impedir a fúria com que os traficantes, com armamentos pesados,  investiram contra ônibus e prédios públicos?

Informações

A situação é bem mais complexa, deputado Álvaro. Para combater organizações criminosas, o Estado precisa de informações. Isto é, um serviço de inteligência de abrangência nacional precisa municiar as forças de segurança.

Inteligência

Até porque, as polícias do Brasil precisam de conhecimento para agir contra o crime organizado. E não agir somente quando a coisa já explodiu.

União dos poderes

O outro fator importante é unir os poderes e todo o aparelho do Estado para combater a entradas de armas e drogas pelas nossas fronteiras.

Trânsito livre

No Amazonas, por exemplo, todo mundo sabe que, com armamento pesado e lanchas potentes, narcotraficantes do Peru e da Colômbia enfrentam poucos obstáculos no transporte de armas e drogas para Tabatinga (AM), no lado brasileiro.

ÚLTIMA HORA

Salário mínimo para sustentar família deveria ser de R$ 5,3 mil, diz estudo

O salário mínimo no mês de maio deveria ter sido de R$ 5.351,11, diz um estudo do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Para sustentar uma família de quatro pessoas, o piso salarial precisa ter 4,86 vezes o valor do salário mínimo em vigor, R$ 1.100. O cálculo foi feito baseado na Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos que o Dieese realiza todo mês. Em maio, houve um aumento no preço da cesta básica em 15 das 17 capitais estudadas. A cesta básica mais cara foi a de Porto Alegre, à R$ 636,96.

O cálculo do salário mínimo foi feito com base na cesta gaúcha, e teve um aumento em relação ao mês anterior. Em abril, ele deveria ter sido de R$ 5.330,69 - 4,85 vezes maior que o piso atual.

ORGULHO

Jovem recolhe currículos do lixo e consegue arranjar emprego para que já não tinham mais esperanças. Os currículos foram jogados no lixo em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, onde Kaká D’Avila é vereador e também conhecido por fazer delivery de currículos. D’Ávila resgatou esses currículos e  14, das 62 pessoas donas dos currículos resgatados, já arrumaram emprego. “Refiz todos que estavam amassados, tirei cópias e levei em locais que tinham vagas, 14 já foram contratados”, contou o rapaz. Os currículos foram encontrados há duas semanas. Kaká refez todos eles e criou na semana passada o “Porta Joias de Currículos”, uma caixinha que pede: “contrate essas joias. “Fiz apenas o que todos deveriam fazer diante dessa situação! Atrás de cada folha de papel tem uma vida, que merece respeito”, disse Kaká.

VERGONHA

O senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) xingou o técnico da deleção, Tite, e disse que o treinador é “puxa-saco”do ex-presidente Lula. O parlamentar, investigado no esquema das “rachadinhas” quando era deputado estadual, acusou Tite “se posicionou politicamente” e é “puxa saco” do ex-presidente petista. Preocupado com a crise da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e com a péssima repercussão da tentativa interferência de seu pai, Jair Bolsonaro, na seleção brasileira, em detrimento do fato do técnico Tite e dos jogadores do time já terem sinalizado que são contra a realização da Copa América no Brasil.

— É um hipócrita, porque a gente tem vários vídeos dele no passado onde ele faz referências, puxa um saco do ex-presidente Lula sem tamanho. Mas falou de Bolsonaro, ele fecha a cara e faz de tudo para boicotar –, declarou Flávio.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.