Calendário

agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Dito & Feito – Em defesa do general

O deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) repudiou, os ataques feitos pelo escritor Olavo de Carvalho ao ex-comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas.
“Ele foi vítima de agressões vis por parte de um cidadão (Olavo de Carvalho) que mora em Nova Iorque e que usa o Twitter para agredir pessoas.”

Olavo de Carvalho baixou o nível ao responder, novamente pelo tuíte, ao general Villas Bôas. Segundo ele “altos oficiais militares, acossados por afirmações minhas que não conseguem contestar, irem buscar proteção escondendo-se por trás de um doente preso a uma cadeira de rodas”. “Nem o Lula seria capaz de tamanha baixeza!”, escreveu.

Sarafa dá o troco

Ao dar o troco ao guru de Bolsonaro, Serafim disse que  agrediu o general Villas Bôas da forma mais abjeta que se pode fazer, atacando o seu estado de saúde. “E ninguém merece ser agredido porque contraiu essa ou aquela doença. Portanto, eu repudio as manifestações do guru do atual presidente da República, Jair Bolsonaro.”

Uma vida ao país

O líder do PSB se solidarizou com o ex-Comandante Militar da Amazônia (CMA). “Reitero a minha solidariedade ao homem, cidadão, pai de família exemplar, que dedicou a vida para servir ao país”, disse Serafim no plenário da ALE-AM.

Duro golpe

A UFAM teve R$ 38 milhões bloqueados. A Universidade Federal dificilmente conseguirá fechar o ano se esse dinheiro bloqueado não for liberado. A estocada foi dada pela deputada estadual Alessandra Campello, na sessão de ontem da Assembleia.

Revogação

A parlamentar informou que está encaminhando ao Governo Federal uma Moção de Apelo na qual pede a revogação da medida do Ministério da Educação. Foram  cortados que corta linearmente 30% dos recursos destinados às instituições federais de ensino superior no País.

A bronca é na Aleam

Dezenas de professores da rede pública de ensino voltaram a ocupar a galeria da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), em busca do sonhado reajuste salarial de 15%. Eufóricos, os professores chegaram por volta de 8h da manhã e fizeram protesto na galeria até 9h20, hora em que a sessão foi aberta. “Josué Neto resolve aí, a bronca agora é aqui.”

Então, prova! 

O presidente da Asprom, Lambert Farias, disse que a categoria quer que o governo explique porque não tem dinheiro para o reajuste. “Queremos que o governador tenha a hombridade de nos explicar o porquê da demora do reajuste. Queremos que o governo comprove que está no vermelho e nos prove que não pode nos dado reajuste.”

Jornal e passarela

O modelo Raphael Lobato, ex-jornalista do EM TEMPO, se emocionou com a matéria de página sobre a sua performance agradeceu publicamente à casa que lhe acolheu um dia com uma postagem em suas redes sociais. “Grito! Apesar de nunca ter trocado a minha profissão, até porque a passarela não sustenta ninguém, quero agradecer ao Jornal EM TEMPO, do meu amado país, Manaus, minha origem, que dedicou uma página inteira a essa entrevista que dei falando sobre o meu trampo.”

Saudades da redação

Lobato disse que a  vida “é cheia dessas”. “Quando eu morava em Manaus, eu trabalhava para esse mesmo jornal, que agora tá aí falando sobre o que tenho feito. É muito legal quando há reconhecimento no espaço que você ocupa, mas é melhor ainda receber esse reconhecimento do espaço de onde você veio, da sua origem.”

Resistência

Do presidente da comissão especial da reforma da Previdência, deputado Marcelo Ramos (PR-AM): “A capacidade do Parlamento de resistir a essas pressões das corporações é que vai definir o tamanho da reforma.”

Meus velhos camaradas

No “pontapé inicial” da comissão Ramos fez questão de sentar com os líderes dos partidos de oposição (PC do B, PT, Rede, PSOL, PDT e PSB), e recebeu a garantia de que não haveria obstrução dos debates.

Posto Ypiranga

Marcelo Ramos (PR-AM), confirmou, ainda, a presença do ministro da economia, Paulo Guedes, na reunião do colegiado marcada para hoje (8).

Pergunte ao Paulo

Segundo o parlamentar, Paulo Guedes irá à Câmara apresentar os números que embasam a proposta do governo.

Deu pití

O vereador Gilvandro Moto (PTC) deu um “piti” ontem (7) na Câmara Municipal de Manaus (CMM). Chateado com a conversa inoportuna dos colegas durante seu pronunciamento, o parlamentar parou de falar e desceu da tribuna.

Magoou e calou

Mota alegou falta de respeito e se disse constrangido com o fato de falar e não ter atenção dos colegas. “Já que ninguém quer ouvir, termino meu pronunciamento”, disse.

Cala a  boca já morreu

Sem acreditar na cena, o presidente da CMM, vereador Joelson Silva (PSDB) lembrou Gilvandro Mota que é comum os vereadores conversarem durante os pronunciamentos. “Isso é um parlamento. Não há nenhum lugar no mundo onde isso não ocorra”, afirmou Joelson.

Sou todo ouvidos

No seu pronunciamento, Cláudio Proença (PR) cutucou Gilvandro Mota. “Quero lembrar que nós escutamos com os ouvidos e não com os olhos. De qualquer forma, desculpe se o senhor se sentiu ofendido”, disse.

EM ALTA

O índio Hemerson Pataxó, de 25 anos, se tornou o primeiro estudante indígena a conquistar o título de mestre pela Universidade Federal da Bahia (Ufba) em um curso das Ciências Exatas. De cocar, colar, de rosto pintado e muito emocionado, o novo mestre em Química  Orgânica  agradeceu, nas última sexta, 3. Agradeço à minha família pelo incentivo, apoio e por sempre acreditar no sucesso de minhas escolhas e ao meu povo por lutar e resistir para que possamos escrever histórias como essa”.

EM BAIXA

Ao anúncio de redução de verba para a realização do Censo Demográfico 2020. A próxima edição do levantamento, que desde 1872 mede o tamanho da população e dezenas de outras características dos brasileiros, virou tema de debate, eu acabou derrubando a diretoria do instituto. O diretor de Pesquisas Cláudio Dutra Crespo, responsável pela Censo, e o diretor de Informática José Santana Beviláqua foram exonerados de seus cargos nesta segunda-feira (6).

Deixe uma resposta