BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - Aqui ninguém é leso, Paulo Guedes!



O deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) caiu de pau em Paulo Guedes. Disse em alto e bom som que o ministro da Economia faz “caridade com o chapéu alheio” ao anunciar que o Governo Federal pretende reduzir em 25% a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Isso porque, “metade do que é arrecadado com esse imposto é dividido entre estados e municípios”.

— Em primeiro lugar, o ministro está enganando estados e municípios e eu quero alertar o governador do Amazonas e os 62 prefeitos,  porque o IPI de mil reais, por exemplo, R$ 250 é dividido entre os municípios e os outros R$ 250 pelos estados. Ou seja, ele está fazendo caridade com o chapéu alheio. Eu acho que ele pensa que os governadores e prefeitos são bobos, são lesos –, arregaçou Sarafa, durante discurso na sessão plenária da ALE-AM (Assembleia Legislativa do Amazonas) desta quarta.

Tirando onda

O líder do PSB chama a atenção para o fato de que a redução de 25% na alíquota do Imposto sobre o IPI pode tirar indústrias do Amazonas.

— O que ele está fazendo é um ‘mise en scène’ e, por tabela, aproveita para dar vazão a seu fetiche de atacar a ZFM, porque, quando ele diminui linearmente o IPI, ele está diminuindo também dos produtos fabricados em Manaus.

Bye, bye Manaus

— Dessa forma – continua Sarafa –  as vantagens comparativas que temos – e que atraíram investimento para cá

– vão para o espaço e, se houver perda de competitividade, as empresas que estão aqui, vão sair – , alertou o deputado.

Se fosse honesto

Para o líder do PSB na Casa Legislativa, se Guedes fosse sério e honesto, reduziria a alíquota de COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social), que é destinada integralmente para o Governo Federal.

— Aí sim,  ele estaria fazendo caridade com o chapéu dele! –, comparou Serafim.

História de pescador

O filho do presidente Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro  (União Brasil) e o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, o sanfoneiro, não viera, a Manaus apenas para inaugurar as obras do aeroporto de Barcelos.

Unindo o útil ao agradável, se livraram  do assédio  de puxa-sacos e da agenda oficial e foram pescar.

Safona com tucunaré

Os dois foram vistos nas a 400 quilômetros de Manaus, no município de Barcelos, no alto rio Negro, “abicorando” um cardume de tucunaré.

Faças suas apostas!

Há quem diga também que por trás dessas vindas frequentes dos filhos do capitão, e o amor repentino pelo Amazonas, está o interesse em montar um cassino sobre as águas do Amazonas. Mas isso depois que o jogo for liberado. O que não vai demorar muito.

Olho na roleta

Sonho meu: Em 2020, Flávio e Eduardo estiveram em Manaus e falaram na volta dos cassinos

Em setembro de 2020, em visita a Manaus, o senador Flávio Bolsonaro e o deputado federal Eduardo Bolsonaro  falaram do interesse de players mundiais em investir em resorts com cassinos no estado e também das ações do governo federal para integrar a nação.

Las Vegas Tropical

O senador Flávio Bolsonaro agradeceu a Deus pelas belezas amazônicas e disse que o turismo de natureza é cobiça mundial e atrai investidores, inclusive os de cassinos.

— O que nós ouvimos em Las Vegas é que há um grande interesse que estes grande players do turismo invistam pesado nessa área em estados como São Paulo, Rio de Janeiro e Amazonas –, afirmou Flávio, naquela ocasião,  no Centro de Convenções Vasco Vasques.

Las Vegas Tropical 2

Outro que apoia a lei que regulamenta os jogos de azar no Brasil é o deputado Marcelo Ramos (PSD-AM). O vice-presidente da Câmara dos deputados protocolou uma emenda ao projeto de lei que regulamenta os jogos.

Que venham os cassinos

Marcelo justifica que seu o objetivo é  incentivar uma espécie de “Las Vegas” brasileira. Na emenda, o parlamentar propõe que o licenciamento dos jogos de azar priorize regiões do Brasil em que o turismo “ainda não seja explorado ou seja pouco explorado”.

— Com isso, poderíamos seguir o exemplo do que ocorreu com Las Vegas, no Estados Unidos, que se desenvolveu fundamentalmente em razão da exploração dos jogos –, reforça Ramos.

Olho gordo

O interesse das grandes mineradoras sobre as terras indígenas no Brasil cresceu nos últimos anos. É o que aponta a  4ª edição do relatório “Cumplicidade na destruição IV — Como mineradoras e investidores internacionais contribuem para a violação dos direitos indígenas e ameaçam o futuro da Amazônia”.

O relatório foi  divulgado na terça-feira (22), reúne uma série de dados e informações sobre como essa intervenção internacional afeta o território brasileiro.

Do tamanho da Inglaterra

A Agência Nacional de Mineração (ANM) identificou 2.478 pedidos ativos e sobrepostos a 261 terras indígenas no sistema da agência. Os processos estão em nome de 570 mineradoras, associações de mineração e grupos internacionais. Juntos, eles tentam explorar uma área de 10,1 milhões de hectares em todo o Brasil, quase o tamanho da Inglaterra.

Boa notícia

Com a quarta queda consecutiva, o dólar fechou o dia cotado a R$ 5,004 na venda. Com a desvalorização de 0,95% acumulada durante o dia, a moeda americana atingiu o menor valor desde junho do ano passado, quando foi cotado a R$ 4,9049. A crescente tensão entre Ucrânia e Rússia e as sanções econômicas de países ocidentais contra o Estado russo foram fundamentais para a desvalorização da moeda

ÚLTIMA HORA

RAIVOSO – Bolsonaro recusa convite para participar da cerimônia de posse no TSE

Bolsonaro não apareceu na posse, mas ministro Edson Fachin mandou recado

O presidente Jair Bolsonaro (PL) recusou o convite para participar nesta terça-feira (22) da posse do ministro Edson Fachin no comando do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

O Palácio do Planalto alegou falta de agenda, mas não há registro de compromisso do presidente às 19h, quando ocorrerá a cerimônia virtual do TSE. Em ofício enviado ao cerimonial da corte, com assunto "agradecimento", a chefe de gabinete adjunta da Presidência, Cláudia Teixeira dos Santos Campos, alega compromissos na agenda do presidente. O documento foi assinado eletronicamente às 17h46 de segunda-feira (21).

"Considerando compromissos preestabelecidos em sua extensa agenda, o senhor Presidente Jair Bolsonaro não poderá participar do referido evento. Assim, agradece a gentileza e envia cumprimentos", diz o texto.

No entanto, o  mandatário só tinha quatro registros nesta terça em sua agenda oficial. O último é reunião com o ministro da AGU (Advocacia Geral da União), Bruno Bianco, das 15h30.

ORGULHO

Projetos liderados por cientistas mulheres no Amazonas são destaques em exposição virtual da Fapeam. Aberta na terça-feira (22/02), exposição virtual apresenta de pôsteres com pesquisas coordenadas por cientistas mulheres  apoiadas pelo Governo do Estado. A iniciativa integra a programação do Movimento Mulheres e Meninas na Ciência da Fapeam, iniciado no dia 11 deste mês, com objetivo de estimular a igualdade de gênero, assim como incentivar uma maior participação feminina na Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I).   A exposição inédita integra o Movimento Mulheres e Meninas na Ciência e ficará disponível até 31 de março

VERGONHA

Samara Felippo usou seu perfil no Instagram para expor uma situação desagradável, nesta quarta-feira (23). A atriz acusou o vereador Carlos Bolsonaro de usar a imagem de suas filhas, Alícia e Lara, indevidamente. O político usou um registro da atriz usando uma capa de chuva para abraças as filhas, que contraíram Covid-19 durante as férias.

— Estava reunindo forças e tomando coragem pra fazer esse pedido uma vez que, como muitos, me sinto tão impotente. Peço a vocês que já me seguiam, que sabem sobre o que é o vídeo e o que eu estava passando na época, e aos que passaram a me seguir depois, explico rapidamente: sem ver minhas filhas há mais de 20 dias, elas voltaram das férias com Covid pra casa. Julho de 2021. Ainda com muitas dúvidas sobre essa doença, sem nenhuma dose da vacina, eu só queria abraçá-las e criei essa forma divertida e cheia de amor. Chorei dias seguidos nessa época", explicou.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.