BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Campanha em Manaus está perto de 100 mil imunizados contra a Covid-19


A Prefeitura de Manaus registrou, até o início da noite desta quarta-feira, 10/2, a vacinação de 96,5 mil pessoas contra a Covid-19. O resultado, segundo o prefeito David Almeida, demonstra o acerto da campanha, coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), quanto às estratégias de operacionalização utilizadas e o empenho dos servidores municipais, que garantiram à capital lugar de destaque, impulsionando o Amazonas para o primeiro lugar no ranking nacional de vacinação.

"Estamos enfrentando um grande desafio, que é conseguir vacinar nosso povo, tendo que definir, nesse início de campanha, prioridades dentro de grupos que já são prioritários. Nossas estratégias têm se mostrado acertadas e os resultados comprovam isso. O principal entrave é a quantidade limitada de doses que temos, para imunizar todas as pessoas. Estamos fazendo articulações junto ao governo federal, para que mais vacinas sejam enviadas a Manaus", afirma David.

Quatro remessas de vacinas já foram enviadas a Manaus pelo Ministério da Saúde, totalizando 207.312 doses. Dessas, 133.172 são de CoronaVac/Butantan (equivalentes à primeira e segunda doses) e 74.140 de AstraZeneca/Oxford (equivalente apenas à primeira dose). Para ambas foi considerado o quantitativo do público-alvo estimado pelo Ministério da Saúde e a reserva técnica de 5%, obrigatória conforme o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19.

De acordo com a secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, com as remessas recebidas é possível alcançar mais de 140 mil pessoas dos grupos prioritários definidos pelo plano nacional de operacionalização da campanha para esta etapa, sendo 66.586 pessoas com a primeira e a segunda doses de CoronaVac, e 74.140, com a primeira dose de AstraZeneca, uma vez que as segundas doses para as vacinas desse laboratório serão enviadas posteriormente.

“Como o intervalo entre as doses da CoronaVac é de até 28 dias apenas, o governo federal já faz o envio das duas doses na mesma remessa. Já a AstraZeneca tem um intervalo de até 12 semanas, oferecendo mais tempo para o envio de novas remessas entre uma dose e outra”, explica a secretária.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.