Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Roda do destino: Amazonino vence e estende mão a Eduardo


Com quase 800 mil votos válidos e 60% do total, contra 40% do adversário Eduardo Braga (PMDB), Amazonino Mendes (PDT) foi eleito para dirigir o Estado pela quarta vez. Ele ficará no cargo até 31 de dezembro de 2018.

Na noite de domingo, durante o discurso pós-eleições, no palco do comitê central, Amazonino agradeceu a todos que estiveral ao lado dele “nesta caminhada”, como Arthur Neto, Omar Aziz e Bosco Saraiva.

“Gostaria de registrar a minha imensa gratidão ao povo amazonense, por essa distinção simplesmente pautada, pois como é de conhecimento geral, já governei o estado três vezes e o povo mais uma vez me confere esta honraria. Mas é do meu sentimento, com a permissão de todos, dedicar a vitória ao inesquecível Gilberto Mestrinho e a minha querida esposa falecida Tarcila”, declarou em tom emocionado.

Ele também fez questão de mandar um recado para Eduardo Braga. “Que ele possa voltar a seu cargo de senador e trabalhar pelo Amazonas. Eu estarei de portas abertas para recebê-lo. Ninguém governa sozinho. A eleição já passou”, disse.

Amazonino também falou que nesta semana sua equipe de transição, comandada pelo seu fiel aliado Francisco Deodato, já começa a trabalhar para “arrumar a casa”.

Nesta segunda-feira ele viaja para Brasília, onde tem um encontro com o presidente Michel Temer (PMDB).

Sede do comitê, na Av. Pedro Teixeira, ficou lotada

Do rio Eiru para a história do Amazonas

Amazonino nasceu em um seringal, na margem do rio Eiru, em Eirunepé (a 1.160 quilômetros de Manaus), na Calha do Juruá. O governador eleito formou-se em direito na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), onde integrou os movimentos estudantis.

Em 1983, foi nomeado prefeito de Manaus, pelo então governador Gilberto Mestrinho. Quatro anos depois, Amazonino comandou o Estado pela primeira vez. O criador da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) também passou pelo Congresso Nacional, entre 1991 e 1992, exercendo o cargo de Senador da República.

Em 1994, o “Negão” voltou ao governo do Amazonas e comandou o Executivo até o ano de 2002.

Agora governador, Amazonino agradeceu ao lado de aliados

Mário Adolfo Filho

Mário Adolfo Filho

Jornalista, formado pela Universidade Federal do Amazonas. Com passagem por grandes jornais de Manaus, Prefeitura de Manaus, Câmara Municipal de Manaus e Câmara dos Deputados.