Calendário

setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Amazonas cai para 7º no ranking de focos de calor na Amazônia Legal

Dos 11.142 focos registrados na Amazônia Legal nos nove primeiros dias de setembro, somente 819 ocorreram no Amazonas, colocando o Estado em 7º no ranking nacional de queimadas. Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Amazonas reduziu 73,38% o número de focos de calor em comparação ao mesmo período em 2018, quando foram registrados 3.077 queimadas na região.

Durante o mês de agosto, o Amazonas estava em 3º no ranking de estados com mais focos. Em setembro, o estado caiu para a 7ª posição. No país, lideram o ranking, entre os dias 1º e 9 de setembro de 2019, os estados de Mato Grosso (4.009 focos), Tocantins (1.734), Pará (1.489), Rondônia (1.150), Maranhão (987) e Acre (931). O Amazonas registrou 819 focos, seguidos dos estados do Amapá, que teve apenas 20 focos, e Roraima, com três.

A queda no número de focos é resultado das ações em campo realizadas no sul do Amazonas pelas operações Curuquetê e Verde Brasil, coordenadas pelo Governo do Amazonas e Governo Federal, por meio do Exército Brasileiro. As ações contam com trabalho conjunto da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), órgãos da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), Defesa Civil do Amazonas, Polícia Federal e Exército Brasileiro.

Ações socioambientais no Amazonas – Com o objetivo de prevenir a prática das queimadas na Região Metropolitana de Manaus (RMM) e nos municípios do sul do Amazonas, a Sema está realizando um ciclo de palestras de educação ambiental nas escolas dos municípios de Itacoatiara, Autazes e Manacapuru, além de ações de sensibilização na zona rural do município de Apuí.

As atividades são desenvolvidas em parceria com as prefeituras municipais e preveem ações pedagógicas voltadas para informar moradores e alunos da região sobre o uso do fogo nesta época do ano.

Deixe uma resposta