BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Tríplice viral confere menos chance de ter sintomas de covid-19


A vacina tríplice viral contém vírus atenuados de caxumba, sarampo e rubéola; faz parte do calendário nacional de imunização e é aplicada em bebês de até 1 ano, sendo opcional o reforço para crianças de até 4 anos e outro reforço para adultos a partir de 20 anos.

Nos dados preliminares dos estudos coordenados pelo professor Edison Fedrizzi, da Universidade de Federal de Santa Catarina, foi constatado que quem tomou a tríplice viral teve 54% menos chances de ter sintomas da covid-19 e 74% menos chances de ser hospitalizado.

De acordo com o professor da UFSC, Edison Fedrizzi, isso pode ser explicado porque o corpo produz uma reação imune natural contra todos os antígenos quando recebe uma vacina de vírus atenuado ou inativo.

Ainda de acordo com o professor Fedrizzi, a vacina tríplice viral mostrou efetividade de 3 a 4 meses quando tomada na primeira dose e pode ter efetividade de até 8 meses na segunda dose de reforço.

Ele ressalta que a tríplice viral não substitui as vacinas específicas que estão sendo distribuídas atualmente, mas pode contribuir para evitar casos graves nos grupos que não prioritários dessa primeira leva da vacinação.

Atualmente, a vacina tríplice viral é produzida pela Fiocruz. Presente nas campanhas de vacinação desde os anos 70, os efeitos adversos conhecidos da vacina são poucos graves como dor no local da injeção e uma porcentagem menor de pessoas pode ter febre baixa e mal-estar.

Infelizmente a cobertura vacinal da tríplice viral tem diminuído nos últimos anos e, como consequência, o país perdeu em 2019 o registro de erradicação do sarampo. Em 2018, houve mais de 10 mil casos de sarampo com 10 mortes. Por isso, independente da tríplice viral eventualmente prevenir a covid-19, é importante manter sua carteira de vacinação em dia.

Fonte: Agência Brasil

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.