BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - Parlamento do Amazonas – A República da bajulação e da subserviência


Depois de tudo que aconteceu , Assembleia Legislativa concede aprova, quase por unanimidade, título de Cidadão do Amazonas para Bolsonaro

Em janeiro de 2021, a falta de oxigênio nos hospitais de Manaus levou a cidade a um cenário de terror, medo e caos. Houve recordes nos casos de Covid, a cidade precisou enviar pacientes que dependiam do insumo para outros estados. Parentes de pessoas internadas tiveram que comprar cilindros com o gás por conta própria.

— Pessoal, peço misericórdia. É uma situação deplorável. Acabou oxigênio em toda a unidade de saúde. Há muita gente morrendo. Quem tiver disponibilidade de oxigênio, por favor traga –, apelou uma psicóloga em uma série de vídeos postados nas redes publicados na manhã desta quinta.

O Ministério da Saúde, que foi já estava alertado sobre a crise, se omitiu e enviou kit cloroquina a Manaus e montou e financiou uma força-tarefa de médicos que defendem o “tratamento precoce” da covid-19 para visitarem UBSs (Unidades Básicas de Saúde) em Manaus.

Missão Manaus

O presidente Jair Bolsonaro, que defende o uso de medicamentos como a cloroquina e ivermectina para evitar o agravamento de pessoas contagiadas pelo coronavírus – sem haver nenhum tratamento cientificamente comprovado contra a doença – determinou ao ministro Eduardo Pazuello comandar a força-tarefa recebeu o apelido de “Missão Manaus”.

O grupo contou com aproximadamente 10 médicos de diversas especialidades, como infectologia, oncologia e dermatologia, que trouxeram uma volumosa carga de cloroquina, hidroxicloroquina e ivermectina.

Problema de vocês

Em 28 de dezembro de 2020, em declaração à imprensa, Bolsonaro minimizou a agonia em Manaus.

— Sei que a vida não tem preço. Mas não precisa ficar com esse pavor todo. Vi que o povo em Manaus ignorou o decreto do governador do Amazonas.

Bolsonaro vem a Manaus nesta sexta-feira

Ferro na Zona Franca

Em fevereiro de 2021, o presidente Jair Bolsonaro e seu ministro da Economia, Paulo Guedes, desferiram outro duro golpe contra a Zona Franca de Manaus: a redução gradativa de 35% para 20% na alíquota do imposto de importação de bicicletas no Brasil até o final do ano.

Inferno na floresta

No dia 19 de abril a imprensa do mundo inteiro repercutiu que o desmatamento da Floresta Amazônica em março foi o maior registrado para o mês em dez anos, afirma um levantamento divulgado nesta segunda-feira (19/04) pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon).

As maiores devastações foram registradas no Pará (35% do total), no Mato Grosso (25%), Amazonas (12%), e Rondônia (11%). A maioria do desmatamento, 66%, ocorreu em áreas privadas ou sob diversos estágios de posse, seguidas por assentamentos, com 22%, Unidades de Conservação, com 11%, e Terras Indígenas, com 1%.

Crônica do desprezo

Bom, fizemos essa rápida retrospectiva para situar o leitor e as pessoas de  bom senso para um fato que chamou a atenção esta semana na Assembleia Legislativa do Amazonas.

São acontecimentos fatos que mostram a indiferença, o desprezo que o governo Bolsonaro tem pelo Amazonas.

Acredite se quiser

Mas mesmo assim os nossos políticos continuam achando que ele é um  “mito” e um  “grande amigão” do estado.

E por isso nosso nobres deputados aprovou, na manhã de terça-feira (20), Projeto de Lei (PL) que concede o Título de Cidadão ao Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (sem partido).

Unanimidade

O projeto foi votado em regime de urgência. Dos 24 parlamentares, 19 votaram à favor da concessão de título e um foi contrário. Houve uma abstenção e três ausências.;

Meu ídolo

A proposta que torna Bolsonaro “amazonense” é de autoria do deputado Delegado Péricles (PSL).

Este também um ardoroso seguidor do ex-capitão.

Dá-lhe, Sarafa!

Mas nem tudo está perdido. Existe vida inteligente no  parlamento baré. O deputado Serafim Corrêa (PSB), confirmando que é um político ético, sério, coerente, atento às noções do que é certo ou errado votou "Não" à proposta. Foi o único.

Sarafa

Amigo o quê?

E fez questão de deixar bem claro que seu voto foi uma  uma manifestação pessoal, política, partidária.

— Peço todas as vênias ao deputado Delegado Péricles, com quem tenho uma ótima relação de amizade, mas eu votarei contra esse projeto. O presidente Bolsonaro não tem sido amigo da Amazônia, do Amazonas e de Manaus –, disse Serafim.

Amnésia

O delegado Péricles deve ter esquecido que as ações e omissões do governo federal no combate à pandemia, especialmente no Amazonas, são ponto central das investigações a ser feitas pela CPI da Covid, a ser instalada na próxima terça-feira (27) pelo Senado Federal.

Nosso herói

Agora,  vejam os que acham que Bolsonaro é  “amigão fiel” e votaram a favor do título de Cidadão do Amazonas:

Adjuto Afonso (PDT), Belarmino Lins (PP), Carlinhos Bessa (PV), Delegado Pericles (PSL), Dr. Gomes (PSC),  Felipe Souza (PATRIOTA), João Luiz (REPUBLICANOS), Ricardo Nicolau (PSD), Roberto Cidade (PV), Saullo Viana (PTB), Therezinha Ruiz (PSDB), Tony Medeiros (PSD), Wilker Barreto (PODEMOS)

Contra

Serafim Correa (PSB), primeiro e único.

Abstenção

Dermilson Chagas (PODEMOS), que sempre defendeu é Bolsonaro mas deve ter revisto seus conceitos.

Ausentes

Angelus Figueira (DC), Sinesio Campos (PT), Joana D'Arc (licença maternidade) (PL), Álvaro Campelo (PROGRESSISTA), Abdala Fraxe (PODEMOS), Cabo Maciel (PL), Dra. Mayara Pinheiro (PP), Fausto Júnior (MDB), Nejmi Aziz (PSD),

Respeito a Arthur

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), admitiu nesta terça-feira que disputará as prévias do PSDB para definir o candidato do partido à Presidência da República no ano que vem.

E citou que o ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio (PSDB), “a quem respeito” também está na corrida.

Três tucanos

Doria defendeu que as prévias consultem todos os filiados do partido, não apenas um grupo específico, como parlamentares. Perguntado se será um dos postulantes ao lado do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, Doria citou mais um nome na disputa interna.

Arthur Neto


— Tem também o ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, que também se apresenta como pré-candidato e merece respeito.

Aziz avisa

O senador Omar Aziz (PSD-AM) afirmou que o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta e o atual chefe da pasta, Marcelo Queiroga, podem ser os primeiros convocados para depor na comissão que irá investigar ações e omissões do Executivo nacional e fiscalizar a aplicação de recursos federais por estados e municípios.

Dilema na CPI

Para o senador do Amazonas, o grande questionamento de todo mundo é por onde começar.

Alguns acham que a CPI deve começar ouvindo o ex-ministro Mandetta. Outros estão achando que devemos ouvir o Queiroga, que é ministro, para saber como é que ele encontrou.

— Fazer uma série de perguntas que eu não vou antecipar. Mas tenho certeza de que vamos começar a investigação ouvindo primeiramente aqueles que passaram pelo Ministério da Saúde –, afirmou Aziz.

Discurso "intimidador" do general de Braga Netto incomodou o Congresso Nacional

Discurso intimidador

O Congresso deve convocar o ministro da Defesa, general Braga Netto, para depor sobre discurso “petulante e intimidador” lido na troca de comando do Exército, foi considerado “intimidador”.

Inimigo vermelho

O general, insinuando mistério no ar e a existência de um inimigo interno (o comunismo) apelou que “o país precisa estar unido contra qualquer tipo de tentativa de desestabilização institucional que prejudique a prosperidade do Brasil”.

Ameaça implícita

Em seguida, fez uma ameaça implícita ao Senado, que iniciará a CPI do genocídio da COVID, ele quis, claramente, amedrontar:

Enganam-se aqueles que acreditam estarmos sobre um terreno fértil para iniciativas que possam colocar em risco a liberdade conquistada por nossa Nação. É preciso respeitar o rito democrático e o projeto escolhido pela maioria dos brasileiros para conduzir os destinos do País.

Poder armado

Numa evocação ao poder militar armado, Braga Neto leu no discurso “nervosamente”, fazendo questão de sublinhar:

— A sociedade, atenta a estas ações, tem a certeza de que suas Forças Armadas estão preparadas e prontas a servir aos interesses nacionais.

ÚLTIMA HORA

Anitta detona Ricardo Salles e pede demissão do ministro

Ricardo Salles para Anitta: “Fica na sua ai, ô Teletubbie"

Alvo hoje de um tuitaço ao qual ele mesmo deu visibilidade na noite de terça-feira, 20, quando compartilhou, em tom irônico, a convocação da manifestação virtual por sua saída do cargo, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, decidiu rebater um post especial, o da cantora Anitta.

Após a artista fazer uma publicação com a hashtag #ForaSalles, chamando o ministro de “desserviço” ao meio ambiente, Salles respondeu. “Fica na sua ai, ô Teletubbie!”, escreveu o ministro em comentário seguido pela hashtag #FicaSalles, usada por apoiadores do governo em reação ao tuitaço.

Além de Anitta, o movimento pedindo a saída de Salles da pasta responsável por conduzir a política ambiental teve adesões no Twitter de políticos da oposição e celebridades, entre nomes como a ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva, o compositor e ex-ministro da Cultura Gilberto Gil e a ativista defensora dos animais Luisa Mell.

ORGULHO

Cuba começará sua campanha de vacinação massiva contra a covid-19, no próximo sábado (24), com as duas fórmulas mais avançandas: Abdala e Soberana 02. Nessa primeira etapa, as autoridades sanitárias buscam imunizar 1,7 milhão de cubanos. Cerca de 11 mil postos de saúde se tornarão centros de vacinação, com uma capacidade para realizar 85 consultas simultâneas por dia. Estudantes do último ano do curso de medicina foram acionados para auxiliar na campanha.

A ilha pretende vacinar toda a sua população até o final de 2021 e ainda oferece imunizar os turistas que visitarem o país. Cuba é a primeira nação latino-americana a desenvolver um imunizante próprio contra o novo coronavírus.

VERGONHA

Às vésperas da cúpula climática convocada pelos Estados Unidos, o Imazon (Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia) divulgou que a floresta registrou o maior desmatamento para o mês de março nos últimos 10 anos. De acordo com boletim divulgado nesta segunda-feira (19), a destruição na Amazônia Legal totalizou 810 quilômetros quadrados no mês passado, um aumento de 216% em relação a março de 2020. A derrubada se concentrou sobretudo no Pará, com 35% do total, seguido por Mato Grosso (25%), Amazonas (12%), Rondônia (11%), Roraima (8%), Maranhão (6%), Acre (2%) e Tocantins (1%).

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.