BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - Ex-ministro, Eduardo Braga condena atuação das empresas privadas de energia elétrica


O senador Eduardo Braga (MDB)  concorde com as críticas sobre a atuação das empresas privadas de energia elétrica, que atuam especialmente no Norte do país. Mesmo assim ele  não acredita na paralisação do projeto de privatização da Eletrobras, que aguarda tramitação na Câmara.

Braga, que foi ministro de Minas e Energia no segundo governo Dilma, diz que os acontecimentos no Amapá são o retrato do que ocorre com grande parte das concessionárias que foram vendidas.

— Nesse caso, houve um verdadeiro abandono do sistema por parte da empresa (Isolux) que estava com o transformador danificado havia um ano. Elas não fazem manutenção –, analisou o líder do MDB no senado.

Apagão no Amapá

Questionado se o apagão no Amapá afeta a tramitação do PL da privatização da Eletrobras, Eduardo Braga disse que, ao contrário, vai impulsionar o processo dentro do Senado e da Câmara, assim como a nova Lei do Gás.

— Todos esses equívocos deverão ser ajustados pelo Congresso Nacional –, avaliou o líder do MDB.

Ele tem a solução

Para ajudar a solucionar esses problemas, o líder emedebista reiterou sua tese de que se faz necessária a adoção de térmicas inflexíveis que vai possibilitar o uso do gás natural na base do sistema elétrico brasileiro.

— Venho falando isso há algum tempo. As usinas inflexíveis dariam mais confiabilidade ao sistema do Amapá, Amazonas, Distrito Federal, Goiás e demais regiões.

Equivocados

Portanto, adverte Dudu, o governo, o MME, a Aneel precisam tomar providências, rever esses conceitos que estão equivocados –, declarou o senador.

Perguntar não ofende

A pergunta que não quer calar é uma só. Se o senador Eduardo Braga sabia disso,  por que não colocou em prática quando foi ministro das Minas e Energia?

Vacas gordas

Prefeitura de Manaus está injetando R$ 316,4 milhões na economia local com o pagamento antecipado dos meses de novembro e dezembro e da segunda parcela do 13º salário dos servidores públicos municipais ativos e inativos.

Dito e feito

A garantia é do prefeito Arthur Virgílio Neto. A folha referente a novembro começou a ser paga nesta quinta-feira, 12/11, e segue até a próxima segunda, dia 16.

— A saúde financeira do município nos permite premiar os servidores, que tanto se dedicam à cidade –, disse Arthur, garantindo que já tinha  o dinheiro reservado na conta da prefeitura desde setembro.

Ao mestre com carinho

A deputada Therezinha Ruiz (PSDB) lança nesta sexta-feira (13), às 19h, no Centro Cultural Palácio Rio Negro, o segundo volume do livro “Professor Inovador”, edição de 2020.

A  obra reúne projetos de professores da rede pública da capital e do interior do Estado, focados em ações pedagógicas inovadoras.

Moderno e humanizado

Imagine um Complexo Viário na Zona Leste com pistas elevadas e passagens de nível subterrâneas para atenuar engarrafamentos na área da Bola do Produtor, um dos pontos mais movimentados da cidade? Pois esta é o projeto do candidato Ricardo Nicolau (PSD), caso se eleja prefeito de Manaus.

— A ideia é reestruturar a Bola do Produtor a partir de um projeto moderno, democrático e humanizado – promete Nicolau.

30 anos no poder

No debate da Band, o candidato do PT, Zé Ricardo arregaçou os adversários dizendo que  faz oposição a “esse grupo que governa a cidade e o Estado há mais de 30”.

— É um grupo que deixou a cidade abandonada, com muitos problemas, e que ainda quer permanecer no poder – disse o petista.

Velhos caciques

Zé 13  matou a cobra e mostrou o pau, entregando os caciques que estão por trás dos outros candidatos que lideram as pesquisas para prefeito de Manaus.

— Amazonino já governador quatro vezes e três vezes prefeito e é candidato do Braga; Ricardo Nicolau é candidato do Omar Aziz; temos David Almeida, que é candidato do Wilson Lima; e Alfredo Nascimento, candidato do Arthur Neto.

Encontro das Aguas

Já o candidato Marcelo Amil (PCdoB) mirou suas críticas no caos urbano que compromete o porto de  um dos principais cartões postais de Manaus: o Encontro das Águas.

— Quem chega à maior cidade da Floresta Amazônica por via fluvial ou quem sai para ver um dos seus principais cartões postais, o Encontro das Águas, se depara com o abandono e o caos urbano às margens do Rio Negro.

Moderna o quê?

Amil também detonou a orla da Manaus Moderna, esquecida pela maioria dos gestores municipais está no CTI da administração pública, de acordo com o candidato Marcelo Amil (PCdob).

—  A área da Manaus Moderna deveria ser atrativa e segura para os turistas e trabalhadores. A vista do porto é linda, mas não tem segurança para quem vai pegar as balsas –, arregaçou o new comunista.

Deixa comigo

A revitalização do complexo (porto e feira) está entre as principais propostas de Marcelo Amil.

Vice que irrita

O vice-presidente Hamilton Mourão comentou a irritação de Jair Bolsonaro sobre a proposta de expropriar terras e reduzir verba de município que desmata.  Mourão afirmou que Bolsonaro tem todo o direito de estar irritado.

— Eu me penitencio por não ter colocado em sigilo documento do Conselho Nacional da Amazônia que trata sobre o assunto.

Vazou e daí?

Nesta tarde, Mourão lamentou o vazamento e disse que o presidente tinha razão.

— Se eu fosse o presidente, também estaria extremamente irritado. Me penitencio por não ter colocado grau de sigilo nesse documento.

Mourão disse ainda que, se eu tivesse colocado grau de sigilo, a pessoa que vazou estaria incorrendo em crime previsto na nossa legislação –, justificou.

ÚLTIMA HORA

Um pescador afirmou ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) que um homem jogou armas longas, incluindo um fuzil, no mar da Barra da Tijuca, no dia 14 de março de 2019, quando a então vereador Marielle Franco (PSOL) foi assassinada. De acordo com o MP-RJ, o homem responsável por arremessar os revólveres é Josinaldo Lucas Freitas, o Djaca, um dos presos no âmbito das investigações sobre o crime. O teor do depoimento foi publicado m reportagem da GloboNews.  No dia 3 de outubro de 2019, Djaca foi preso, acusado de atrapalhar as investigações sobre o crime. Ele é suspeito de ter se desfeito da submetralhadora usada no crime e é apontado como cúmplice de Ronnie Lessa, ex-policial acusado de ser o autor dos disparos contra a parlamentar.

A testemunha disse que, naquele 14 de março, voltava de uma pescaria quando um homem o contratou, supostamente, para mergulhar. Djaca foi ao barco com malas, bolsas e caixas. Eles seguiram em direção às Ilhas Tijucas, a 1,8 quilômetro do Quebra-Mar da Barra.

ORGULHO

Enfim uma notícia que traz uma esperança: Cientistas do Wynn Institute, ligado à Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, conseguiram resultados promissores em uma potencial vacina contra alguns tipos de câncer. Até o momento, nas fases de testes o imunizante teve 100% de eficácia. Chamada de “vacina implantável”, o produto tem tamanho próximo a uma aspirina e é colocado próximo do local onde está o tumor. Isso evita a necessidade de quimioterapia por todo o corpo. Depois de sua aplicação, a vacina reprograma o sistema imunológico para atacar as células cancerosas em todo o corpo do paciente.

VERGONHA

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) apresentou uma nova prova que reforça a acusação de que o senador Flávio Bolsonaro usou dinheiro das “rachadinhas” para comprar dois apartamentos no Rio de Janeiro em 2012. Segundo a colunista Bela Megale, de O Globo, foi identificado um e-mail  do corretor de imóveis Glenn Dillard com a marcação de um encontro para fechar a compra dos imóveis com o então deputado estadual e sua esposa. Nas anotações do corretor, foi identificada a frase “Closing at HSBC”, considerado pelos investigadores como a agência bancária onde foi fechada a compra. As investigações já tinham identificado um depósito de R$ 638 mil em dinheiro vivo feito por Dillard nesta agência. O MP acredita que o pagamento foi feito com dinheiro das “rachadinhas” da Alerj.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.