BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - Cientista amazonense foi vetada por Bolsonaro e causa debandada geral da Ordem Nacional do Mérito Científico


Uma das cientistas que foi vetada pelo presidente Jair Bolsonaro na lista dos que seriam condecorados com a Ordem  Nacional do Mérito Científico é a  amazonense  Adele Schwartz Benzaken, que nos anos 1980-90 presidiu em Manaus uma rede de conscientização no combate ao  HIV Aids. Hoje, Benzaken é diretora da Fiocruz Amazônia.,

Inconformados com a exclusão dos colegas, vários cientistas rejeitaram a condecoração dada por Bolsonaro, em protesto e repúdio, que só demonstra evidencia o desprezo do presidente à ciência e sua perseguição aos cientistas.

Em ato em que se condecorou como Grão Mestre por suas ‘relevantes contribuições prestadas à Ciência, à Tecnologia e à Inovação’, Jair concedeu a Ordem Nacional do Mérito Científico a vários cientistas. No entanto, logo após a publicação do MP no Diário Oficial, no dia 4 último, excluiu arbitrariamente dois deles: Adele Schwartz Benzaken e Marcus Vinícius Guimarães de Lacerda. A exclusão se deu no dia 5. E aí a revoada foi geral.

Perseguição

Esta não é a primeira vez que o governo Bolsonaro persegue a cientista amazonense.

Em janeiro de 2019, no começo do governo Bolsonaro, Benzaken foi demitida da diretoria do então Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV) do Ministério da Saúde.

Na época, ela contou à imprensa ter sido demitida por causa da publicação da cartilha Homens Trans: vamos falar sobre prevenção de infecções sexualmente transmissíveis?

Linguagem chula, eu?

O então secretário Wanderson de Oliveira, da administração Mandetta, disse que a cartilha tinha linguagem “inadequada” e “chula”.

Genitália tem nome

Na ocasião, Adele respondeu que quando se fala de prevenção, você tem que falar ‘pênis’, ‘vagina’, ‘ânus’. Isto é, é preciso dar o nome às genitálias.

— Então,  isso para mim não é linguagem chula, isso é uma linguagem científica e uma linguagem direta de tratar o tema –, detonou a cientista.

Grandeza humana

Que conhece a  dra. Adele Schwartz Benzaken sabe de suas qualidades científicas, de sua grandeza humana e seu empenho no combate aos preconceitos para melhorar a qualidade de vida da população LGBTQI.

Grosseiro

Adele Benzaken  considerou “deselegante” a atitude do presidente Bolsonaro de revogar a ela a concessão da medalha do Mérito Científico.

—  Sob o ponto de vista pessoal, eu achei no mínimo deselegante essa revogação. Não tive a oportunidade de dizer se eu gostaria ou não de ser homenageada pelo atual governo —, cutucou.

Repúdio

A Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) publicou nesta segunda-feira (8) nota de repúdio ao decreto publicado em 05 de novembro de 2021, através do qual o  Presidente da República, Jair Bolsonaro, revogou a condecoração da Ordem do Mérito Científico concedida aos dois cientistas.

Bolsonaro se condecora

Acredite se quiser, mas o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) assinou um decreto condecorando a si mesmo. Também distribuiu  uma penca de títulos da Ordem Nacional do Mérito Científico a seus ministros mais chegados.

Grã-Cruz

Bolsonaro foi oficializado como grão-mestre — posto regimentalmente reservado ao presidente da República. O decreto com as outorgas foi publicado no Diário Oficial desta quinta-feira.

Até ele

O  ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, recebeu o título de chanceler – condecoração também prevista para o titular da pasta.

Guedes também

Ao ministro da Economia, Paulo Guedes, foi reservado um lugar no Conselho da Ordem.

Astronauta burro

Durante reunião ministerial na última semana, Guedes chamou o ministro astronauta de “burro” a interlocutores. Guedes alfinetou que Pontes não tem feito uma boa gestão dos recursos da sua pasta.

Babita

O governador Wilson Lima fará a entrega dos primeiros cartões  do Auxílio Estadual permanente em Manaus para 859 famílias da capital nesta terça-feira (09/11).

No valor mensal de R$ 150, o auxílio vai beneficiar 300 mil famílias em todo o estado, sendo 158 mil somente na capital. A solenidade acontece no Centro de Convivência da Família Padre Pedro Vignola, Cidade Nova.

Entrega dos cartões na zona Norte

Só joga fezes

A temperatura ferveu no fim de semana em mais um embate entre Bolsonaro e o senador Omar Aziz (PSD-AM).

Omar rebateu o presidente Jair Bolsonaro, que o chamou de "cara de capivara" neste sábado (6) após sua participação em uma motociata em Ponta Grossa, no Paraná. Ao comentar o caso, Aziz disse que Bolsonaro "abre a boca para jogar fezes".

—  Uma pena que o Brasil seja governado por esse tipo de gente. O sentimento que eu tenho nesse momento, além de preocupação, é de pena com quem está passando fome e dificuldade –, disse o senador do Amazonas.

Tira proveito

O presidente da CPI da Covid também afirmou que a imprensa "não deveria mais dar importância" ao que o presidente fala. Aziz disse que Bolsonaro é "aquele carioca que tira proveito dos funcionários do próprio gabinete".

Uma referência ao suposto esquema de rachadinha que teria acontecido no gabinete do presidente quando era deputado federal.

Presidente da CPI rebateu os ataques do presidente 

“Cara de capivara”

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chamou o senador Omar Aziz (PSD-AM) de “cara de capivara”, em um evento neste sábado (6), em Ponta Grossa, no Paraná. As informações são da Folha.

Bolsonaro disse que a única acusação relevante da CPI da Covid, que foi presidida por Aziz, teria sido classificá-lo de motoqueiro.

Baixando o nível

O presidente afirmou que a única acusação “bombástica” da CPI do Omar Aziz foi a de que “temos um presidente que é motoqueiro”.

—  Aquele cara de capivara me chamando de motoqueiro, me acusou como se eu fosse ficar indignado. Pode falar motoqueiro ou motociclista. Eu sei o que é liberdade sobre duas rodas –, provocou Jair.

Arrependidos

Com o preço médio do botijão de gás passando dos R$ 100, os moradores de regiões de fronteira estão cruzando para os países vizinhos para comprar o combustível. Em todos eles, Bolsonaro foi o mais votado.

Argentinos

A prática tem sido frequente em Santa Catarina, que é vizinha da Argentina, e foi o estado em que Bolsonaro venceu com mais folga, ao receber 65,8% dos votos totais.

Inveja

Os revendedores de botijões têm levado na esportiva a competição.

— Estamos com inveja. Lá na Argentina o gás está a R$ 10 e aqui a R$ 130 –, acrescentou.

Novo zap-zap

WhatsApp está disponibilizando uma das suas opções mais aguardadas pelos usuários: A  capacidade de usar o WhatsApp em quatro dispositivos em simultâneo sem necessidade de ligar o celular.

Esta opção começou a ser testada em julho e disponibilizada na versão beta para os utilizadores mais interessados em experimentá-la. Agora está sendo lançada para a versão desktop do WhatsApp assim como no Android e iOS.

Mensagens sincronizadas

A nova ferramenta permite que o WhastApp seja ligado por  via do desktop mesmo que tenha o celular sem bateria ou sem internet, garantindo assim que as mensagens sejam  sincronizadas em todos os dispositivos em que tenha o app de mensagens aberto.

ÚLTIMA HORA

Helicóptero da Globo se despedaça no ar durante cobertura jornalística em Belo Horizonte

Na manhã desta segunda-feira, 08, a equipe de jornalismo da Globo passou por um verdadeiro risco de vida. O helicóptero utilizado para fazer coberturas ao Bom Dia Minas, sofreu uma pane mecânica e foi obrigado a fazer um pouso forçado em Belo Horizonte.  De acordo com o Corpo de Bombeiros, nenhum dos tripulantes do helicóptero da Globo teve ferimentos graves. No entanto, parte traseira do helicóptero quebrou e ficou despedaçada. Após o pouso forçado, o piloto, Dudu Barbatti, se ajoelhou em agradecimento por ter conseguido fazer o pouso.

ORGULHO

O bom exemplo vem lá de Brasília. O Palhaço Psiu vai levar mais uma vez alegria no Natal para centenas de crianças do Distrito Federal e de mais três estados.  De acordo com o portal SóNotíciasBoa”, mesmo com a dificuldade de doações, devido a pandemia, em 2020 ele cumpriu a promessa e distribuiu 5.500 brinquedos. Agora em 2021, ele quer ir além e fazer a felicidade de 10 mil crianças.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.