BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - A quem o general Pazuello pensa que está enganando?


O ex- ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, não engana sequer uma criança ao alegar que está com suspeita de Covid-19 para não comparecer ao Senado para prestar depoimento aos integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19.

O Contra-ataque foi feito  pelo líder do PSB, deputado Serafim Corrêa durante sessão da Assembleia Legislativa. Para o parlamentar, a postura de Pazuello às vésperas de seu depoimento gera dúvidas.

— Primeiro porque ele nunca teve preocupação com o isolamento, inclusive indo para o shopping sem máscara. Segundo que ele já teve Covid-19, portanto seria um caso de reinfecção raríssimo. Terceiro é que ele manifestou a preocupação de não contaminar os membros da CPI. Interessante é que antes ele não tinha essa preocupação – alfinetou Sarafa.

Fugiu da responsa

Serafim disse que está na política há muito tempo e até pela experiência de vida é muito duvidosa essa ação do general Pazuello.

— Eu lamento tudo isso, porque para a opinião pública passou que isso foi uma tentativa do ministro de fugir de suas responsabilidades.

Pegou mal, general

O deputado pessebista lembrou que que já participou de CPIs e viu manobras semelhantes à que foi adotada por Pazuello.

— Isso  para mim não é novidade. Mas é lamentável que o ex-ministro tenha recorrido a expedientes desse tipo –, disse Serafim.

Puxão de orelha

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado, Omar Aziz (PSD-AM), deu um puxão de orelha no senador Marcos do Val (Pode-ES).

Durante depoimento do ex-ministro da Saúde, Nelson Teich, Val disse fazer uso de medicamentos sem eficácia comprovada contra a covid-19 como profilaxia contra a doença.

Não faça o que ele faz

Omar não gostou do que ouviu e fez a advertência na hora.

— A quem está nos ouvindo, ai eu vou pedir cautela. O senador Marcos do Val falou que toma uma medicação e disse, nacionalmente, qual é a medicação. Eu recomendo a quem está ouvindo, se for tomar qualquer medicação, por favor, procure um profissional médico.

Mau exemplo

Depois se virou para o colega e  disse.

— Viu, Marcos. Como você é referência, as pessoas podem utilizar sem saber –, disse o presidente da sessão ao parlamentar.

“Canalhas”

O presidente Jair Bolsonaro deixou transparecer, nesta quarta-feira,5, que a CPI da Covid o preocupa. E muito.

Ele chamou de "canalha" quem é contra o chamado tratamento precoce contra a Covid-19, com uso de medicamentos como cloroquina e hidroxicloroquina, substâncias com ineficácia cientificamente comprovada para a doença.

— Canalha é aquele que é contra o tratamento precoce e não apresenta alternativa, esse é um canalha. O que eu tomei, todo mundo sabe, ouso dizer que milhões de pessoas fizeram esse tratamento. Por quê contra?

Meteu Manaus no meio

O ex-capitão disse esperara que a experiência de Manaus com doses cavalares de hidroxicloroquina seja completamente desnudada pelos senadores.

Bula Fake

O ex-ministro Mandetta contou tudo na CPI e irritou o presidente

O tema foi abordado durante o depoimento do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta à CPI, na terça.

Ele afirmou, por exemplo, que uma minuta de decreto presidencial propôs que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) alterasse a bula da cloroquina para que o medicamento fosse indicado no tratamento da Covid-19.

Atacou a China

Em um novo ataque à China, o presidente Jair Bolsonaro sugeriu nesta quarta (5) que o país asiático teria se beneficiado economicamente da pandemia e afirmou que a Covid pode ter sido criada em laboratório – ecoando tese que não encontra respaldo em investigação da OMS sobre as possíveis origens do vírus.

Guerra química

Bolsonaro disse que se trata de um vírus novo e que ninguém sabe se nasceu em laboratório ou por algum ser humano que ingeriu um animal inadequado.

— Mas está aí. Os militares sabem que é guerra química, bacteriológica e radiológica. Será que não estamos enfrentando uma nova guerra? –, disse o presidente em evento no Palácio do Planalto, em Brasília.

Cutucando dragão

E, sem citar a China, o presidente insinuou:

— Qual o país que mais cresceu seu PIB? Não vou dizer para vocês.

ACPI reage

O presidente da CPI da Covid , senador Omar Aziz (PSD-AM), e o relator, Renan Calheiros (MDB-AL), criticaram as declarações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que mais cedo insinuou que China pode ter criado o coronavírus como parte de uma "guerra química".

Vai faltar insumos

Aziz lembrou que parte dos insumos usados no combate à doença vem da China. Assim, a fala de Bolsonaro pode prejudicar o Brasil.

— Eu acho que a  situação nossa em relação a insumos vai piorar com essa declaração hoje", disse Aziz.

— Hoje continuaram as ameaças do presidente –, reagiu Renan Calheiros.

Ônibus sem cobrador

De autoria do vereador Jaildo Oliveira (PCdoB), Projeto de Lei (PL) que proíbe a circulação de ônibus sem cobrador em Manaus recebeu parecer favorável da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) e procuradoria da CMM.

Demissão em massa

A proposta, segundo o vereador,  é evitar demissão em massa no sistema de transporte público. Sem o espaço destinado ao cobrador no veículo, o cargo ficaria sem sentido, colocando em risco o emprego destes profissionais.

— Isso é um risco para esses trabalhadores, porque se o ônibus não tem o espaço que era destinado a eles, não terão mais serventia, sendo demitidos, o que é um absurdo –, argumenta Jaildo.

Vereador Jaildo 

Lei da Transparência

De autoria do deputado Zé Ricardo (PT/AM), quando parlamentar na Assembleia Legislativa, a Lei da Transparência no Amazonas está completando quatro anos de vigência. No entanto, sem ser totalmente implementada.

Desgoverno

Para o petista,  isso demonstra a falta de transparência dos governantes do Estado.

— Um claro descumprimento das leis brasileiras e de desgovernos. Hoje, não sabemos o que está sendo feito com os recursos do Fundeb, cuja transparência também é obrigatória e prevista em lei.

Da mesma forma, diz Zé, “ainda não sabemos dos recursos usados na pandemia, de combate à Covid-19 –cobra o petista.

Amazonas é lanterna

O novo ranking Escala Brasil Transparente, da Controladoria Geral da União (CGU), divulgado em março deste ano, e que avalia o cumprimento da Lei de Acesso à Informação (LAI), coloca o Amazonas em 20º lugar entre os estados.

Vem aí a CPI

Somos o  oitavo menos transparente do país, com nota 8,67, abaixo da média nacionais dos estados, que é de 8,8.

—  Por isso, é fundamental que a CPI da Pandemia comece pelo Amazonas, epicentro de contaminações e mortes neste início de 2021 –, afirma Zé.

Agora vai

O Governo do Amazonas lançou o edital para contratação de empresa especializada em obras e serviços de engenharia para a reforma e modernização da rodovia estadual AM-010.

O projeto, considerado estratégico pelo governador Wilson Lima, é conduzido pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Região Metropolitana de Manaus (Seinfra).

O certame, na modalidade Concorrência, está previsto para ocorrer no dia 12 de maio,

Queixa em Brasília

O  deputado estadual João Luiz (Republicanos) foi se queixar em Brasília  contra as  operadoras  de telefonia em operação no Amazonas.

O parlamentar  protocolizou um ofício na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), solicitando multa e fiscalização mais efetiva para assegurar uma prestação de serviço de qualidade no interior do Estado.

Interior ilhado

JL justifica o pedido de multa e fiscalização afirmando que a inexistência dos serviços de telefonia e internet no interior do Estado interfere, diretamente, nos processos de setores importantes como saúde, segurança e educação.

— A ausência de um meio de comunicação adequado está contribuindo para que municípios do interior sejam prejudicados quanto à vacinação da Covid-19, uma vez que as secretarias municipais de saúde não conseguem repassar dados reais ao Ministério da Saúde.

ÚLTIMA HORA

De quem é a culpa pela morte de Paulo Gustavo?

O presidente Jair Bolsonaro foi alvo de duras críticas após fazer uma homenagem ao ator e humorista Paulo Gustavo (no traço de Armando), morto na noite de terça-feira por complicações da Covid-19 . Pelo Twitter, Bolsonaro desejou suas condolências à família do artista e de demais vítimas da pandemia do novo coronavírus. No entanto, logo após a publicação, usuários das redes sociais lembraram notícias de que o presidente menosprezou o vírus e demorou para firmar acordos para a compra da vacina. Bolsonaro foi chamado de “hipócrita” por usuários famosos, anônimos e políticos da oposição Sem citar nomes, o escritor Paulo Coelho fez uma lista de declarações falsas feitas pelo presidente e por seus apoiadores a respeito da pandemia. O imortal da Academia Brasileira de Letras escreveu que “quem dizia isso são os assassinos de Paulo Gustavo”.

O influenciador digital e youtuber Felipe Neto também se manifestou nas redes, criticando Bolsonaro por ter recusado 11 vezes a oferta da compra de vacinas: “De março pra abril houve uma redução de 71% de enfermeiros mortos por Covid no Brasil. Motivo? Vacina. Jair Bolsonaro recusou ONZE ofertas de compras de vacinas. Milhões e milhões de doses. O lugar desse maldito é na CADEIA!”, escreveu no Twitter.

ORGULHO

Paulo Gustavo doou 1,5 milhão de reais para a construção de um centro de tratamento de câncer. A revelação foi feita pelo padre Julio Lancellotti, horas após o anúncio da morte do comediante, na noite desta quarta-feira, 4, mais uma vítima da Covid. O padre Julio foi às redes sociais revelar o apoio que Paulo dava à obras assistenciais e para a caridade.

— Muita gente não sabe, mas o ator Paulo Gustavo era grande benemérito das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid). Paulo Gustavo doou R$ 600 mil para a construção de uma unidade de oncologia da Osid. Em 2017, quando a obra de construção iniciou, ele visitou o espaço. O apoio não parou por aí. Segundo a superintendente da Osid e sobrinha de Santa Dulce, Maria Rita, Paulo Gustavo doou à instituição um total de 1,5 milhão –, escreveu o religioso no Instagram.

VERGONHA

Quantas crianças terão que morrer para os órgãos de segurança   entenderem que é preciso colocar policiamento nas áreas externas das escolas? A cobrança também serve para as empresas de escolas particulares, que, com raras exceções, não investem em segurança. Ontem, Leonardo Felipe Fernandes de Barros, pai da bebê Anna Bela Fernandes de Barros, de um ano e oito meses, uma das cinco vítimas do atentado em uma creche de Saudades, em Santa Catarina, chocou o pais cm o seu desabafo sobre a perda da filha. “Não tenho palavras para explicar [o que estou sentindo]. Só existe um buraco em nossos peitos que nunca vai sarar”, lamentou Leonardo.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.