BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - Tragédia do Vale do Javari não é um fato isolado


O articulista de Veja, Jorge Pontes, meteu o dedo na ferida ao escrever que  a execução do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips, por pescadores ilegais, não foi um fato isolado.

“A tragédia do Vale do Javari é, em grande parte, fruto das políticas ambientais desastrosas do atual governo federal em relação à Amazônia”, analisou o ex-delegado da Polícia Federal,  formado pela FBI National Academy e  membro eleito do Comitê Executivo da Interpol em Lyon, França.

Pontes aponta, e com toda razão, que Jair Bolsonaro promoveu desde que assumiu, em 2019, um verdadeiro desmonte da capacidade de fiscalizar, reprimir e multar transgressores ambientais.

Empoderamento do crime

E dessa forma promoveu o recrudescimento de uma situação que já era ruim, por intermédio do “empoderamento de madeireiros, grileiros e garimpeiros que naquela região”.

Crime e castigo

Por isso, reforça o autor do artigo, pedir justiça a Dom e Bruno significa também iniciar uma investigação ampla, para além desse duplo homicídio.

“Para buscarmos, nesse governo, os responsáveis – objetivamente – pelo desmonte das estruturas de fiscalização ambiental e pelo afrouxamento das suas normas”, escreve Pontes.

... Meia palavra basta!

Jair Bolsonaro

Aqui vão algumas frase daquele que promoveu a violência e empoderou o crime na Amazônia. Ao avaliar cada uma delas, ditas em momentos e lugares diferentes, é possível chegar à conclusão que  não é exagero dizer que a tragédia de Dom e Bruno não é um fato isolado.

*

“Pena que a cavalaria brasileira não tenha sido tão eficiente quanto a americana, que exterminou os índios." Correio Braziliense, 12/04/1998

*

"Os índios não falam nossa língua, não têm dinheiro, não têm cultura. São povos nativos. Como eles conseguem ter 13% do território nacional?" Campo Grande News, 22/04/2015

*

"[Reservas indígenas] sufocam o agronegócio. No Brasil não se consegue diminuir um metro quadrado de terra indígena." Campo Grande News, 22/04/2015

*

Não tem terra indígena onde não têm minerais.  Ouro, estanho e magnésio estão nessas terras, especialmente na Amazônia, a área mais rica do mundo. Não entro nessa balela de defender terra pra índio." Campo Grande News, 22/04/2015

*

Em 2019 vamos desmarcar a Raposa Serra do Sol. Vamos dar fuzil e armas a todos os fazendeiros." Congresso Nacional, publicado em 21/01/2016

*

"Essa política unilateral de demarcar a terra indígena por parte do Executivo vai deixar de existir, a reserva que eu puder diminuir o tamanho dela eu farei isso aí. É uma briga muito grande que você vai brigar com a ONU." Correio do Estado, 10/06/2016 (vídeo)

*

"Pode ter certeza que se eu chegar lá chegar lá (Presidência da República) não vai ter dinheiro pra ONG. Se depender de mim, todo cidadão vai ter uma arma de fogo dentro de casa. Não vai ter um centímetro demarcado para reserva indígena ou para quilombola." Estadão, 03/04/2017

*

"Se eleito eu vou dar uma foiçada na Funai, mas uma foiçada no pescoço. Não tem outro caminho. Não serve mais." Espírito Santo, 01/08/2018, site Indigenistas Associados

*

"Se eu assumir [a Presidência do Brasil] não terá mais um centímetro para terra indígena." Dourados (MS), 08/02/2018

Zé no Vale do Javari

O deputado José Ricardo (PT-AM) vai coordenar a  comissão externa criada para acompanhar a investigação sobre o desaparecimento do indigenista brasileiro Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips na região do Vale do Javari, no extremo Oeste do Amazonas.

Wapichana de vice

Zé  terá como vice a deputada Joenia Wapichana (Rede-RR). O ato de criação foi assinado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

Ramos também

Câmara dos Deputados divulgou a lista dos quinze deputados que vão compor a comissão do Vale do Javarí. Outro amazonense integra a comissão: O  deputado amazonense Marcelo Ramos.

*

Os outros parlamentares que integram a comissão são: Airton Faleiro (PT-PA), Alice Portugal (PCdoB-BA), Bira do Pindaré (PSB-MA), Camilo Capiberibe (PSB-AP), Helder Salomão (PT-ES), Leo de Brito (PT-AC), Nilto Tatto (PT-SP), Orlando Silva (PCdoB-SP), Perpétua Almeida (PCdoB-AC), Professora Rosa Neide (PT-MT), Rodrigo Agostinho (PSB-SP) e Vivi Reis (PSOL-PA).

A culpa é dele

O senador Omar Aziz (PSD-AM) não deixou passar e, branco  mais um aumento da gasolina (ufa!).

— A gasolina subiu de novo. Trocar presidente da Petrobras como quem troca de roupa e mudanças tributárias improvisadas do Governo Federal são evidências de que o verdadeiro erro vem de quem está no comando.

Escárnio

O deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) classificou nesta sexta-feira, 17, como “escárnio, falta de respeito e sensibilidade” a vinda do presidente Jair Bolsonaro, a Manaus, para uma motociata com apoiadores.

*

— Isso pouco mais de 48 horas após a Polícia Federal encontrar os restos mortais que seriam do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista brasileiro Bruno Araújo Pereira, assassinados no Vale do Javari, no Amazonas – detonou Sarafa.

Farra em dia de luto

O evento está previsto para ocorrer neste sábado, 18. Para Serafim, a atitude do ex-capitão expulso do Excército é uma falta de respeito e sensibilidade à vida humana.

— É um escárnio porque nós estamos de luto. Foi no nosso solo, foi na nossa terra, que duas pessoas foram eliminadas brutalmente, que foram assassinadas barbaramente, crimes que mexeram com todo o mundo.

Gasolina na fogueira

A crítica do líder do PSB vai mais além. Ele observa que que Jair vem à capital amazonense no instante em que a Petrobras anuncia reajustes de 5,2% no preço da gasolina e de 14,2% no preço do diesel.

*

—Apesar dele atribuir a culpa ao ICMS, dessa vez o ICMS não aumentou, continua o mesmo. Quem aumentou o preço dos combustíveis foi a Petrobras, que tem a sua diretoria nomeada por ele.

Lá vai David

O maratonista David Almeida

O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante)  foi ao  Rio de Janeiro onde no próximo domingo, dia 19/6, corre a Maratona do Rio. Mas, dessa vez, fez a coisa certa. Fez questão de avisar que viajou com recursos próprios.

*

Diz um velho ditado da selva que “gato escaldado tem medo de água fria”.

Correndo e aprendendo

O convite para a participação do prefeito na 20ª edição do evento foi oficializado pelo presidente da Federação Estadual Rio de Atletismo (FERAT), Robson Maia.

*

Na cidade, David Almeida conhece de perto a expertise da organização da tradicional maratona carioca.

Maratona de Manaus

Além disso, o prefeito faz contatos com os principais players e influencers do mundo das corridas, visando a divulgação e, consequente, atração de corredores e turistas para a Maratona de Manaus, que acontece nos dias 22 e 23 de outubro.

Arthur vai em frente

Pré-candidato ao Senado, o ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio (PSDB-AM)   aproveitou o feriado de Corpus Christi para visitar os municípios de Anamã, Anori e Beruri em situação crítica por conta da cheia.

*

— Fui muito bem recebido, com muito entusiasmo, e saio com um sentimento de reencontro com o povo. Tenho aliança com o povo, compromissos reais, e tenho certeza de que vou poder lutar ainda mais por todos eles – avaliou Virgílio.

Tempos difíceis

As três cidades passam por momentos difíceis provocados pela cheia dos rios e reclamam do abandono a que estão submetidos.

Sensibilizado, Arthur declarou que é preciso uma solução definitiva para essa situação.

*

— Precisamos dar um jeito, a engenharia terá que dar esse jeito, de trabalhar os anteparos dessas casas para que nas próximas cheias não aconteça o que acontece todos os anos –, disse.

ÚLTIMA HORA

“Bolsonaro é um acidente que aconteceu nesse país”, diz Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta sexta-feira (17/6) que o presidente Jair Bolsonaro (PL) é “um acidente que aconteceu nesse país”, uma praga da qual “nós temos que nos livrar”. O petista também voltou a criticar a falta de ações de Bolsonaro para alterar a política de preços da Petrobras. Bolsonaro] Não gosta de nada. O negócio dele é vender fuzil. Ele não conhece a palavra solidariedade, a palavra fraternidade, a palavra amor”, disse o ex-presidente. “Esse cara é um acidente que aconteceu nesse país. É uma praga que caiu aqui e nós temos que nos livrar dela”, completou.

*

Em seu discurso, o presidenciável criticou ainda o governo Bolsonaro pela alta nos preços dos combustíveis e por defender a redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para combater os reajustes nos combustíveis. Lula e seu vice, Geraldo Alckmin (PSB), participaram hoje de um encontro em Maceió (AL), com artistas e representantes do setor cultural do estado. Às 18h está programado um ato público com a presença do ex-presidente no Centro de Convenções da capital. Segundo a campanha, são esperadas cerca de 10 mil pessoas no encontro.

ORGULHO

Bruno e Bia

A esposa do indigenista Bruno Araújo Pereira, a antropóloga Beatriz de Almeida Matos (foto), falou através de seu perfil no ‘Twitter’, na quinta-feira, 16, que o espírito de seu marido “está passeando pela floresta”. "Agora que os espíritos do Bruno estão passeando na floresta e espalhados na gente, nossa força é muito maior", escreveu Beatriz em uma publicação no Twitter. Rapidamente, muitas mensagens de carinho e consolação foram enviadas para a antropóloga nas respostas feitas ao seu post.

VERGONHA

Menezes e Bolsonaro

Um homem negro, Genivaldo Santos, foi torturado e morto por policiais rodoviários federais por não utilizar capacete ao pilotar uma moto. O fato aconteceu em Umbaúba (SE), no dia 25 de maio. Mas a cada motociata que se vê, o presidente Jair Bolsonaro – que poderia dar o exemplo –,  e seus “caronas” estão desfilando em alta velocidade em suas motos e... sem capacete. Nem por isso são incomodados pela Polícia Rodoviária. Isso está certo?

— Não cabe à PRF e ao Ministério da Justiça dizer o que o presidente deve ou não fazer. Se ele está sem capacete, outra instância é que cuida –, disse o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, em audiência pública que discutia o caso. Quer dizer que a lei é só para os  Genivaldos” da vida, não é?  Então, tá!

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.