BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Veterinário tem prisão decretada por assédio


O médico veterinário, Pedro Monteiro da Silva Júnior, de 57 anos, suspeito de abusar e importunar sexualmente as estagiárias de uma clínica veterinária localizada no bairro Manôa, Zona Norte de Manaus, foi condenado a 3 anos de prisão pela juíza Margareth Hoagen, da 4ª Vara Criminal de Manaus. Em setembro do ano passado, a deputada estadual Joana Darc (PL), denunciou o suspeito no Conselho de Medicina Veterinária (CRMV) e prestou assistência às vítimas através da Comissão da Mulher da Assembleia Legislativa do Amazonas.

Assim que tomou ciência da decisão, a parlamentar informou que está requerendo junto ao Conselho o pedido de cassação do Registro Profissional do veterinário para que o mesmo não continue exercendo o cargo, tendo em vista que os crimes ocorreram no âmbito profissional. “Esses crimes aconteceram dentro de uma clínica e isso fere diversos princípios do Código de Ética do Médico Veterinário”, justificou.

Entenda o caso

Conforme divulgado pela delegada Andréa Rocha, do 6º Distrito Integrado de Polícia, no dia 9 de Setembro de 2020, uma estudante de medicina veterinária, de 21 anos, foi até a clínica do autor para tentar conseguir um emprego. Ao chegar no local, a vítima entrou para o consultório de Pedro, onde ficaram conversando sobre a vaga ofertada, mas em determinado momento ele a puxou e tentou beijá-la à força, baixou as calças e passou as mãos nas partes íntimas dela.

Assustada, a jovem procurou o 6º DIP, onde registrou um Boletim de Ocorrência e logo em seguida relatou o fato através das redes sociais, o que gerou grande repercussão e estimulou outras vítimas a procurarem a delegacia.

“Imediatamente apareceram outras cinco mulheres que relataram que haviam sido vítimas do veterinário. Elas compareceram à DECCM [Delegacia Especializada em Crimes Contra Mulher] e afirmaram que trabalhavam como estagiárias do indivíduo, na ocasião em que ele cometeu os crimes. Os delitos registrados agora na delegacia, ocorrem desde 2015”, afirmou a delegada que atendeu a ocorrência. Assim que tomou conhecimento do caso, a deputada estadual Joana Darc (PL) atuou em defesa das vítimas para que o médico fosse punido.

Pedro chegou a ser preso na casa de um vizinho, localizada na Rua Arecê, bem em frente à clínica onde os casos aconteceram. Ele foi indiciado por tentativa de estupro, importunação e assédio sexual.

Joana Darc cobrou imediatamente uma resposta do Conselho sobre o escândalo. “Fui ao CRMV solicitar medidas para que este possa ser punido pelo ato criminoso de assédio e tentativa de estupro e para que deixe de atuar como veterinário.  O que aconteceu é absurdo, é crime e não pode ficar impune”, declarou a deputada na época. A parlamentar ainda enviou advogados que acompanharam o caso e deram toda assistência jurídica necessária para as vítimas.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.