BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Uso do pré-pago cai mais de 35% na região Norte


Planos pré-pagos foram por muitos anos uma alternativa para aqueles consumidores que buscavam mais economia e controle do pacote. A ideia de pagar somente por aquilo que consome levou o número de linhas pré-pagas a praticamente quadruplicar entre 2005 e 2012 no Brasil, de acordo com dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). No entanto, essa realidade começou a mudar consideravelmente nos últimos anos.

Entre março de 2015 e abril de 2020, a Anatel registrou uma queda de 35,41% na quantidade de linhas ativas em modalidade pré-paga na região Norte do país. No entanto, a queda ainda está abaixo da média nacional, que registrou 65% de queda do pré-pago nos últimos anos. Entre as razões para os consumidores migrarem dos planos pré-pagos para pós-pagos, está o melhor custo-benefício e o aumento do uso de internet móvel entre a população.

De acordo com análise feita pelo Melhor Plano, site que compara planos de celular, internet e outros serviços, a contratação de um plano pré-pago pode ser vantajosa somente se o consumo da internet móvel for baixo e não for necessário fazer recargas ao longo do mês. Para aqueles consumidores que utilizam com frequência as redes sociais, assistem vídeos, jogam online, entre outros, os planos pós-pago e controle podem ser mais  vantajosos por oferecem maior franquia de dados.

Para realizar esta análise, o Melhor Plano comparou preços dos planos pós-pago, controle (planos que oferecem pacotes de serviços por uma mensalidade fixa) e pacotes pré-pago. A comparação foi feita calculando o preço por GB, resultado da divisão do preço do plano pela franquia em GB ofertada por um período de 12 meses.

Essa é uma forma de comparar planos com franquia de dados diferentes, avaliando o melhor custo-benefício entre eles. Confira a média do preço/GB entre os planos avaliados por modalidade de pagamento.

“Os planos pré-pago que renovam mensalmente oferecem bom custo-benefício, porém esses planos não oferecem uma grande franquia de dados no mês e o consumidor precisa ter créditos disponíveis no momento da renovação automática. Se o usuário esquecer de recarregar seus créditos, terá seus serviços interrompidos até que consiga renovar o plano”, disse o co-fundador do Melhor Plano, Pedro Israel.

As desvantagens do pré-pago começam a ficar evidentes à medida que o consumidor faz uso contínuo da internet móvel. Ao esgotar os dados da franquia é necessário fazer uma nova recarga para continuar conectado, o que no valor final pode sair bem desvantajoso para o bolso do usuário. O preço por GB da recarga nas principais operadoras chega a ser 5 vezes mais caro do que o preço por GB nos planos mensais.

Para a análise, o Melhor Plano considerou 3 planos por modalidade de pagamento das principais operadoras nacionais (Claro, Oi, Tim, Vivo) incluindo as vantagens oferecidas em cada plano. Por último, foram listados 3 pacotes de recarga que cada uma das operadoras oferece. Os planos e pacotes de recarga foram escolhidos de forma a abranger ao máximo as possibilidades oferecidas pelas operadoras, da opção mais econômica à mais completa.

Os valores foram analisados com base na cidade de Manaus. Por isso, os bônus promocionais na tabela abaixo podem apresentar variações, mas o consumidor pode consultar os planos de celular na sua região usando a plataforma.



Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.