BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Estado conclui desvio no igarapé do 40 para requalificação urbanística da área


O Governo do Estado, por intermédio da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), concluiu nesta terça-feira (13) o desvio no curso das águas do igarapé do 40 para o andamento das obras de requalificação urbanística do local, em um trecho do igarapé que compreende as avenidas Silves e Maués, zona sul de Manaus.

O desvio desse trecho do 40 iniciou no último dia 20, e se faz necessário para que a requalificação urbanística executada pelo Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim), no local possa prosseguir.  A conclusão do desvio foi realizada através de um corta-rio, que desviou o curso das águas do igarapé para a margem direita, possibilitando a troca de solo e a terraplanagem da margem esquerda.

A intervenção do Prosamim no local vai reassentar mais de 6 mil pessoas e construir uma nova obra de mobilidade urbana na zona sul da capital.

Mobilidade Urbana ― As obras do Prosamim nesse trecho do igarapé do 40, estão sendo contempladas pela terceira fase do programa e prevê a criação de uma nova via interligando as avenidas Silves e Maués, criando uma alternativa para os motoristas que seguem pela Silves no sentido da área central da cidade.

A intervenção do Prosamim no local também contemplará a criação de novas áreas verde, convívio social e de pratica esportiva. O programa também vai revitalizar o campo comunitário do Betanhão.

De acordo com a engenheira da UGPE, Tatiana Lachi, o serviço previsto para dar continuidade a intervenção é a estabilização do solo. “Após a conclusão do corta-rio é feito a escavação do leito do igarapé para que ele chegue no ponto previsto em projeto para a realização do canal em si, que vai ser executado em colchão Reno”, conta Lachi.

Colchão de Reno - A técnica do colchão Reno consiste em utilizar colchões formados por uma armação em forma de grade com enchimento em pedras, com a função de revestir, proteger e estabilizar as margens do canal.
Após a conclusão do colchão Reno o desvio é desfeito e o igarapé volta a trafegar pelo novo canal, então o foco do trabalho passa a ser a lateral do mesmo, ressalta a engenheira.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.