BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - A desculpa do Jair pra ferrar a ZFM – Parece que a gente gosta de ser enrolado


É, parece mesmo que Wilson  Lima (União  Brasil ) e alguns deputados da bancada do Amazonas – principalmente Alberto Neto e Delegado Pablo –, gostam de ser enganados.

Nesta quarta-feira (27), o governador se reuniu nesta quarta-feira (27/04), no Palácio do Planalto, em Brasília, com o presidente da República, Jair Bolsonaro, para tratar sobre a reedição do Decreto Federal 11.047/2022, que ameaça os mais de 100 mil empregos da Zona Franca de Manaus (ZFM). E mais uma vez, como já fez três vezes –, Bolsonaro se comprometeu em encontrar um caminho para manter a competitividade da ZFM frente ao decreto que reduziu o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) em 25% em todo o país.

Agora a explicação para Jair virar as costas para a ZFM é quase, digamos assim, “esfarrapada”. Senão vejamos: Quando o presidente editou essa questão do IPI, ele “pensou no Brasil como um todo”. E nós, lá no estado do Amazonas “a gente está defendendo as questões do estado do Amazonas”, justificou Lima. Tudo bem, Jair está pensando no Brasil, mas o Amazonas também não é Brasil?

“Enrolation”

Tendo como testemunha seu mais fiel “cão de e guarda”, o coronel Menezes, Bolsonaro mais uma vez adotou a prática do “enrolation” para ganhar tempo:

— Estamos aqui em tratativas para discutir a melhor maneira do Amazonas não perder a competitividade para o resto do país – jurou fazendo giga o presidente.

Otimismo em gotas

Mas adiante,  Bolsonaro injetou doses de otimismo em botas em Wilson e no velho coronel da reserva:

—  É um benefício a mais para Manaus que é uma área estratégica, a garantia da nossa soberania passa pela Zona Franca de Manaus e jamais nós vamos querer que isso seja ameaçado –, disse Jair Bolsonaro.

Perguntar não ofende

Se não queria que a Zona Franca fosse ameaçada, então por que Bolsonaro assinou e publicou o bendito decreto, na calada da noite, no feriado da Semana Santa?

Então, tá!

Segundo o Wilson Lima, há uma sinalização do Governo Federal para que seja publicado um novo decreto ampliando para 35% a redução do IPI, deixando de fora os produtos da Zona Franca de Manaus.

Estratégia

Na última sexta-feira (22/04), o Governo do Amazonas protocolou uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal (STF) contra os efeitos do decreto para a competitividade da ZFM.

A reunião com o presidente mantém a estratégia do governador de manter o diálogo com o Governo Federal na defesa dos empregos dos amazonenses.

Decreto

E o que aconteceu? Um dia depois veio mais um decreto ferrando a Zona Franca. A realidade é cada vez pior e não parece que teremos forças para regiar.

Agora vai

O prefeito de Manaus, David Almeida, e o governador do Amazonas, Wilson Lima, assinaram nesta quinta-feira, 28/4, a ordem de serviço de R$ 310 milhões, que irá garantir o recapeamento asfáltico de 10 mil ruas em todos os bairros da capital amazonense.

De acordo com a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) serão investidos R$ 160 milhões pela prefeitura, e R$ 150 milhões pelo governo estadual, para atender a 20 lotes com aproximadamente 500 ruas cada.

Tábua de pirulito

Já não era sem tempo, as ruas de Manaus estão uma verdadeira ‘tábua de pirulito”, de tanto buraco.

Banho de asfalto

Fim dos buracos

David Almeida afirma que o programa vai dar um banho de asfalto na capital amazonense e estará em todos os bairros da cidade levando infraestrutura de qualidade para todos.

— Nós vamos atender todas as áreas da cidade. Manaus tem 20 mil ruas, 6 mil já foram totalmente recuperadas, e agora estamos ampliando para mais 10 mil nessa parceria com o governo – disse o prefeito.

Tirou o time

O presidente da União Brasil, Luciano Bivar  sinalizou  que o partido pode abandonar o centro democrático na busca por uma candidatura única que possa fazer frente a Lula e a Jair Bolsonaro.

Bivar disse que, se não houver um consenso, a União Brasil vai oferecer uma outra alternativa.

Babel

A reunião entre dirigentes do União Brasil, MDB, PSDB e Cidadania, quarta-feira (27), em Brasília, terminou sem avanços sobre os critérios para a escolha do candidato único.

Na verdade, os caciques dos partidos não falam a mesma língua, por isso ninguém se entende e a tentativa de diálogo está virando uma torre de Babel. Os partidos prometeram a definição até dia 18.

Cheirinho de Simone

Simone Tebet

No início do mês, a União Brasil anunciou que Luciano Bivar seria o pré-candidato do partido à presidência. Mas, como ele também jogou a toalha,  a galera não quer Sérgio Moro nem pintado de verde e o MDB está juto e misturado, é quase provável que o União  Brasil lance a senadora Simone Tebet para presidente. Façam as suas apostas!

União Europeia

O Governo do Amazonas recebeu, na noite da quarta-feira (27/04), o comissário da União Europeia (UE) para o Ambiente, Oceanos e Pescas, Virginijus Sinkevicius.

Áreas protegidas

Em Manaus pela primeira vez, Sinkevicius conheceu o Centro de Monitoramento Ambiental e Áreas Protegidas do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam).

Quem veio

O comissário está na capital junto a uma comitiva formada pelo embaixador da UE no Brasil, Ignacio Ybáñez; o conselheiro para Ação Climática, Energia, Ambiente e Saúde da UE, Laurent Javaudin; o conselheiro regional de Segurança, Jose Carbayeda; dentre outras autoridades.

Combate à pobreza

Sinkevicius também conheceu o Manaus Action Plan (MAP) – Plano de Ação de Manaus, em português –, resultado da 12ª Reunião Anual da Força Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas (GCF Task Force).

Dentre outras medidas, o documento coloca como prioridade de atuação o combate à pobreza, que ainda prevalece em áreas de florestas.

Bonito, hein moro!

O Comitê de Direitos Humanos da ONU (Organização das Nações Unidas), segundo Jamil Chade, do UOL, concluiu que o ex-presidente Lula (PT) foi vítima do ex-juiz parcial Sergio Moro (União Brasil-SP) e do Estado brasileiro durante a Lava Jato.

Quatro  erros...

O órgão recebeu da defesa de Lula em 2016 uma queixa envolvendo quatro denúncias.

Todas foram atendidas pelo Comitê de forma favorável ao ex-presidente.

... e uma sentença!

Vejam como Lula foi vítima de uma “farsa jurídica” para tirá-lo da eleição de 2018, quando ele liderava todas as pesquisas de intenção de votos:

1. A detenção de Lula pela PF em 2016 em uma sala do aeroporto de Congonhas, considerada como arbitrária por seus advogados;

2. A parcialidade do processo e julgamento;

3.  A difusão de mensagens de caráter privado de familiares de Lula;

4.  E a impossibilidade de uma candidatura em 2018.

A conclusão é de que Lula teve seus direitos violados em todos os artigos.

ÚLTIMA HORA

Bolsonaro perde para Lula e Ciro no segundo turno

Corrida eleitoral

Em um eventual segundo turno das eleições de 2022, o presidente Jair Bolsonaro (PL) perde para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e para o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT).

Os demais candidatos não têm chances de derrotar tanto Lula quanto Bolsonaro em um segundo turno, de acordo com o levantamento feito pela Futura Inteligência em parceria com o banco digital Modalmais. Se as eleições fossem hoje, Lula venceria Bolsonaro com um placar de 50,2% a 39,7%. O petista ampliou a vantagem  (no traço de Amarildo) sobre o presidente em relação à pesquisa anterior, passando de 7 pontos percentuais para 10,5 pontos, após aumento da rejeição a Bolsonaro e da saída do ex-juiz Sergio Moro (União) da corrida presidencial.

Ciro, por sua vez, venceria Bolsonaro com uma vantagem mais apertada: de 41,5% a 40,5%, mas a vitória é dentro da margem de erro. Contra Lula, Ciro perderia em um placar de 21,3% a 49%.

ORGULHO

Festa junina

Depois de dois anos, as festas juninas estão de volta para orgulho e alegria das cidades nordestinas,  onde se festeja   o maior São João do Mundo.   Em Campina Grande (PB), a festança volta em 2022 com alta expectativa quando se fala em público e economia. Conforme dados da Prefeitura de Campina Grande, na última vez que a festa foi executada, em 2019, foram gerados cerca de 3 mil empregos, um giro financeiro de R$ 300 milhões e o evento recebeu em torno de 2,5 milhões de pessoas nos 30 dias. Para este ano, a prefeitura espera um giro de R$ 400 milhões em 31 dias. Um dos espaços de resgate da cultura nordestina, a Vila Sítio São João divulgou as atrações que vão integrar a sua grade de programação junina. Ao  todo, 70 bandas e artistas vão levar muito forró aos turistas e visitantes, ao longo de 45 dias de festa.

VERGONHA

Daniel Silveira

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (28) se sentir “orgulhoso e feliz pela decisão tomada” após assinar decreto concedendo indulto ao deputado Daniel Silveira (PTB).“O que eu fiz não foi apenas para aquele deputado, mas para todos vocês. A nossa liberdade não pode continuar sendo ameaçada”, disse, durante cerimônia de entrega de títulos rurais na cidade de Paragominas, no Pará. O indulto individual concedido por Bolsonaro a Silveira é mais um capítulo da crise entre o chefe do Executivo e o Supremo Tribunal Federal. O decreto do presidente aconteceu após o plenário do STF condenar o deputado a oito anos e nove meses de prisão, por ataques a ministros da Corte. O decreto foi alvo de protestos e controvérsia. Partidos da oposição entraram com ações no STF pedindo a nulidade do indulto concedido a Daniel Silveira.

Redação

Redação

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.

Manaus