BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Tratamento pioneiro contra Covid-19 para pacientes de risco é realizado em Manaus, na Oncoclin


Com o alto poder de contágio da Covid-19 e dados que mostram uma alta de 300% em novos casos nos primeiros 15 dias de janeiro deste ano, novas opções de medicamentos para o tratamento da doença estão disponíveis em Manaus. Fórmulas modernas, mais potentes e que podem ser uma diferença quando se fala de salvar vidas.

Entre elas estão os anticorpos monoclonais, tratamento de ponta oferecido pela Oncoclin (Clínica Oncológica e Radiológica) em Manaus e com uso disponível sob demanda a partir desta semana. Em parceria com o laboratório sul-coreano Celltrion Healthcare, a Oncoclin fez a primeira aplicação de anticorpos monoclonais em um paciente com Covid, do grupo de risco, que teve alta após receber a medicação. As aplicações são feitas por via introvenosa, numa única infusão, nos quatro primeiros dias de sintona, e reduzem em até 70% o risco de um paciente ir para uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Segundo o diretor da Oncoclin, Thiago Machado da Silva, a clínica está à frente na busca por tratamentos que promovam melhoria de qualidade de vida dos seus pacientes e de oferecer valor agregado à saúde. "Fizemos essa parceria positiva, com êxito na primeira aplicação em um paciente do grupo de risco numa das cidades mais abaladas do mundo pelos efeitos da Covid e suas variantes. A parceria com a Celtrion mostra que somos reconhecidos, não apenas no cenário local pelos médicos, pacientes e operadores de planos de saúde, mas na referência nacional pelos laboratórios por terem nos buscado para tal feito. Só me resta agradecer a toda cadeia envolvida no processo”, comentou Thiago Machado.

Os anticorpos monoclonais são feitos em laboratório e tem a função de mimetizar a ação dos anticorpos produzidos pelo nosso próprio corpo. Além disso, são programados para agir diretamente na proteína do vírus, aquela que possibilita a sua reprodução dentro do organismo humano. Por isso, mostram-se eficazes na hora de impedir que a infecção se agrave, reduzindo significativamente riscos de uma internação em UTI.

A diretora técnica e médica oncologista da clínica, Adelaide Machado Portela, explica que o anticorpo está no grupo de medicações mais modernas, com durabilidade e ação pontual no vírus, reduzindo efeitos na imunidade dos pacientes, especialmente os do grupo de risco, como pessoas em tratamento de câncer, imunossuprimidos, obesos, diabéticos e com doenças crônicas pulmonares. "A nossa indicação, na Oncoclin, é para pacientes deste grupo, com Covid leve e moderada, que não tenham evoluído para dependência de oxigênio. A grande vantagem é que nos indivíduos com o sistema imunológico comprometido, seja por drogas imunossupressoras, seja pelas doenças citadas, este tratamento vai impedir uma evolução desfavorável, aumentando a chance de vida", explicou a médica.

Adelaide comenta que o mecanismo de ação do anticorpo monoclonal mimetiza a ação do anticorpo produzido pelo nosso organismo. "Além de tudo, eles são programados para agir diretamente na proteína do vírus, quando ele se reproduz. Agindo nessa proteína, com maior potência e eficácia, vai impedir que a infecção se agrave", disse a oncologista graduada pela Universidade do Amazonas (Ufam), com especialização em oncologia clínica e título de especialista pela Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica.

O medicamento vai funcionar quando o vírus está se replicando muito, evitando toda a resposta inflamatória, a chamada "tempestade de citocina". É antes desse "estrago" que o anticorpo monoclonal atua. Aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o tratamento é eficaz para evitar as formas graves da Covid e decorrentes complicações da doença que está em alta na capital amazonense, com mais de 53 mil casos novos registrados entre os dias 10 e 22 de janeiro.

Os anticorpos monoclonais são indicados para os primeiros dias de infecção, quando são detectados os sintomas iniciais. Ou seja, esse sim é um tratamento precoce vantajoso, à base de remédios com ação benéfica realmente comprovada.

São injetáveis e de uso ambulatorial, sendo aplicados na própria Oncoclin, conforme demanda e avaliação da equipe médica, com a devida prescrição. A vacina para a Covid-19 é desenhada para estimular a produção natural de anticorpos, a chamada imunização ativa. No caso dos monoclonais, os anticorpos já estão prontos: é a imunização passiva.

Grupos específicos como pessoas com comorbidades ou imunossuprimidos, que têm um maior risco de desenvolver os sintomas graves da doença, mesmo após receber a imunização completa, são o público que mais pode se beneficiar dos efeitos do tratamento. Há indicação para indivíduos, por exemplo, que fizeram algum transplante, os que estão em tratamento de câncer ou tem doenças reumautológicas. Neste caso, o anticorpo monoclonal trará um diferencial na proteção contra a infecção e suas formas graves.

Redação

Redação

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.

Manaus