BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Suspeito de matar cachorro é indiciado por maus-tratos, em Manaus


Um homem de 32 anos foi indiciado pela Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) por suspeita de ter espancado e causado a morte de um filhote de cachorro, de dois meses de idade, no bairro Cidade de Deus, Zona Norte de Manaus. O crime foi registrado no dia 8 de outubro deste ano.

Segundo a PC, esse é o primeiro indiciamento por maus-tratos no estado após a mudança na legislação ambiental que endureceu as punições pelo crime contra animais domésticos e silvestres no Brasil.

Conforme o titular da Delegacia Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente (DEMA), delegado Herbert Lopes, outros quatro casos estão em diligências investigativas a fim de apurar os crimes de maus-tratos contra animais. As ocorrências foram registradas na capital. Só neste mês de outubro, foram registradas 51 denúncias de violência praticada contra animais. Conforme Lopes, as alterações na lei preveem pena de dois a cinco anos para os autores.

Neste caso, o homem desferiu vários socos no cachorro e o animal teve vários ossos quebrados, de acordo com o delegado. De acordo com o Boletim de Ocorrência, registrado pela dona do animal, o crime foi praticado pelo companheiro da filha dela, na rua São Domingos Sávio.

O homem espancou o cachorro, debilitando-o a ponto de ser necessária a eutanásia no animal. Um laudo médico da clínica veterinária foi anexado ao inquérito. O homem já tinha outra passagem policial, pelo crime de injúria. De janeiro a outubro de 2020, foram registrados 384 boletins de ocorrência referentes ao crime de maus-tratos a animais silvestres ou domésticos. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM).

Fonte: G1 Amazonas

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.