BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

SSP-AM afirma que ordem para incendiar ônibus partiu de presídio


A Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) informa que um comitê de crise foi criado para apurar as denúncias de ônibus incendiados e depredação de prédios em Manaus e nos municípios de Parintins e Careiro Castanho, neste domingo (06/06).

De acordo com o secretário de Segurança, coronel Louismar Bonates, o policiamento está sendo reforçado para que o direito de ir e vir da população não seja prejudicado.

A motivação das ações de vandalismo se deu em razão da morte de um traficante. Informações iniciais, levantadas pelo departamento de inteligência da SSP-AM, apontam que a ordem de depredação partiu de um presídio. Os nomes dos mandantes também já estão sendo levantados e estes serão, posteriormente, transferidos para um presídio federal.

Ao todo, 14 ônibus e duas viaturas foram incendiadas. Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também foi interceptada por criminosos.

A cúpula da segurança estadual continua reunida traçando estratégias para evitar que novas ações como esta venham a acontecer.

Comitê de crise 

Atendimento de ocorrências – O Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), por meio do disque-emergência 193, registrou, entre a noite deste sábado (05/06) e a madrugada de hoje (06/06), 17 ocorrências de incêndio em Manaus. De acordo com o Centro de Operações Bombeiro Militar (Cobom) foram contabilizados 16 incêndios em veículo, um em comércio e outro em um transformador de energia elétrica.

Os incêndios em veículos ocorreram em diversos bairros de Manaus, dentre eles Planalto, Petrópolis, Santa Etelvina, São José 2, Novo Aleixo, Cidade de Deus, Japiim, Tarumã Açu, Jorge Teixeira, Armando Mendes e Flores.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.