Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

A testemunha que estava com Wilson Justo quando ele foi morto no Porão do Alemão deu detalhes de tudo o que aconteceu e que resultou na morte do amigo. De acordo com Alexandre Mascarenhas Pinto, Wilson estava abraçando à esposa Fabíola Rodrigues, perto da escada, quando viu Gustavo Sotero sacar a arma e apontar em direção do advogado.

“O tiro atingiu Fabíola na panturrilha. Wilson saiu de trás de Fabíola e partiu para cima de Gustavo. Ele continuou atirando. Um tiro atingiu a barriga de Wilson. As pessoas tentaram imobilizar o atirador, mas ele continuou atirando. Wilson correu e se escondeu em um canto, foi quando ele (Sotero) voltou e deu mais dois tiros”, relatou a testemunha.

Alexandre ainda contou que viu muito sangue na orelha e no abdômen de Wilson antes de ele ser levado ao hospital. Logo em seguida ligou para o pai do amigo para contar o que aconteceu. “Vi quando ele foi conduzido por dois seguranças. Falei: foi ele que atirou, segurem ele”, contou à polícia.

Quando chegou ao hospital, às 3h, Wison já estava morto. “Não vi o que motivou o crime, pois estava concentrado no show”, finalizou a testemunha.

Leia o auto de prisão e o testemunho do amigo de Wilson:

AUTO DE PRISÃO

Esta é a versão da testemunha que estava com Wilson. Você também pode ler a versão do próprio delegado Sotero, sobre o que aconteceu clicando aqui: https://goo.gl/7r9Exa

Mário Adolfo Filho

Mário Adolfo Filho

Jornalista, formado pela Universidade Federal do Amazonas. Com passagem por grandes jornais de Manaus, Prefeitura de Manaus, Câmara Municipal de Manaus e Câmara dos Deputados.