BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Sinetram recolhe ônibus após ataques de facção


O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) se manifestou após a onda de ataques ocorridos na madrugada deste domingo, 6, em vários pontos da capital amazonense.

Em nota, o sindicato informou que ônibus do transporte coletivo foram incendiados durante os atos violentos "os maiores prejudicados são o usuário do transporte coletivo e os trabalhadores do sistema de transporte cujas vidas estão  em risco" diz o comunicado.

Leia a nota:

Sinetram repudia os atos de vandalismo ocorridos nas primeiras horas deste domingo (06/06), em que ônibus do transporte coletivo foram incendiados dentre outros atos violentos. A violência das ações,  aparentemente de caráter terrorista, causou pânico nos operadores do serviço, pois há relatos de grupos encapuzados e armados praticando tais atos, sendo que, por isso, toda a frota foi recolhida. Atos dessa natureza, além de serem crimes de dano e ilícitos civis, visam disseminar o medo e inviabilizam o serviço essencial. Diante desse cenário, os maiores prejudicados são o usuário do transporte coletivo e os trabalhadores do sistema de transporte cujas vidas estão  em risco. Por fim, pedimos  às autoridades públicas competentes imediatas e urgentes providências para a identificação dos criminosos e para a cessação da onda de violência a fim de que seja viabilizada a normalização do serviço essencial de transporte coletivo.

Entenda o caso

A noite de sábado, 05/06 e a madrugada e domingo, 06/06 foram de terror em Manaus, principalmente em bairros da periferia. Membros da facção Comando Vermelho promoveram ataques em vários pontos da cidade e ao menos 17  ônibus coletivos foram incendiados, além de paradas.

De acordo com informações da polícia, os ataques foram motivados pela morte de um membro da facção, identificado como Max, morto em um confronto com a Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam), na rua Mirasselva, bairro da Redenção, na tarde de sábado.

Testemunhas apontam que facções estavam em confronto no local quando policiais da Rocam foram acionados e, durante a operação, acabaram alvejando Max.

Coletor de lixo

Além dos ônibus, também há relatos de outros veículos incendiados, como carros particulares e até mesmo um coletor usado para recolher lixo em Manaus. "Nosso caminhão micro coletor foi roubado no bairro Raiz por traficantes durante a noite. Mandaram nossa equipe descer e tocaram fogo no caminhão. A polícia foi ao local e informou que trata-se de manifestação em represália à morte de um traficante. Fomos orientados a retirar todos os caminhões das ruas para evitar maiores prejuízos", disse o funcionário de uma empresa privada.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.