Calendário

novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Silêncio na ilha, silêncio na redação

Quando um jornalista morre, um balaio de notícia morre com ele. É claro que outro jornalista pode até fazer. E, quem sabe, até melhor. Mas nunca será a  mesma matéria, a mesma reportagem ou  artigo que o jornalista que partiu faria.

Ontem, o EM TEMPO perdeu seu valoroso corresponde em Parintins, Tadeu de Souza, aos 58 anos, que entrou para a equipe do jornal ainda na época da fundadora do jornalista Hermengarda Junqueira e continuou, depois, na fase do empresário Otávio Raman. Tadeu escrevia no impresso, disparava notícia pelo rádio e apresentava o jornal da Tv EM TEMPO na ilha do boi. Quase sempre, no finalzinho da edição, na hora do fechamento, o telefone tocava. Era Tadeu pedindo tempo:

— Parente, não fecha agora não. Vou te mandar uma notícia quente!

Coração de repórter

O coração generoso de Tadeu andava doente nos últimos tempos.

Mesmo assim, quando se deparava com seu instrumento de trabalho, a notícia, ia à luta como se o coração já estivesse curado.

Mas às vezes, na vida a coisa não funciona assim. E nem sempre o estado da alma cura o estado do corpo.

Paixão e caráter

Tadeu vai em paz. Cumpriu sua missão de repórter com paixão, ética e caráter.

Como escreveu, certa vez,  Cláudio Abramo:

“Jornalismo é, antes de tudo e sobretudo, a prática diária da inteligência e o exercício cotidiano do caráter”.

O vereador Marcelo serafim (PSDB) fez uma denúncia gravíssima, na sessão de ontem, na Câmara Municipal.

O parlamentar lamentou que o hospital Beneficente Portuguesa está correndo sério risco por conta da não renovação do contrato do SUS .

Se isso acontecer, infelizmente, o mais tradicional hospital filantrópico do estado pode cerrar as portas.

Uma pena. A beneficente foi fundada em 1873 por imigrantes portugueses na cidade de Manaus.

Oxalá não tenha o mesmo destino da Santa casa de Misericórdia.

Semeadura 

Agora como presidente do diretório estadual do Avante, no Amazonas, David Almeida, começou a definir os nomes que vão comandar os diretórios municipais do partido em 35 dos 62 municípios amazonenses.

É com esse que vou

Ainda com a força dos números das últimas pesquisas eleitorais para 2020, o colocam na liderança, David  começou também a receber inúmeros pré-candidatos a vereador para a Câmara Municipal de Manaus (CMM).

Avante, mulher!

Além da recepção aos novos filiados, David dará start à formação dos núcleos estratégicos do Avante, no Amazonas.

Na próxima semana ele reunirá com um grupo de mulheres que integrarão o núcleo Avante Mulhere na outra, o Avante Juventude.

Em Silves, aluno sofre

Os moradores de Silves entraram com o editor da coluna indignados.

O motivo: na escola Estadual Humberto de Alencar Castelo Branco, segundo relatos de alunos, não há merenda escolar há mais de três semanas.

— A gente denúncia, reclama, pede socorro, mas  ninguém faz nada! –, queixou-se um pai de aluno.

Fome na escola

A situação dos estudantes de Silves se torna ainda mais dramática quando se trata do  turno  matutino.

E nesse expediente que estudam os alunos das zonas rurais.

— Eles saem de madrugada, de canoa,  de suas casas no interior e, ao chegar na escola, precisam tomar pelo menos um café.

Castro responde…

DTO & FEITO entrou em contato como secretário de Educação, Luiz Castro, admitiu que realmente houve um problema por três dias, mas hoje a merenda vai chegar a Silves.

… E lamenta falha!

No entanto, Castro também lamentou que isso poderia ter evitado se o coordenador da Merenda no município tivesse entrado em contato com a Seduc.

—  Poderia ter havido uma providência de aquisição da merenda com recursos do Pague. Mandaríamos uma remessa de recursos  e poderia ter evitado que os alunos ficassem sem merenda – obrou Castro.

Falha também local

O secretário disse que a falha também foi local.

Por conta disso,  está mudando o coordenador local, porque a Seduc precisa ter essas informações a tempo para evitar esse tipo de problema.

— Agente lamenta a falha, mas hoje amanhã (hoje) a merenda vai estar chegando a Silves .

Pé de valsa

Ao falar sobre uma festa promovida por sua igreja, o vereador William Abreu (PMN) convidou, da tribuna da Câmara Municipal de Manaus (CMM), segunda-feira (5), o colega Chico Preto para participar do baile dançante, fazendo elogios à performance do parlamentar.

— Sei que vossa excelência é pé de valsa e gosta de dançar, então já está convidado.

É comigo

Ao receber o convite, Chico Preto parafraseou o slogan de campanha do governador do Amazonas Wilson Lima (PSC).

— A bronca é comigo – disse Chico.

Eu Johnny Bravo

Durante entrevista durante inauguração de usina solar em Sobradinho, na Bahia, o  o presidente Jair Bolsonaro (PSL) se irritou com as perguntas e chutou o pau da barraca e se comparou com o personagem de desenho animado Johnny Bravo, famoso nos anos 1990.

“Ganhei, porra!”

Bolsonaro disse que o trabalho da imprensa é “excelente”, mas que tem que entender que a eleição acabou.

— Vamos parar com essa bobagem, a campanha acabou para a imprensa. Eu ganhei! A imprensa tem que entender que eu ganhei. Eu, Johnny Bravo, Jair Bolsonaro, ganhou, porra!…  Ganhou, porra ! Vamos entender isso –, afirmou ele elevando o tom da voz.

Acabou a piada

Na mesma entrevista, Bolsonaro disse que “não há mais liberdade no país” e  “não se pode mais fazer piada no Brasil”.

Então, tá!

EM ALTA

Ao projeto do deputado Nicolau (PSD) que fixa multas, que podem variar de um a três salários mínimos, aos agressores de mulheres, sempre que os serviços do Estado forem acionados para atender às vítimas. A medida está prevista no Projeto de Lei (PL) nº 366/2019, que complementa a Lei Estadual nº 4.442/2017, já em vigor no Amazonas, também apresentada por Nicolau . A proposta, que está tramitando na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

EM BAIXA

Para a forma indiscriminada como o Brasil vem aprovando agrotóxico. Uma análise de dez agrotóxicos de largo uso no País revela que os pesticidas são extremamente tóxicos ao meio ambiente e à vida em qualquer concentração – mesmo quando utilizados em dosagens equivalentes. “Se (os agrotóxicos) não matam, causam anomalias. Nenhum peixe testado se manteve saudável.”.

Deixe uma resposta