BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Saúde, com apoio do Exército, realizará projeto piloto de vacinação no Amazonas


O Ministério da Saúde pretende executar em Manaus, no Amazonas, projeto-piloto para aceleração do Plano de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, com os imunizantes sendo antecipados para o público-alvo a partir de 50 anos. O plano está sendo discutido no Comitê de Crise instalado no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), na capital amazonense. O projeto contará com o apoio do Exército Brasileiro e deverá usar o mesmo modelo empregado nas eleições, por zonas eleitorais.

O plano estratégico e piloto para acelerar a vacinação no estado foi elaborado pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, juntamente com sua equipe. O objetivo é que as pessoas procurem seu local de votação para tomar a vacina, descentralizando a campanha das unidades básicas de saúde.

A partir do dia 22/2, o Exército Brasileiro apoiará a execução do plano com uma operação semelhante a que realiza durante o período eleitoral. A instituição realizará a distribuição da vacina, segurança e a montagem dos pontos de vacinação por colégio eleitoral, em todo o estado.

A medida deve acelerar a vacinação com a ampliação dos locais para aplicação do imunizante. O foco será a vacinação de toda a população de faixa etária a partir de 50 anos de idade, nesta primeira fase. Para ser vacinado, basta apresentar um documento com foto ou Cartão Nacional de Saúde (CNS).

Além das unidades básicas de saúde, vacinação será realizada no modelo utilizado em período eleitoral em todo o estado. Doses da vacina serão antecipadas.

O ministro Eduardo Pazuello, reafirmou, em Manaus, que enviará vacinas suficientes para acelerar o Plano Nacional de Vacinação, chegando até o público de 50 anos de idade. A vacinação começará imediatamente após a liberação para os estados, do lote que deverá ser entregue ao Ministério da Saúde no dia 22 de fevereiro, devendo iniciar por Manaus e, logo em seguida, levada ao interior do estado.

Segundo Pazuello, só há uma maneira de frear a pandemia no Amazonas e evitar que chegue aos mesmos níveis nos demais estados. “Temos que fazer a vacinação em massa e, nesse primeiro momento, vamos vacinar as pessoas a partir de 50 anos de idade. Vamos antecipar as vacinas para o Amazonas, sem tirar nada dos outros estados”, explicou.

O Ministério da Saúde está trabalhando em todas as frentes para garantir que a vacinação contra a Covid-19 seja realizada de forma ágil, segura e igualitária. A primeira etapa da campanha conta com as doses aprovadas para uso emergencial pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e disponibilizadas pelos laboratórios. Atualmente, o Brasil tem 354 milhões de doses de vacinas garantidas para 2021 por meio dos acordos com a Fiocruz (212,4 milhões de doses), Butantan (100 milhões de doses) e Covax Facility (42,5 milhões de doses).

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.