Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Rodoviários acusam empresas de cobrar até R$ 40 mil por avarias em ônibus


Trabalhadores das empresas Líder e Via Verde paralisaram as atividades durante as primeiras horas da manhã desta terça-feira (12). A principal reivindicação dos rodoviários é sobre os descontos indevidos feitos nas folhas de pagamentos referentes às avarias do transporte coletivo. As empresas obrigam os funcionários a pagarem qualquer dano aos ônibus em circulação, entre eles: roubos, quebra e furtos.

Segundo os manifestantes, as cobranças chegam ao valor de R$ 40 mil. A paralisação ocorreu entre às 4h e 6h da manhã. Segundo assessoria do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus (STTRM), os trabalhadores já estavam conversando com as empresas para resolver o problema, porém não foi demonstrando nenhum interesse por parte das empresas de resolver a situação.

“Após reuniões com os rodoviários, o Sindicato constatou que trabalhadores que recebem em torno de R$ 2 mil estavam sendo cobrados por danos de avaria que chegam até R$ 40 mil. A paralisação é o único modo deles serem ouvidos”, comentou a assessoria.

O sindicato também confirmou que possui um acordo com o Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM) que assegura sobre essas cobranças altas. O STTRM também afirmou que irá se reunir na sede das empresas às 10h30 desta terça-feira (12) para averiguar as informações repassadas pelos motoristas e realizar as devidas cobranças.

Por meio de nota, o Sinetram informa que não solicitou e não solicitará reajuste de tarifa ao consumidor. Todavia, se faz necessário o reequilíbrio econômico-financeiro dos contratos para que se possa renovar a frota. Esse reequilíbrio deve se dar com a indenização quanto às perdas acumuladas ao longo dos contratos (desde 2011) e, simultaneamente, com o estabelecimento de um subsídio a fim de adimplir com os custos operacionais oficialmente estabelecidos em 2017 em 60 milhões de reais por mês.

Mário Adolfo Filho

Mário Adolfo Filho

Jornalista, formado pela Universidade Federal do Amazonas. Com passagem por grandes jornais de Manaus, Prefeitura de Manaus, Câmara Municipal de Manaus e Câmara dos Deputados.