Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

‘Redução de 5,96% na tarifa de energia será fiscalizada’, afirma João Luiz


Em vigência a partir de 1º de novembro, a redução média de 5,96% na tarifa de energia elétrica do Amazonas, anunciada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), será fiscalizada pela Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Amazonas (CDC/Aleam). Segundo o presidente da CDC/Aleam, deputado estadual João Luiz (Republicanos), a ideia é garantir que essa diminuição chegue ao consumidor final.

“Entre tantas reclamações de reajustes injustificáveis nas contas de energia tanto na capital quanto no interior do Estado, vamos acompanhar de perto a aplicabilidade dessa redução na tarifa de energia no Estado e garantir que o consumidor final seja, de fato, beneficiado com essa decisão da Aneel”, afirmou o parlamentar.

Para João Luiz, todas as ações e reclamações contra a Amazonas Energia, encaminhadas à Aneel pela CDC/Aleam, devem ter influenciado e servido de base para a decisão da equipe técnica da agência reguladora. “Desde o início deste ano, a CDC/Aleam tem atuado, de forma enfática, para melhorar a prestação de serviço de energia em todo o Amazonas. E todas as ações e registros de reclamações sobre interrupção no fornecimento foram enviados à Aneel, para que tomasse ciência da atual situação no Estado”, explicou.

Apesar da redução, o deputado lamentou o fato de o Amazonas liderar o ranking da tarifa mais cara do país. “Infelizmente, ainda temos muito trabalho pela frente, uma vez que o consumidor amazonense paga R$ 0,706 por quilowatt hora (kwh), o mais caro do país, por um serviço deficitário. Por isso, vamos continuar lutando por melhorias no fornecimento de energia em todo Estado”, ressaltou.

Na última terça-feira (29), a Aneel aprovou uma redução média de 5,96% nas contas de luz do Estado do Amazonas. Para os consumidores ligados na baixa tensão, a redução média será de 5,73%. Já para os ligados na alta tensão, a baixa será em média de 6,40%. As novas tarifas passam a valer em 1º de novembro para as cerca de 998 mil unidades consumidoras atendidas pela Amazonas Energia.

Mário Adolfo Filho

Mário Adolfo Filho

Jornalista, formado pela Universidade Federal do Amazonas. Com passagem por grandes jornais de Manaus, Prefeitura de Manaus, Câmara Municipal de Manaus e Câmara dos Deputados.