Calendário

novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

‘Redução de 5,96% na tarifa de energia será fiscalizada’, afirma João Luiz

Em vigência a partir de 1º de novembro, a redução média de 5,96% na tarifa de energia elétrica do Amazonas, anunciada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), será fiscalizada pela Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Amazonas (CDC/Aleam). Segundo o presidente da CDC/Aleam, deputado estadual João Luiz (Republicanos), a ideia é garantir que essa diminuição chegue ao consumidor final.

“Entre tantas reclamações de reajustes injustificáveis nas contas de energia tanto na capital quanto no interior do Estado, vamos acompanhar de perto a aplicabilidade dessa redução na tarifa de energia no Estado e garantir que o consumidor final seja, de fato, beneficiado com essa decisão da Aneel”, afirmou o parlamentar.

Para João Luiz, todas as ações e reclamações contra a Amazonas Energia, encaminhadas à Aneel pela CDC/Aleam, devem ter influenciado e servido de base para a decisão da equipe técnica da agência reguladora. “Desde o início deste ano, a CDC/Aleam tem atuado, de forma enfática, para melhorar a prestação de serviço de energia em todo o Amazonas. E todas as ações e registros de reclamações sobre interrupção no fornecimento foram enviados à Aneel, para que tomasse ciência da atual situação no Estado”, explicou.

Apesar da redução, o deputado lamentou o fato de o Amazonas liderar o ranking da tarifa mais cara do país. “Infelizmente, ainda temos muito trabalho pela frente, uma vez que o consumidor amazonense paga R$ 0,706 por quilowatt hora (kwh), o mais caro do país, por um serviço deficitário. Por isso, vamos continuar lutando por melhorias no fornecimento de energia em todo Estado”, ressaltou.

Na última terça-feira (29), a Aneel aprovou uma redução média de 5,96% nas contas de luz do Estado do Amazonas. Para os consumidores ligados na baixa tensão, a redução média será de 5,73%. Já para os ligados na alta tensão, a baixa será em média de 6,40%. As novas tarifas passam a valer em 1º de novembro para as cerca de 998 mil unidades consumidoras atendidas pela Amazonas Energia.

Deixe uma resposta