Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Quadrilhas violam túmulos no São João Batista para furtar peças


O problema é antigo, mas se gravou na última semana, às vésperas do Dia das Mães. Um quadrilha vem atuando dentro do cemitério São João Batista furtando crucifixos e outros objetos de bronze para comercializar depois como sucata. No fim de semana, durante visita às sepulturas de suas mães, muitos familiares se depararam com os jazigos violados e sem as cruzes e letras de metal registrando nome, data do nascimento e morte de seus ente queridos.

— Isso acontece sempre, mas nesta semana foi intensificado, principalmente de quarta-feira para cá – disse o zelador que cuida de algumas sepulturas. Segundo ele, às vezes são vistos  grupos suspeitos mexendo em jazigos, “mas não podemos fazer nada, porque não somos policia e quem sabe estão armados”, disse o  homem, que no domingo estava cobrando R$ 15 para limpar sepulturas.

Mas o roubo de peças das túmulo não é o único problema no São João Batista, embora a Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp) tenha divulgado que estava executando a limpeza dos cemitérios para a data do Dia das Mães, o que se pode comprovar nesse domingo é que o mato que cresce entre as ruelas está alto, assim como o acúmulo de entulhos – proveniente de obras de reforma de em sepulturas – e o lixo impedem até mesmo caminhadas entre os jazigos.

Outro problema que se registrou no Dia das Mães foi o excesso de carros transitando dentro do cemitério e estacionando até nos passeios internos, que são estreitos, e tirando o espaço das pessoas caminharem. Fora o buzinaço e o abuso de motoristas que se acham com o direito de intimidar os pedestre que estão reverenciando seus mortos. Isso tudo tira a paz do campo santo.

Mário Adolfo Filho

Mário Adolfo Filho

Jornalista, formado pela Universidade Federal do Amazonas. Com passagem por grandes jornais de Manaus, Prefeitura de Manaus, Câmara Municipal de Manaus e Câmara dos Deputados.