BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Procon-AM pede resposta de indústrias sobre efeitos do reajuste do valor do gás de cozinha


O Instituto Estadual de Defesa do Consumidor (Procon-AM) notificou nesta quarta-feira (10/02), duas indústrias do setor de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) do Amazonas. As empresas AmazonGás e Fogás devem informar ao órgão quais serão os efeitos do reajuste do valor do GLP - o gás de cozinha -, anunciado pela Petrobras na última segunda-feira (08/02).

O prazo para resposta é de até cinco dias corridos.

Nas notificações, o Procon-AM solicitou que as empresas apresentem, além do valor previsto com o reajuste, notas fiscais de compra do produto (tanto de refinarias quanto de distribuidoras) no período entre 1º de janeiro e 10 de fevereiro de 2021.

“Em virtude da pandemia, as pessoas estão mais em casa e, como consequência, o gás de cozinha é utilizado em maior quantidade. Nos preocupamos muito com a questão do aumento do preço, e, por isso, apresentamos notificação para que eles coloquem, detalhadamente, como se dará esse repasse para que se faça um acompanhamento. É preciso que o consumidor também denuncie, caso identifique o aumento no valor do produto”, afirma o diretor-presidente do Procon-AM, Jalil Fraxe.

Se for constatado aumento abusivo ou má prestação de serviços, o Procon-AM multará a(s) empresa(s) em valor correspondente ao porte dela(s), conforme o artigo 56, inciso I da Lei nº 8.078/90, combinado com o artigo 18, inciso I do Decreto nº 2.181/97, regulamentador do Código de Defesa do Consumidor (CDC).

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.