BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Presos passam por cirurgia para retirar escondidos do estômago


Para conseguir burlar a fiscalização e poder entrar com armas, drogas e celulares em casas penais, muitos detentos são capazes de ariscar a própria vida. Outros são pegos em flagrante durante a revista por escâner corporal e ai a pena desses condenados podem  aumentar ainda mais.

Foi exatamente isso que aconteceu com dois detentos do Centro de Progressão Penitenciária (CPP-2) de Bauru (SP). Durante a revista, o escâner corporal acabou identificando o material engolido pelos presos, que eles não conseguiram expelir. Um deles engoliu 18 aparelhos celulares, além de invólucros com drogas.

Com isso, eles precisaram ser submetidos a cirurgias de emergência para retirada dos minicelulares e os entorpecentes. A Secretaria de Administração Penitenciária, informou que a dupla retornavam da saída temporária na última segunda-feira (24), quando foram barrados após o escâner corporal detectar imagens suspeitas.

Ambos admitiram terem engolido objetos e foram isolados para observação na enfermaria da unidade para que, espontaneamente, tentassem expelir os objetos. Um dos indivíduos conseguiu expelir quatro minicelulares e quatro invólucros de maconha, mas afirmou ainda ter objetos dentro do corpo. Já o segundo detento não conseguiu expelir nenhum objeto.

Diante da situação, a direção do CPP encaminhou os dois para atendimento hospitalar, onde foi identificada a necessidade de intervenção cirúrgica para retirada dos objetos. O preso que havia expelido parte do material, teve retirados mais quatro minicelulares de seu corpo. Já o outro detento teve extraído 18 minicelulares e quatro invólucros, três deles contendo maconha e o último com 50 micropontos de K4, droga popularmente conhecida como maconha sintética.

Um deles recebeu alta neste domingo (30) e o outro continua internado. Todo o material prendidos foram encaminhados para a Polícia Civil para fazer o boletim de ocorrência. O detento que teve alta foi encaminhado para o pavilhão disciplinar do CPP-2 de Bauru.

A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), a unidade prisional instaurou procedimento interno disciplinar, que deverá resultar na regressão dos dois sentenciados para o regime fechado.

Fonte: Portal Chumbo Grosso

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.