Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Prefeitura volta a usar brasão de Manaus


A Prefeitura de Manaus deixou de vez a logomarca criada em 2013 para representar a gestão de Arthur Neto. Desde o início do ano voltou a adotar o brasão antigo, usado pela primeiro vez em 1906 por Adolpho Guilherme de Miranda Lisbôa, Superintendente Municipal de Manaus, e reestilizado pelo prefeito Serafim Corrêa.

Os três arcos, nas cores verde, azul e laranja, representavam a aliança da atual gestão com a população. No slogan, Sempre ao seu Lado, a ideia era de que juntos, poder público e sociedade, eram parceiros na solução dos problemas. O símbolo, agora, foi deixado de lado.

Já o brasão antigo é dividido em três partes, as duas menores representam o Encontro das Águas, com a expedição de Francisco Orellana, responsável pelo primeiro registo histórico feito no Amazonas; a outra parte em meados do século XVI; o outro lado, a fundação de Manaus, em que a fortaleza e a bandeira no topo do mastro significam o domínio então português. Do lado oposto, as casas de palha, os primeiros fundamentos da cidade, e das duas figuras centrais, de acordo com a lenda, as pazes celebradas entre os índios e a metrópole, pelo casamento de uma filha do Cacique com o comandante da Escola Militar Portuguesa. Na parte maior, um trecho do rio, tendo em relevo, na frente, uma árvore simbólica da natureza agrícola e industrial da região que tornou Manaus o grande empório da goma elástica.

O símbolo já pode ser visto nas publicidades e nas redes sociais, onde os arcos também já foram esquecidos.

Mário Adolfo Filho

Mário Adolfo Filho

Jornalista, formado pela Universidade Federal do Amazonas. Com passagem por grandes jornais de Manaus, Prefeitura de Manaus, Câmara Municipal de Manaus e Câmara dos Deputados.