BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Prefeitura apoia exposição fotográfica com totens em homenagem às vítimas da Covid-19


Reunindo homenagens a vítimas da pandemia da Covid-19 no Amazonas e mensagens de conscientização, o projeto “Números Que Contam Histórias” lança sua exposição fotográfica na próxima segunda, 21/12, a partir das 10h, no auditório do terraço panorâmico do aeroporto internacional Eduardo Gomes. O projeto conta com o apoio do governo federal e da Prefeitura de Manaus, por meio do Edital Prêmio Manaus de Conexões Culturais – Lei Aldir Blanc.

“O projeto integra essa intensa ocupação cultural, que Manaus tem visto ao longo deste mês de dezembro, com uma vasta pluralidade de produtos culturais sendo desenvolvidos e oferecidos gratuitamente à população, seja de maneira virtual ou presencial, a partir dos mais de 500 contemplados pelos editais da Lei Aldir Blanc. Foram R$ 20 milhões de investimento direto na cadeia econômica da cultura, considerando os R$ 14 milhões vindos do governo federal, somados aos R$ 6 milhões garantidos pelo prefeito Arthur Virgílio Neto”, destacou o diretor de Cultura da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), Márcio Braz.

Projeto “Números Que Contam Histórias” lança sua exposição fotográfica na próxima segunda, 21/12

A exposição “Números Que Contam Histórias” é composta por dez totens multifuncionais de álcool em gel, que contam com fotos, mensagens de conscientização e homenagem e QR codes de acesso às mídias digitais do projeto. Os totens estarão espalhados por lugares estratégicos do aeroporto para uso dos visitantes.

Segundo a idealizadora do projeto, Liliane Costa, a ideia surgiu depois de conhecer uma das vítimas da doença, no período em que também acompanhou a mãe hospitalizada pela Covid-19, hoje curada. A vivência despertou em Liliane a vontade de representar sua solidariedade com as vítimas por meio das artes visuais. Para o projeto, foram realizadas entrevistas com familiares e amigos, que contaram o sentimento de perder entes queridos.

“A proposta das entrevistas não é mostrar choro ou dor, embora tenha sido inevitável para muitos, durante todo o levantamento biográfico, mas a principal proposta é exaltar a alegria e as qualidades dos homenageados e suas realizações em vida”, afirmou Liliane.

A maioria das entrevistas foi realizada pessoalmente, mantendo o distanciamento e o uso de equipamentos individuais de proteção, como máscaras e toucas, e outra parte foi feita on-line, com pessoas que residem em outros municípios do Amazonas.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.