BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Preço da gasolina cai em Parintins após cobrança da Defensoria Pública


Os postos de combustíveis de Parintins reduziram os preços da gasolina após a Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM), no Polo do Baixo Amazonas, encaminhar ofício ao Programa Estadual de Proteção e Orientação do Consumidor (Procon-AM), pedindo a tomada de medidas contra o aumento abusivo que vinha sendo praticado no município. O litro do combustível chegou a R$ 6,50 em postos da cidade.

No ofício, encaminhado no dia 11 de março, defensores e defensoras do Polo do Baixo Amazonas, que tem sede em Parintins, ressaltaram que o aumento no preço da gasolina impacta diretamente no sustento de pessoas que dependem do transporte como meio de vida, como os trabalhadores de entregas a domicílio (delivery) e mototaxistas. O documento foi assinado pelos defensores Gustavo Cardoso, Enale Coutinho, Gabriel Herzog Kehde e Rafael Lutti.

Os preços começaram a ser reduzidos no dia seguinte ao envio do ofício, voltando à média de R$ 5,79, para a gasolina comum. Para os defensores, o aumento abusivo gera impactos também a outras parcelas da população. “Esse tipo de aumento abusivo acaba se refletindo em toda a cadeia de consumo, porque ele vai sendo repassado ao consumidor”, disse o defensor Gustavo Cardoso.

O ofício levou em conta inúmeras denúncias recebidas pela Defensoria Pública, situação reportada de extrema vulnerabilidade para o setor de delivery, de mototaxistas e para a coletividade, além de direitos previstos no Código de Defesa do Consumidor. O documento também relatou que, após a apresentação de novas denúncias e a diligência in loco da Defensoria Pública, verificou-se que há postos de gasolina praticando o valor de até R$ 6,50 por litro.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.