Calendário

outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Prazo para prefeituras responderem questionário de efetividade da gestão vai até dia 8

Responsável por medir o desempenho e as boas práticas com os gastos públicos dos 62 municípios amazonenses, o Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) estendeu para dia 8 de junho o prazo para os prefeitos do Amazonas responderem ao questionário do Índice de Efetividade da Gestão Municipal (IEGM).

O IEGM é um raio-x da municipalidade realizado pelos Tribunais de Contas em todo o país em parceria com o Instituto Rui Barbosa (IRB), que trabalham, simultaneamente, para apresentar à sociedade, anualmente, por meio da Rede Nacional de Indicadores (Rede Indicon), um panorama das ações das prefeituras. O objetivo desse índice é analisar a efetividade da gestão pública, avaliando a qualidade da administração dos municípios, bem como a eficácia com que as verbas públicas são aplicadas.

Segundo a conselheira-presidente do TCE, Yara Lins dos Santos, até o momento, 51 municípios já aderiram ao questionário disponibilizado virtualmente pela Secretaria Geral de Controle Externo (Secex) e já estão respondendo ao levantamento. Apenas os prefeitos de Barcelos, Caapiranga, Carauari, Coari, Envira, Itapiranga, Juruá, Lábrea, Novo Airão, São Sebastião do Uatumã e Rio Preto da Eva ainda não se manifestaram em relação ao levantamento e os municípios deles poderão ficar entre os últimos colocados no ranking nacional.

“Comparado com os anos anteriores, o número de municípios deste ano é expressivo. Houve ano, por exemplo, que apenas três participaram. Peço aos prefeitos que respondam ao questionário para não serem considerados nacionalmente como mau gestores”, enfatizou a presidente na última sessão do Tribunal Pleno, ao relembrar que a não participação do município deverá gerar penalidades ao gestor.

O IEGM é uma maneira de ampliar as dimensões de controle do Tribunal, permitindo avaliar, além das prestações de contas dos gestores, a qualidade dos gastos, as políticas públicas aplicadas e o desenvolvimento dos municípios.

Deixe uma resposta