BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Ponta Negra ganha nova praça para venda de cocos


O mais tradicional ponto de venda de coco gelado em Manaus, no calçadão do Complexo Turístico Ponta Negra, zona Oeste, está de casa nova. A nova praça dos Cocos foi inaugurada no fim da tarde deste sábado, 7/3, pela presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, representando o prefeito Arthur Virgílio Neto, e é fruto de parceria público-privada em um terreno no calçadão onde antes os vendedores trabalhavam em barracas improvisadas.

A nova área, totalmente requalificada, abriga 22 permissionários com quiosques padronizados em harmonia com as demais construções do local, banheiro, recuo para veículos, paisagismo e painéis em grafite ou street art, com cenas do cotidiano amazônico valorizando a cultura, a arte, o meio ambiente e o regionalismo. Além da valorização dos trabalhadores do local, o projeto também valoriza os costumes da região e incentiva o turismo.

“É muito importante destacar que esse espaço seria desapropriado pela Prefeitura de Manaus, mas o proprietário se engajou no projeto e cedeu 280 metros para a prefeitura instalar os quiosques padronizados, do recuo e de outros benefícios para consolidar esse nicho de mercado e dar condições de trabalhos aos 22 permissionários do local”, afirmou a primeira-dama. “Estamos dando um espaço digno aos trabalhadores e cuidando da nossa cidade”, completou.

A praça dos Cocos dá lugar às antigas instalações individuais, tendo estrutura metálica, piso em pedra portuguesa, telha tipo galvalume, bancadas de granito, gradis de segurança, brises em metalon. A praça passa a contar com 11 boxes construídos em 215 metros quadrados. Os permissionários têm pontos de água, áreas para freezer, bancos, lixeiras e paisagismo com floreiras.

O projeto arquitetônico preservou e integrou os pés de ficus e palmeiras existentes na área arborizada com intuito de garantir um maior conforto térmico. Além disso, e de tornar as raízes dos ficus parte integrante do projeto, o espaço recebeu paisagismo e iluminação para garantir harmonia e segurança. “Manaus ganha um espaço qualificado, os permissionários ganham um lugar digno de trabalho e a cidade ganha a beleza do paisagismo e do urbanismo que só o Parque Ponta Negra tem”, disse o diretor-presidente do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), Cláudio Guenka.

Além do projeto realizado na área frontal do terreno, onde estão os quiosques, todo o terreno foi revitalizado e vai abrigar um projeto de turismo, lazer e comércio de alimentos. O construtor Jean Faria, contratado pelo proprietário do terreno, destacou que foi realizado um grande serviço de infraestrutura na área, com contenção, drenagem profunda, escada hidráulica para evitar erosão do barranco e aproveitamento total do patrimônio natural.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas.