BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

PM é preso suspeito de estuprar e prostituir as filhas em Manaus


Duas crianças de 8 e 11 anos estavam sendo vítimas de abusos desde os três anos de idade. Os pais que possuíam o dever de proteger e educar as vítimas, eram os próprios "empresários do crime".

Durante a operação "Medusa", deflagrada nesta terça-feira (18), um sargento da reserva da Polícia Militar e um comerciante de 50 anos foram presos, no conjunto Galiléia e bairro Lago Azul, respectivamente, na Zona Norte de Manaus. As investigações do caso iniciaram no mês de dezembro do ano passado e mãe das crianças que também é envolvida nos crimes está foragida.

Conforme a delegada Joyce Coelho, a investigação iniciou a partir do desaparecimento das crianças que passaram uma semana em uma área de ramal desaparecidas na companhia do padrasto.

"A história por trás do desaparecimento nunca havia fechado para as investigações e a partir disso descobrimos que havia um Boletim de Ocorrência (BO) em nome do pai dessas meninas, o sargento da PM. Ao ouvirmos as meninas, elas contaram que eram abusadas desde pequenas pelo próprio pai. Elas relataram serem 'vendidas' pela mãe e pelo pai ao comerciante de 50 anos", explicou a delegada.

Coelho destacou que a menina de 11 anos relatou que elas acabaram desaparecendo com o padrasto porque ele descobriu que a mãe iria 'vendê-las' ao comerciante e decidiu proteger as meninas. No entanto, eles acabaram se perdendo na área de mata.

"O relato da criança, inclusive, diz que a primeira vez em que ela foi abusada pelo comerciante, ela estava com fome e com o valor de R$ 20, pago pelo criminoso, ela comprou arroz, feijão e uma sandália pois estava descalça", informou a delegada.

Foram representadas as prisões preventivas do sargento, do comerciante e da mãe. No entanto, a mulher não foi localizada e é considerada foragida da Justiça.

A autoridade policial disse que as investigações apontaram ainda que na época em que as crianças desapareceram com o padrasto, não ocorreu nenhum abuso sexual e que ele apenas foi ouvido em termo de declaração. As crianças o mencionam como herói por elas terem escapado do comerciante naquele dia ao saírem do local com ele.

Na época do desaparecimento, o sargento da Polícia Militar chegou a gravar vídeos e publicar em redes sociais falando sobre as buscas das meninas.

Os presos foram apresentados na sede da Depca. Eles irão responder por estupro de vulnerável, favorecimento a prostituição e exploração sexual comercial e serão encaminhados à Central de Recebimento e Triagem (CRT) localizado no quilômetro oito da Rodovia Federal BR-174.

Fonte: Portal Em Tempo

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.