BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Pico da pandemia no Amazonas está mais próximo


Quem pensa que já viu as cenas mais doloridas na luta do Amazonas no combate à pandemia do novo coronavírus, deve tomar fôlego e  se preparar para situações piores. O governador do Amazonas, Wilson Lima, advertiu que, apesar do alto número de casos, o pico da pandemia no estado deve ocorrer na primeira quinzena de maio. O estado já registrou 4.337 casos de Covid-19, com mais de 300 óbitos.

— O quadro aqui é muito delicado. O que tem acontecido e o que está por vir nos próximos dias nos acende um sinal de alerta muito forte. Daí a necessidade de termos ajuda federal e da iniciativa privada, todas as ajudas –, disse Wilson durante uma videoconferência.

Interior preocupa

Além da capital, Manaus, o estado registra casos de Covid-19 em mais de 40 cidades. De acordo com o governador, a expectativa é que o pico atinja primeiramente a capital e em seguida as cidades do interior.

— A gente está se preparando para esse momento e ainda tem um tempo em relação ao interior de 10 a 15 dias”, afirmou.

Governador participou de uma videoconferência com Ministério da Saúde

Salvem os índios

Wilson Lima disse afirmou ainda que tem conversado com os prefeitos para intensificar as medidas de isolamento social e impedir o trânsito entre as cidades do estado, em especial, naquelas próximas a comunidades indígenas.

— Não tem outro caminho que não seja o isolamento social para que se possa quebrar a transmissão do vírus. Não tem vacina ou outro tratamento com eficiência comprovada –, disse o governador..

Manaus tem pressa

O prefeito Arthur Virgílio (PSDB) alertou que uma cidade (Manaus) que tem mais de 90% dos leitos de UTI disponibilizados para pacientes com o vírus ocupados, também precisa de equipamentos, pessoal especializado e EPIs para aumentar o atendimento.

Prefeitura suspendeu enterro de caixões empilhados | Foto: Alex Pazuello 

Vírus da burocracia

Segundo o prefeito, o governo sinalizou a entrega de alguns equipamentos. Mas outros aparelhos de uso essencial, como tomógrafos, não foram recebidos.

— O vírus corrói o pulmão com uma rapidez que, às vezes, a máquina burocrática não aprendeu a andar na mesma velocidade –, alfinetou.

Quase sinônimos

Virgílio disse que Manaus tem pressa para evitar uma procura demasiada em cima da rede que está exaurida.

— Depois , 96% e 100% são quase sinônimos –, afirmou.

Apelo ao ministro

Em meio à pandemia, o senador Plínio Valério (PSDB) disse através de suas redes sociais nesta segunda-feira, 27, que fez um apelo ao novo ministro da Saúde, Nelson Teich, para que acelere a assinatura de empenhos e liberações de emendas.

—  Tudo está parado desde o dia 13 de abril. A situação da pandemia avança em Manaus e em municípios como São Gabriel da Cachoeira, onde mais de 90% da população é de origem indígena —, cobrou o senador.

O deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) voltou a defender, nesta terça-feira, 28, que o governo estadual regularize os salários atrasados de profissionais da saúde, como, médicos, enfermeiros e auxiliares de enfermagem.

— O governo precisa resolver a questão dos salários atrasados, porque senão corremos o risco de uma paralisação e aí será o caos elevado ao cubo –, disse o deputado durante a sessão virtual da Assembleia Legislativa,

Na semana passada, lembrou Sarafa, o governo anunciou o pagamento de R$ 60 milhões, em salários atrasados, a médicos e outros terceirizados da saúde. Mas seguimos recebendo reclamações: “Olha, nessa relação dos R$ 60 milhões nós não fomos contemplados” – relatpu o parlamentar.

47 anos de Embrapa

O deputado José Ricardo (PT) foi o único a lembrar os 47 da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) , ocorrido na segunda-feira. Foi criada em 26 de abril de 1973, em pleno governo militar, na gestão do presidente Médici..

48% rejeitam impeachment

Já sob o impacto da bombástica saída de Sergio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Pesquisa Datafolha aponta que 45% dos entrevistados querem que a Câmara dos Deputados abra um processo de impeachment contra o presidente, enquanto 48% rejeitam a medida. Não sabem opinar 6%.

Foram ouvidas 1.503 pessoas por telefone, e a margem de erro é de três pontos percentuais.

50% querem a renúncia

Já o apoio à eventual renúncia de Bolsonaro cresceu em relação à pesquisa feita de 1º a 3 de abril. Naquela rodada, 59% dos ouvidos pelo Datafolha se diziam contrários ao gesto. Agora, são 50%, empatados com os 46% que desejam que ele renuncie -eram 37% no começo do mês.

38% ruim ou péssimo

Por outro lado, a avaliação geral do presidente se mostra estável. ante a mais recente pesquisa do Datafolha que a aferiu, no começo de dezembro, de forma presencial.

Hoje, acham Bolsonaro ruim ou péssimo 38%, com 33% dos brasileiros o avaliando como bom ou ótimo e 26%, como regular. Em dezembro, eram 36%, 30% e 32%, respectivamente.

Ramagem, não!

O PDT ingressou nesta terça-feira (28) com mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para impedir a posse de Alexandre Ramagem como diretor-geral da Polícia Federal.

Nosso amiguinho

O partido menciona a declaração de Sérgio Moro de que Jair Bolsonaro pretende interferir politicamente na PF e  o fato de Ramagem ter ligações pessoais com o clã Bolsonaro como motivos.

Alexandre Ramagem, é amigo íntimo de Carlos Bolsonaro e tornou-se chefe da segurança de Bolsonaro depois da facada de setembro de 2018 em Juiz de Fora,  durante a campanha eleitoral.

O rei está nu

O  pedido de demissão de Sergio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública nesta sexta-feira (24), para a ex-ministra e candidata à Presidência Marina Silva, deixa o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em uma situação complicada.

O rei está nu 2

Em sua conta no Twitter, Marina afirma que "O 'rei' está nu", em analogia a um conto que narra a história de um monarca publicamente humilhado por sua soberba.

— Ele agora exibe a sua completa nudez da mínima vestimenta republicana, e a sua máscara moralista acaba de ser publicamente arrancada –, diz na postagem.

ÚLTIMA HORA

“Amigão” do presidente Jair Bolsonatro, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta terça-feira, 28 de abril, que pode proibir a entrada de voos de países latino-americanos no país e que tem observado o “surto sério” do novo coronavírus no Brasil.

Durante um encontro com o governador da Flórida, Ron DeSantis, na Casa Branca, o presidente americano disse que está acompanhando “de perto” a situação brasileira.

Durante fala do governador da Flórida sobre uma possível suspensão de voos entre cidades americanas e Brasil, Trump explicitou para DeSantis que “se precisar [interromper voos], nos avise”.

ORGULHO

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, anunciou nesta segunda, 27, que o país conseguiu vencer a batalha contra o novo coronavírus e não registrou mais casos de contágios locais. Até agora, o país teve 1.472 casos do novo coronavírus, com 19 mortes, segundo a Universidade Johns Hopkins. Desses, 1.214 – ou seja 82% – se recuperaram, informou o Ministério da Saúde do país. Nos últimos dias, as infecções recém-diagnosticadas totalizaram menos de um dígito. E nesta segunda-feira, a Nova Zelândia relatou apenas um novo caso.  O país rico, de 5 milhões de habitantes – menos que a cidade do Rio de Janeiro – tomou medidas rígidas e agiu rápido, assim que surgiram os primeiros casos. Entre elas, o confinamento, a proibição de aglomerações e o fechamento das fronteiras.

VERGONHA

O empresário e ativista bolsominion, Luciano Hang, o “véio da Havan”,  fez ataques grosseiros ao jornalista Guga Chacra, da GloboNews, quando este publicou, na semana passada,  que o Brasil “possivelmente superaria a China em número de mortos pelo Covid-19”. Hang chamou Guga de “um idiota ou mal-intencionado”, acusando o correspondente de estar “aterrorizando o país”. Nesta terça-feira,  28/04, a notícia bombástica foi a de que o total oficial de vítimas da covid-19 no Brasil chegou a 5.017, superando os números da China, marco zero da doença, que de acordo com a OMS já somou 4.643 mortes pelo vírus. E agora, por que o “véio” não tem a humildade de pedir desculpas ao jornalista?   Será que ele sabe o que é isso?

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.