BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Parintins e a cultura como potência econômica


Finalmente chegou Junho e após dois longos anos de espera devido à pandemia do coronavírus, estamos livres para acender os céus com nossas luzes azuis e vermelhas e ver acontecer o maior espetáculo folclórico a céu aberto da América Latina: a disputa dos bois Garantido e Caprichoso em Parintins. Está de volta o nosso Festival!

É bonito de ver as pessoas se movimentando para irem até a Ilha Tupinambarana. A ansiedade, a busca pelos disputados ingressos e as toadas - novas e antigas - na ponta da língua.

Eu sou um apaixonado pelo Festival de Parintins, já escrevi até toada. Essa festa pra mim é a materialização da ancestralidade, cultura e talento do amazonense. O que aqueles profissionais fazem em uma ilha no meio da Floresta Amazônica é inacreditável.

Outro ponto que me chama atenção é a importância sócio econômica que o festival tem para Parintins e para o Amazonas. Você já parou pra observar os números?

Só em 2019, Parintins, que possui 116 mil habitantes, recebeu 66 mil turistas. Essas pessoas, que ficam em média 5 dias na ilha, fizeram girar mais de R$50 milhões por lá. É um número importante visto que o Festival é a principal fonte de renda da cidade. Tudo gira em torno disso!

O turismo proveniente do Festival engrena todo tipo de economia na cidade: Setor alimentício, transporte, artesanato e passeios.

É o principal momento do setor de hotelaria durante todo ano e devido à pouca disponibilidade de hotéis e pousadas para comportar o público, até pessoas comuns abocanham sua parte alugando as próprias para os visitantes.

70% das pessoas chegam à ilha de barco, o que gera um pico também para esse setor no período. Quem quer chegar de forma mais rápida também movimenta o setor aéreo, visto que é criada uma malha especial para o período com diversos voos diários de aeronaves comerciais e particulares.

A maioria do público ainda é do Amazonas, 70%, mas temos observado um interesse cada vez maior de pessoas de outros estados. Curioso termos tanta singularidade de cultura e belezas para oferecer e ainda assim sermos uma região tão inexplorada e que ainda é uma incógnita para os outros brasileiros.

Como amazonense, vista sua camisa, seja ela azul ou vermelha e tenha orgulho do nosso Festival e do que o nosso povo cria e faz. É importante pra Parintins e é importante para o Amazonas.

Partiu?

Fonte utilizada para os dados: Pesquisa Socioeconômica Festival Folclórico de Parintins 2019

Esta coluna é publicada semanalmente
Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.