Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Operação Alegoria Proibida notifica 11 bares e Banda do DJ Evandro Jr


Onze bares foram notificados por falta de documentos e a banda carnavalesca DJ Evandro Júnior, que ocorreu na zona norte, teve seu encerramento antecipado por descumprir o limite de público e gerar insegurança aos brincantes, além disso um foragido da justiça foi recapturado. Esse foi da primeira noite da Operação Alegoria Proibida, realizada pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) na noite deste sábado, 6, e madrugada de domingo, 7, em Manaus.

Os bares notificados estavam sem o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros, concedido aos empreendimentos que atendem aos critérios de segurança contra incêndios e evacuação em emergência. Eles têm até 15 dias para apresentação de documentos e regularização de pendências junto ao Corpo de Bombeiros.

No Educandos, zona sul, assim que o comboio policial da Operação Alegoria Proibida parou, o foragido Hytallo Rangel de Oliveira Modesto, condenado por roubo e respondendo a um processo por tráfico, tentou fugir. Mas foi preso dentro de uma quadra de esportes. O infrator foi conduzido ao 1° DIP, na Praça 14, para os procedimentos legais.

No Beco das Oliveiras, no Novo Israel, zona norte, as equipes da Polícia Civil encontraram drogas durante incursões pela madrugada. O local estava sem luz, o que facilitou a fuga dos suspeitos que deixaram trouxinhas de cocaína, maconha e uma balança de precisão no meio da rua.

BANDA

No momento em que a equipe da Operação Alegoria Proibida chegou, na banda, realizada no estacionamento do Shopping Via Norte, os organizadores não tinham em mãos a declaracão de autorização do evento em conformidade com a Lei 2812/2003, que trata sobre segurança contra incêndio e pânico. Com isso, Saraiva determinou a notificação dos organizadores e do shopping center e o encerramento antecipado dos shows. O evento era para 4 mil e tinha cerca de 10 mil pessoas.

“Aqui houve um problemão do tipo que não vamos aceitar que ocorra em Manaus. Chegamos aqui, numa rotina que será seguida até o Carnaval, e tivemos a desagradável visão de um descontrole total de um evento privado dentro do pátio do shopping, cujos organizadores estavam difíceis de serem encontrados e a segurança privada absolutamente desnorteada, colocando em risco a integridade física”, disse Bosco.

 

Mário Adolfo Filho

Mário Adolfo Filho

Jornalista, formado pela Universidade Federal do Amazonas. Com passagem por grandes jornais de Manaus, Prefeitura de Manaus, Câmara Municipal de Manaus e Câmara dos Deputados.