BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

O samba e a Bica perdem Mestre Pinheiro


O samba perdeu nesta sexta-feira, 18/09, às 19h, José Roberto Pinheiro, o Mestre Pinheiro, um dos maiores pesquisadores de samba do Amazonas - ele tinha  68 anos. Pinheiro estava internado no hospital João Lucio desde a quinta-feira, 17/09, depois de sofrer um derrame hemorrágico - AVC.

Com um dos  maiores acervos de discos - vinil e CDs -, documentos e fotografias do samba, Pinheiro foi parceiro de Mario Adolfo, Edu do Banjo, Simão Pessoa e Dudu Brasil em 14 marchinhas da Banda Independente da Confraria  do Armando (Bica).

Com Mario Adolfo, e Edu e Duduzinho, Pinheiro assinou marchinhas imortais como “Café com tucumã na mansão do Tatumã”, ‘Estresso 171”, “Renata mulher ingrata”, “A arca da lambança”, “Toma que o filho é teu” e outras.

Pinheiro com Edu e Mário Adolfo

Ainda com os parceiros, Mestre Pinheiro  chegou a final em dois sambas de enredo no GRES Reino Unidovda Liberdade.

"Ele documentava com fotos, gravações e fazia uma espécie de making of de cada composição",  conta Edu do Banjo.

"Em tempos tristes como o da pandemia, esta é mais uma das notícias que temos que suportar", disse Mario Adolfo.

Mestre Pinheiro agora vai fazer música no céu.

Pinheiro com Mário Adolfo, Simão Pessoa e Edu
Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.