BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - Na dança das cadeiras, Braga deve voltar ao Ministério das Minas e Energia


senador Eduardo Braga pode ter uma saída honrosa da disputa frustrada à presidência do Senado Federal. É que a escolha do substituto de Wilson Ferreira Júnior – que renunciou ao cargo – na Eletrobrás será definitiva para o futuro do projeto de privatização da companhia.

Enquanto a área econômica do governo quer encontrar um executivo à altura de Ferreira Júnior, que acredite na capitalização da companhia, o mundo político aposta no ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que, deixaria a pasta para dar lugar ao senador Eduardo Braga (MDB-AM), ex-ministro de Minas e Energia no governo de Dilma Rousseff (PT)  e contrário à venda da estatal. Ontem, em entrevista, Ferreira  disse que a dificuldade em aprovar a privatização da estatal no Congresso motivou sua renúncia do cargo.

Sai Bento, entra Braga

Na dança das cadeiras, voltou a circular nos bastidores a possibilidade da saída do ministro Bento  Albuquerque da pasta de Minas e Energia, que seria dada a Eduardo Braga como compensação.

Saída honrosa

Dudu  desistiu de concorrer pelo MDB, cuja candidata é Simone Tebet (MS). Logo, tanto ele  quanto Albuquerque, por sua vez, teria uma saída honrosa, como Bolsonaro costuma fazer com aliados leais.

Daqui não saio

No entanto, auxiliares próximos do presidente negaram que ele tenha interesse em trocar o comando do ministério.

Braga nega

Procurados, os Ministérios da Economia e de Minas e Energia não comentaram. Eduardo  Braga também negou os rumores e a Eletrobrás enviou o fato relevante sobre a saída do executivo.

Senador pode voltar a comandar o ministério

Governo esnoba Coronovac

Existem sucessivos absurdos no governo de Jair Bolsonaro que até Deus duvida. Este, por exemplo, é de tirar o fôlego, causar revolta e indignação. O Ministério da Saúde não se manifesta sobre compra da Coronovac e o Butantan podxe exportar a vacina.

Ultimato do Butantan

O Instituto Butantan informou nesta quarta-feira, 27, que se o Ministério da Saúde não sinalizar até o fim desta semana que irá adquirir um lote de 54 milhões de doses da vacina Coronavac, feita pelo instituto em parceria com o laboratório chinês Sinovac o Butantan vai tomar uma decisão.

Os imunizantes terão de ser exportados e não ficarão disponíveis para atendimento dos cidadãos brasileiros.

Pazuello ignora

O presidente da instituição, Dimas Covas, vem cobrando publicamente a equipe do ministro Eduardo Pazuello sobre o tema há pelo menos uma semana.

As 54 milhões de doses seriam de um segundo lote de produção da vacina pelo Butantan, fabricados a partir de insumos importados da China.

Olho na vacina

Para dar mais transparência às ações de vacinação contra a Covid-19 na cidade de Manaus, o prefeito David Almeida instituiu o Decreto nº 5.015, publicado no dia 26/1, que cria a Comissão de Apuração e Fiscalização do Plano de Imunização.

— Essa comissão vai fazer um trabalho rigoroso para que todas as regras de prioridades e etapas da vacinação sejam cumpridas. Todas as denúncias serão apuradas.

Prefeito anunciou a criação da comissão na quarta-feira

Denúncias apuradas

Os integrantes da comissão farão a auditoria das listas de vacinação elaboradas pelas unidades de saúde, órgãos ou entidades vinculadas e farão a apuração de denúncias do não cumprimento das regras de prioridades e das fases de vacinação.

Serafim quer a Sputnik

Na primeira Sessão Ordinária de 2021, da Assembleia Legislativa,  realizada de forma virtual nesta quarta-feira (27),  o deputado Serafim Corrêa (PSB) disse que o Brasil cometeu um equívoco, na questão da compra de vacinas pois "brigou com todo mundo".

Vamos aos russos

O líder do PSB sugeriu que o Governo do Estado e a Prefeitura de Manaus iniciem uma articulação com o grupo de Estados do nordeste, integrantes do Consórcio Nordeste, para a comprar da vacina russa Sputnik V.

Fome no interior

O deputado Wilker Barreto (Podemos) informou que vai apresentar uma emenda pedindo que 50% do FTI seja destinado à saúde e programas sociais.

— Sugiro que 10% possa ser transferindo para os programas de renda do cidadão do interior, para que famílias não passem fome diante da grave situação e outros 40 % para a saúde –, disse ele.

Apertem os cintos

O deputado Dermilson Chagas (Podemos) criticou a contratação de um jatinho, pelo governo estadual. O parlamentar anunciou que deu entrada no Ministério Público Federal em uma ação pedindo que ele justifique todos os gastos feitos com a Covid-19.

Teve jatinho não

O deputado Delegado Péricles (PSL) lembrou que o chefe do Executivo publicou no twitter que não houve assinatura de contrato para locação de jatinho.

“O governar  vai rever toda essa questão depois da pandemia”, avisou o parlamentar.

Grita geral

A Confederação Nacional de Municípios (CNM ) divulgou nesta quarta-feira,  27, uma carta para cobrar o governo federal por causa da segunda onda de covid-19. A entidade pediu mais compras de vacinas, o retorno do Auxílio Emergencial e fez outras propostas.

Clamor do Norte

De acordo com a CNM, "o que está acontecendo na Região Norte do Brasil é a prova do recrudescimento da grave crise sanitária que assola a todos os Estados e que exige a adoção de medidas urgentes

Quem conspira

Lideranças do Congresso, ex-presidentes da República e até ministros do Supremo Tribunal já debatem entre si a possibilidade de impedimento de Bolsonaro. Com isso, fontes de Brasília garantem que já acendeu a luz amarela no Palácio do Planalto.

Bois  de piranha

Enquanto isso, Jair coloca mais óleo quente na frigideira para dar uma satisfação à sociedade e estancar a pressão.

Aguardam  sua vez na fila de “boi de piranha” de Bolsonaro, o chanceler Ernesto Araujo e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Manaus vai pesar

Diante do colapso da saúde em Manaus (AM), partidos de oposição decidiram entrar com um novo pedido de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Esquerda unida

As legendas, que se distribuem pelas alas da esquerda e centro-esquerda, divulgaram nota defendendo a destituição do presidente e responsabilizando-o pela crise sanitária no estado do Amazonas.

Dor asfixiante

As siglas consideram "A prática de crimes de responsabilidade em série, que resultaram na dor asfixiante do Amazonas e de milhares de famílias brasileiras”, diz a nota, que é assinada pela Rede, PSB, PT, PC do B e PDT.

Ações criminosas

No documento com o pedido de impeachment, os partidos justificam  que  o presidente da República deve ser política e criminalmente responsabilizado por deixar sem oxigênio o Amazonas, por sabotar pesquisas e campanhas de vacinação.

Os partidos também acusam Bolsonaro de  “desincentivar o uso de máscaras e incentivar o uso de medicamentos ineficazes, por difundir desinformação, além de violar o pacto constitucional entre União, estados e municípios”, diz  o documento”.

ÚLTIMA HORA

Bolsonaro manda imprensa enfiar latas de leite condensado no “rabo”

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a atacar a imprensa nesta quarta-feira (27/01)  durante almoço na churrascaria Nativas Grill, na Vila Planalto, em Brasília. Ao comentar sobre a denúncia de que o governo gastou R$ 1,8 bilhão em compras de alimentos no ano passado, 20% a mais que em 2019, Bolsonaro mandou a imprensa para a “puta que pariu”.

O preside se manifestou nesta quarta-feira (27) com uma chuva de ataques e xingamentos a jornalistas, após a divulgação dos gastos de R$ 15,6 milhões do governo somente com leite condensado em 2020. Durante reunião com ministros e apoiadores do governo, Bolsonaro mencionou o assunto e demonstrou exasperação.

—  Vai pra puta que o pariu, rapaz! Imprensa de merda! –, disse ele aos gritos – É para encher o rabo de vocês da imprensa essas latas de leite condensado –, acrescentou Bolsonaro.

Nesta quarta-feira, deputados da oposição protocolaram pedidos de abertura da CPI do Leite Condensado, para investigar os gastos do governo com alimentação em 2020, que chegaram a R$ 1,8 bilhão.

ORGULHO

Kyrie Irving, astro do basquete profissional da NBA, comprou uma casa para a família de George Floyd, morto em maio do ano passado por um policial em Minneapolis, EUA. As imagens viralizaram, gerando protestos que ficaram conhecidos no mundo todo como “Black Lives Matter” ou “Vidas Pretas Importam”. Floyd deixou uma filha de 7 anos, chamada Gianna, e muitos artistas se uniram pra ajudar na sua criação e bem-estar. Irving que é armador do Brooklyn Nets resolveu entrar nessa força-tarefa e diz que fez apenas a coisa certa. “Eu só quero continuar a cumprir nosso propósito de servir a muitas das comunidades carentes. Eles não recebem necessariamente a mesma atenção […] Então, estou tentando fazer minha parte, é isso”, disse ele em um comunicado.

VERGONHA

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) foi retirado de um voo da Gol, em Guarulhos (SP), no meio de uma conexão que ia do Rio de Janeiro para Brasília, na terça-feira, 26, por se recusar a usar máscara, o que é obrigatório a todos os passageiros. Silveira se apresentou para embarque informando ser deputado federal e alegando que teria dispensa médica para não utilização de máscara facial.  Ele foi informado por um funcionário que teria o embarque negado caso não utilizasse a máscara a bordo. “O voo só sai comigo a bordo!”, vociferou o deputado. A Polícia Federal foi chamada para a retirada do parlamentar.  De acordo com a companhia, o atestado apresentado pelo deputado alegando ter cefaleia crônica não se enquadra para embarque sem máscara.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.